Estudo revela características associadas à frequência de uso de cannabis entre adultos nos EUA

baseado pipe fosforo Estudo revela características associadas à frequência de uso de cannabis entre adultos nos EUA

De acordo com o estudo, o uso de maconha de maior frequência foi associado a idade mais jovem, negros e povos indígenas, bem como menor escolaridade. As informações foram traduzidas pela Smoke Buddies da Canex

Em um novo estudo enorme, os pesquisadores revelaram os grupos de idade, gênero, raça e etnia que mais usam cannabis nos EUA.

Os autores do estudo intitulado “Características Sociodemográficas Associadas e Prevalência e Frequência do Uso de Cannabis entre Adultos nos EUA” descobriram que o uso de cannabis com maior frequência é mais comum entre as populações jovens e de minorias raciais.

gravital sb Estudo revela características associadas à frequência de uso de cannabis entre adultos nos EUA

Os pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts e da Universidade da Califórnia, em San Francisco, avaliaram os dados de 2016 a 2019. Eles identificaram uma série de ligações interessantes entre o uso frequente de cannabis e o status dos consumidores.

De acordo com o estudo, o uso de maior frequência foi associado a idade mais jovem (18-34), raças negra e indígena, bem como menor escolaridade.

Foi revelado agora que indivíduos casados ​​e aqueles que se identificam como asiáticos ou hispânicos tendem a ter consumo de cannabis com menor frequência.

Leia também: A legalização da maconha leva a maior uso em algumas demografias, mas não entre os negros

Quem usa cannabis com mais frequência?

Precisamos declarar o que significa uso frequente em primeiro lugar. Para este estudo, os pesquisadores categorizaram o uso pelo número de dias de uso de cannabis nos últimos 30 dias.

Eles então listaram os entrevistados — todos os 387.179 participantes — colocando-os nas categorias de não uso, uso infrequente (1-5 dias), uso frequente (6-29 dias) ou uso diário.

O objetivo era claro: embora o uso de cannabis tenha crescido significativamente nos Estados Unidos entre 2002 e 2019 — de 10,4% para 18% —, não se sabia muito sobre quem usa a planta e com que frequência.

O que os pesquisadores descobriram foi que o uso de cannabis variou significativamente dependendo da idade, sexo, raça, estado civil, educação, emprego e renda.

No geral, o uso de cannabis — infrequente (6,4%), frequente (5,2%) e diário (6,4%) — foi mais prevalente no grupo de idade mais jovem. Ao mesmo tempo, daqueles no grupo mais velho (mais de 65 anos), apenas 1,3% afirmou ser usuário não frequente e apenas 0,9% admitiu ser usuário frequente.

Os homens eram mais propensos do que as mulheres a serem usuários frequentes (3,6% vs 2%) e os entrevistados negros e nativos usaram cannabis com mais frequência do que os de etnia branca.

Os dados sugeriram que a renda também pode ser um preditor na frequência do consumo de cannabis: aqueles com um salário anual mais alto relataram usar cannabis com menos frequência do que aqueles com rendas mais baixas (< US$ 25.000, 4,6%; US$ 25.000 – US$ 74.999, 3,8%; ≥ US$ 75.000, 2,7%).

Saiba mais: Apoio público à legalização da maconha mantém recorde nos EUA

Os autores concluíram: “Este estudo de dados BRFSS (sistema de vigilância de fator de risco comportamental) de 21 estados e 2 territórios dos EUA descobriu que o uso de cannabis de maior frequência estava concentrado entre adultos jovens e homens, bem como adultos que se identificaram como negros ou nativos americanos ou eram de comunidades com baixo nível socioeconômico.

A descriminalização e legalização da cannabis foram parcialmente motivadas por questões de justiça social e racial.

O uso de maior frequência entre indivíduos em populações de minorias raciais e mais jovens é um motivo de preocupação e pode merecer a atenção de legisladores e funcionários de saúde pública.

Além disso, pode ser necessário prestar mais atenção ao uso de alta frequência na forma de triagem, estratificação de risco e tratamento, dados os efeitos negativos da cannabis para a saúde conhecidos e emergentes”.

Veja também:

Número recorde de artigos científicos publicados sobre cannabis em 2021

#PraTodosVerem: fotografia, em ângulo superior, mostra um baseado com piteira, um fósforo de cabeça vermelha e um pipe marmorizado em tons de marrom com o desenho da folha de maconha entalhado sobre uma superfície rosa irregular, onde folhas de cannabis fecham a composição nas margens do quadro. Imagem: Nataliya Vaitkevich / Pexels.

smokebuddies logo2 Estudo revela características associadas à frequência de uso de cannabis entre adultos nos EUA

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!