Facebook permite que anúncios de drogas tenham adolescentes como alvo, denuncia ONG

notebook maos Facebook permite que anúncios de drogas tenham adolescentes como alvo, denuncia ONG

O Tech Transparency Project descobriu que as regras da rede social sobre o que pode ser mostrado a menores não estão sendo cumpridas. As informações são da Wired

Adolescentes no Facebook podem ser direcionados por anúncios que endossam álcool, drogas, jogos de azar, tabagismo e transtornos alimentares, de acordo com o relatório de um grupo de vigilância. O Tech Transparency Project criou seis anúncios de teste e os enviou ao Facebook, dizendo que queria alcançar usuários com idades entre 13 e 17 anos. O Facebook aprovou todos os anúncios em horas, incluindo um promovendo festas de pílulas em 43 minutos.

“Esta é uma solução fácil e o Facebook deveria ter tido a visão de fazer isso há muito tempo”, disse Katie Paul, diretora do Tech Transparency Project. “Se isso foi um descuido ou uma captura de dinheiro, não importa. É completamente inaceitável.”

site sb Facebook permite que anúncios de drogas tenham adolescentes como alvo, denuncia ONG

Conforme você navega pelo Facebook e pela web em geral, algoritmos controlam seu comportamento. Eventualmente, eles o colocam em categorias com base no que é observado sobre você: suas inclinações políticas, sua música favorita, seus interesses e hobbies e assim por diante. Isso é o que atrai anunciantes, que desejam exibir anúncios sob medida para esses grupos.

Mas muitos usuários não sabem que o Facebook pode inferir tudo, desde sua raça até sua sexualidade ou status de relacionamento, apenas por meio de sua atividade on-line. Além disso, várias dessas categorias são inadequadas para menores. O relatório descobriu que o Facebook usou o comportamento dos adolescentes para colocá-los em categorias de interesse para “bebidas alcoólicas”, “perda extrema de peso” e “tabaco”, ainda observando se os adolescentes eram solteiros para que pudessem ser alvos de anúncios de sites de namoro.

 Facebook permite que anúncios de drogas tenham adolescentes como alvo, denuncia ONG

Leia mais: Candidatos do PSOL acionam Facebook na Justiça para liberar propaganda pró-maconha

Todos os usuários do Facebook são colocados em categorias de interesse. Mas os menores de 18 anos não devem ser colocados em certas categorias de adultos. O Facebook está em apuros por exibir anúncios inadequados para crianças desde pelo menos 2014. Em 2019, uma investigação do The Guardian descobriu que as crianças ainda eram rotuladas como interessadas em tabaco e álcool.

Os repórteres descobriram outros problemas com as categorias criadas por algoritmos da empresa. Em 2017, um relatório do ProPublica descobriu que a empresa estava permitindo que os anunciantes segmentassem usuários que listassem sua própria ocupação como “caçadores de judeus”. No ano seguinte, o Facebook se desculpou por indicar que milhares de usuários na Rússia estavam “interessados ​​em traição”. Então, em 2019, o Facebook fez um acordo com grupos de direitos civis que alegaram que a empresa permitia que os anunciantes discriminassem certos grupos ao postar anúncios de empregos e habitação.

O Facebook tem grades de proteção para impedir que eles sejam exibidos para usuários menores de idade, mas a diretora do TTP diz que os anúncios de teste foram aprovados “em questão de horas”.

“Não há absolutamente nenhuma razão para o Facebook ter marcado quase um milhão de adolescentes como potencialmente interessados ​​em ‘bebidas alcoólicas’ e outras categorias”, disse Paul.

Leia: Redes sociais censuram candidato a vereador em BH que defende legalização da maconha

O Facebook não fez comentários antes da publicação inicial deste artigo. Depois que o artigo foi publicado, um porta-voz disse em um comunicado: “Estamos investigando por que alguns desses anúncios violadores não foram detectados. Proibimos anúncios sobre álcool, produtos para emagrecer e certos outros tópicos de serem exibidos para menores de 18 anos de idade e temos ferramentas de restrição de idade para que as empresas possam controlar melhor quem vê seu conteúdo. Também podemos revisar os anúncios depois que eles estão no ar”.

O TTP criou seis anúncios de teste, cada um desenvolvido em torno de um tópico que os usuários com menos de 18 anos não deveriam ver. Isso inclui um anúncio de “dicas de ana” (“ana” é uma abreviatura bem conhecida de anorexia), que a TTP diz ser direcionado a usuários que o Facebook classifica como interessados ​​em “perda extrema de peso” e “dieta alimentar”, além de um anúncio de vaporizador falso direcionado a usuários menores de idade classificados como interessados ​​em “cigarros eletrônicos” e “tabaco”. Os anunciantes não têm permissão para segmentar usuários menores de 18 anos com anúncios de sites de namoro, mas o anúncio de teste do TTP foi aprovado em apenas duas horas.

Além de criar as categorias, o Facebook também mostra aos anunciantes seu “alcance estimado”, o número de usuários que podem ver qualquer anúncio depois de colocado. O Facebook estimou que até 900.000 usuários veriam o anúncio de bebidas alcoólicas, enquanto até 5 milhões veriam o anúncio do site de namoro. Sem correção imediata de como a rede social monitora suas próprias regras em torno da colocação de anúncios, o grupo avisa: o Facebook está “posicionado para lucrar com mensagens prejudiciais… destinadas a uma faixa etária vulnerável”.

Leia também:

Campanha social para bebida com THC habilmente pisa na linha das regras de anúncios pagos de maconha

#PraCegoVer: fotografia, em vista lateral, que mostra as mãos de uma pessoa digitando em um notebook e um monitor que aparece ao fundo, fora de foco. Crédito: Glenn Carstens-Peters | Unsplash.

smokebuddies logo2 Facebook permite que anúncios de drogas tenham adolescentes como alvo, denuncia ONG

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!