Expocannabis: 6ª edição traz experiência do futuro para a indústria canábica

expocannabis uruguai feira cannabis maconha Expocannabis: 6ª edição traz experiência do futuro para a indústria canábica

Com mais espaço ao ar livre, uma divisão clara entre os setores medicinal e adulto e foco em pesquisa científica, evento que é referência para a América do Sul inicia a venda de ingressos e anuncia novidades

Não pela bela arquitetura, longa orla ou pelos deliciosos alfajores que Montevidéu, capital do Uruguai, entrou na rota de turistas do Brasil que desembarcam por lá, todo ano, em meados de dezembro. O motivo é outro: a cannabis. Ou melhor, a Expocannabis, feira da indústria canábica que promove, há seis anos, o fortalecimento de conhecimento, networking e inovação nos campos transformados pela planta: medicina, pesquisa científica, indústria e mercado consumidor.

Em sua 6ª edição, entre os dias 6 e 8 de dezembro, o evento considerado referência na região terá uma nova localização, dentro do Centro de Eventos do Laboratório Tecnológico do Uruguai, em Montevidéu, com mais espaço ao ar livre e uma divisão clara entre setores medicinal e adulto, que terão entradas independentes, e promete oferecer aos visitantes uma “experiência do futuro” renovada.

“Esperamos que o impacto seja positivo para as empresas participantes, com uma melhor infraestrutura, e para os visitantes, com um melhor serviço e distribuição”, conta Mercedes Ponce de León, porta-voz do Uruguay Siembra, responsável pela organização da Expocannabis Uruguay e membro do Conselho de Administração da Câmara de Empresas de Cannabis do país – CECAM, em entrevista à Smoke Buddies.

Para além da infraestrutura, o conteúdo é o que consolida a reputação da Expocannabis. Com uma mistura de palestras, oficinas e debates que envolvem profissionais e representantes de diversas áreas que tangem a cannabis, no Uruguai e no mundo, o evento permite o compartilhamento do conhecimento de uma forma imersiva, como no Consultório de Orientação em Cannabis Medicinal, tradição desde 2015, nas exposições informativas e estandes de marcas ou na Barraca de Cultivo, onde workshops com especialistas internacionais já se tornaram atrações clássicas.

Único evento no mundo deste tipo a contar com o apoio do Estado, a Expocannabis busca fomentar a pesquisa científica no amplo universo da cannabis a partir de uma iniciativa nova, que conta com a colaboração da Prefeitura Municipal de Montevidéu: o prêmio Daniel Vidart que será destinado aos estudos e projetos de pesquisa cuja temática seja o uso da cannabis, e prestigiará os melhores em três categorias com prêmio em dinheiro e apoio no desenvolvimento da ideia.

Para o público brasileiro, que é predominante na Expocannabis (cerca de 45% da audiência da última edição veio do Brasil), a feira é, ainda, uma oportunidade de vislumbrar a experiência de um futuro legalizado e as múltiplas oportunidades que ele traz. E para entender o que podemos esperar do evento deste ano, trocamos uma ideia com a Mercedes Ponce de León sobre novidades e expectativas da próxima edição da Expocannabis.

Confira a seguir:

Smoke Buddies –  Entre as novidades para este ano, foi anunciado que o evento terá uma formatação maior, e com uma divisão mais clara entre os setores médico e não-médico, com a criação do espaço Expocannabis Medicinal. De onde surgiu essa necessidade e como a mudança vai impactar na experiência dos visitantes?

Mercedes Ponce de León –  A mudança de localização surgiu pelo LATU, eles estão transferindo o Centro de Eventos para um novo espaço de última geração, mais espaçoso e com muito mais potencial. O espaço medicinal é uma necessidade do setor industrial para diferenciar os mercados médicos dos não médicos. Na segunda edição do evento, em 2015, foi o primeiro ano em que implementamos essa divisão, para uma avaliação do mercado internacional. Porém, o mercado local do Uruguai ainda não estava pronto para a mudança, apenas participavam empresas estrangeiras. Portanto, deixamos essa ideia para frente, aguardamos seu momento de implantação na indústria local e consideramos que este é o ano para fazê-lo. Aproveitando as instalações do novo local e que o setor medicinal e industrial cresceu no Uruguai nos últimos anos, há mais licenças entregues e mais países que apresentam empresas vinculadas a esse setor. Consideramos que é um setor com grande potencial para o desenvolvimento do país e da região.

SB – Quais são as novas necessidades da indústria da cannabis medicinal na região e como a expo se adaptou a elas?

MPL –  O evento evolui junto com a indústria e com as mudanças experimentadas no nível regional. Você precisa se adaptar rapidamente, porque tudo está se transformando em alta velocidade neste setor, é como uma planta, e ainda nem chegamos à era da floração… estamos apenas germinando o futuro anti-proibicionista.

SB –  – A Expocannabis já soma mais de 150 palestrantes convidados ao longo de cinco edições, uma média de 30 por edição. O que esperar deste ano na programação de palestras?

MPL –  Na Expocannabis Uruguay, o conteúdo científico, político, social e comercial é muito importante. É por isso que existem vários temas desenvolvidos nos eventos. Haverá palestras sobre cannabis medicinal, pesquisas científicas recentes realizadas no Uruguai e na região, avanços tecnológicos no cânhamo, avaliações da implementação e políticas de drogas do continente, várias figuras internacionais no campo da saúde que estarão oferecendo conferências. E também haverá novidades culturais, como prêmios e algumas surpresas que contaremos mais perto do evento.

SB –  O crescimento da Expocannabis, ano passado, foi de 30% em relação ao público e aos expositores. Qual a expectativa para este ano?

MPL –  Esperamos continuar crescendo. O evento foi consolidado como um clássico na agenda canábica da região, tem um alto nível e a cada ano mais empresas desejam participar. Para os visitantes, é uma ótima opção para passear, pois o Uruguai oferece um ambiente de liberdade que hoje é muito valorizado quando se viaja e serviços muito bons em geral. O evento tem crescido constantemente desde que começamos e acreditamos que continuará a crescer junto com o setor.

SB –  O público brasileiro representou 45% da audiência da última edição, que foi de 12 mil pessoas no total. Vocês esperam que o percentual se mantenha em 2019 – e como estão se preparando para atender a este público em particular?

MPL –  Sim, e espero que cresça. Todos os anos, mais uruguaios vêm ao evento e também mais estrangeiros. Sabemos que, para o turista, é uma boa opção para aproveitar um fim de semana vivendo uma experiência que hoje não pode em seu país. Para muitos, é como entrar em uma máquina do tempo e viver o que será o futuro em seus países depois que o mercado de cannabis for regulamentado. Já que, um dia isso acontecerá, porque a tendência já é a regulamentação. Então, poder viver essa experiência tem um grande valor para muitos. A Expocannabis também promove mudanças culturais, e especialmente para os empreendedores que desejam se vincular à indústria, que estão preparando o terreno, conhecendo as pessoas e fazendo negócios para se desenvolverem, mais tarde, em seus países. O evento é um terreno fértil para projetos e negócios, e o setor percorre um longo caminho, é novo e há de tudo para ser feito.

SB – Você pode comentar sobre o prêmio Daniel Vidart, oferecido em colaboração com a Prefeitura Municipal de Montevidéu?

MPL – Em colaboração com o município de Montevidéu, a fim de promover projetos de pesquisa no Uruguai, estamos lançando esta chamada de projetos que se candidatam para receber o prêmio. Destina-se a grupos, organizações e/ou equipes interdisciplinares que estão desenvolvendo estudos, pesquisas e projetos no campo do uso de maconha. Serão premiados três prêmios por propostas que contribuam para as diretrizes estratégicas da política pública de drogas do país, e que sejam inovadoras tanto em sua metodologia quanto no impacto social que geram. As categorias são:

1 – Experiências desenvolvidas na área da educação, formal e não formalmente, orientadas à disseminação e ampliação de informações sobre o assunto, para fortalecer a autonomia das pessoas em relação ao uso de substâncias e favorecer a estratégia de redução de riscos e danos.

2 – Experiências na área de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento (P&D), que contribuem para o conhecimento científico sobre as particularidades dos diferentes usos da Cannabis, para a aplicação de novas tecnologias nos processos produtivos, para geração de dispositivos e estratégias para obter informações adequadas tanto na população quanto nos usuários;

3 – Experiências na área de medicamentos, terapêuticos, industriais e alimentares que contribuam com elementos conceituais e metodológicos para a melhoria da Saúde Pública e o bem-estar da população e que contribuem para o desenho de novas diretrizes estratégicas no campo das políticas públicas.

Cada prêmio consiste em um pagamento em dinheiro de 20.000 pesos uruguaios, além de apoio na impressão de materiais gráficos ou produção audiovisual para a divulgação das propostas vencedoras.

_

SERVIÇO – EXPOCANNABIS URUGUAY

6, 7 e 8 de dezembro de 2019

Centro de Eventos do Laboratório Tecnológico do Uruguai (LATU), em Montevidéu, Uruguai.

Ingressos à venda – preços e mais informações em br.expocannabis.uy.

A Smoke Buddies é MEDIA PARTNER da Expocannabis Uruguay 2019.

#PraCegoVer: imagem de capa traz fotografia em close-up de um rapaz, de costas, usando o boné oficial do evento virado para trás, com a logo da Expocannabis Uruguay. Ao fundo, sem foco, outra pessoa (parte direita da foto) de costas, dois palestrantes e um back drop no palco do evento. Foto: Divulgação | Instagram Expocannabis Uruguay.

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário