Fazenda expande produção de maconha em Louisiana (EUA) para atender demanda

inflorescencia close Fazenda expande produção de maconha em Louisiana (EUA) para atender demanda

Atualmente, dois centros de agricultura de universidades estaduais e seus parceiros privados são os únicos produtores que podem cultivar cannabis legalmente no incipiente programa medicinal do estado

O parceiro de maconha medicinal do Centro de Agricultura da Universidade Estadual da Louisiana (LSU AgCenter), nos EUA, Good Day Farm, está aumentando a produção em sua nova megainstalação para atender à crescente demanda por cannabis no estado, informou o Daily Advertiser.

A Louisiana passou a permitir o uso fumado de maconha para fins medicinais a partir de 1º de janeiro, e desde então longas filas de pacientes estão sendo formadas nas farmácias do estado para acessar a nova opção de tratamento.

Leia mais: Pacientes fazem fila para a primeira maconha medicinal fumável da Louisiana

O LSU AgCenter e o Southern AgCenter — centros de agricultura de universidades estaduais — e seus parceiros privados são os únicos produtores que podem cultivar cannabis legalmente no incipiente programa de maconha medicinal da Louisiana, enquanto apenas nove farmácias são capazes de distribuir a planta.

As vendas de cannabis medicinal da Louisiana são projetadas para dobrar em 2022 para cerca de US$ 100 milhões e chegar a US$ 400 milhões até 2025, segundo o MJBizDaily.

O aumento na demanda foi acompanhado pela decepção de alguns pacientes e legisladores que acreditam que o preço do produto in natura é excessivo.

O custo de um oitavo de onça (3,5 g) da inflorescência vendido pelas nove farmácias monopolistas regionais do estado varia de US$ 35 (R$ 199) em Lake Charles a US$ 60 (R$ 340) em West Monroe e US$ 80 (R$ 455) em Nova Orleans, de acordo com vários relatórios. Os produtores atacadistas não têm controle sobre os preços de varejo das farmácias e a lei da cannabis medicinal de Louisiana não impõe restrições aos preços dos produtos.

E mesmo assim algumas farmácias ficaram sem maconha na segunda semana do mês.

Leia mais: Farmácias sobrecarregadas após lei de cannabis fumável entrar em vigor na Louisiana

Executivos da Good Day, como Gregory e John Davis, disseram que suas novas instalações de 20.000 metros quadrados atendem às preocupações sobre o atendimento da demanda e permitem que a empresa expanda suas opções de produtos e variedades, segundo o Daily Advertiser.

Davis disse que a produção final no local pode chegar a 2.580 kg de produto por mês, o que excederia a demanda estadual projetada de 2.130 kg por mês em 2024.

Ainda assim, legisladores como o representante Joe Marino, um independente que preside a Comissão de Maconha Medicinal do estado, não estão convencidos.

“Eu definitivamente acredito que precisamos expandir o programa em todas as direções”, disse Marino em entrevista ao USA Today Network. “Criamos esses monopólios restritivos para poder tirar o programa do papel, mas tenho que acreditar que, se tivéssemos mais concorrência, seria mais acessível”.

Em Ruston, a Good Day Farm já está cultivando 40 variedades com um catálogo de 150 variedades que eventualmente oferecerá.

“Cada uma tem benefícios diferentes”, diz Gregory, explicando que os farmacêuticos recomendam diferentes variedades para tratar doenças específicas.

Os médicos de Louisiana podem receitar maconha para qualquer doença que considerem adequada e contam com proteções legais para isso.

Leia também:

Martírio na luta pela cannabis: terapeuta canábico é preso novamente

#PraTodosVerem: fotografia em close de uma inflorescência de maconha de pistilos marrons e repleta de tricomas brancos, onde também se vê galhos e folhas da planta, em fundo escuro. Imagem: Unsplash | 2H Media.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!