Empresa recebe autorização da Anvisa para comercializar apresentações mais acessíveis de CBD

conta gotas marrom Empresa recebe autorização da Anvisa para comercializar apresentações mais acessíveis de CBD

Novas apresentações chegam ao mercado com preços e concentrações menores; farmacêutica não é a única opção no mercado de cannabis medicinal. Saiba mais, a seguir

A farmacêutica paranaense Prati-Donaduzzi recebeu nessa segunda-feira (22) a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para comercializar duas novas concentrações do seu produto Canabidiol. A permissão publicada no Diário Oficial da União possibilita duas novas opções de concentração no mercado, 20 mg/ml e 50 mg/ml, segundo um comunicado da empresa.

As novas apresentações chegam ao mercado com preços menores à população. De acordo com o diretor-presidente da farmacêutica, Eder Fernando Maffissoni, a previsão é que os novos produtos estejam disponíveis em até duas semanas nas farmácias.

site sb Empresa recebe autorização da Anvisa para comercializar apresentações mais acessíveis de CBD

“As pesquisas não param. A Prati-Donaduzzi continua investindo pesado no desenvolvimento de novos produtos deste segmento para continuar com sua missão de prover saúde e bem-estar a milhões de brasileiros. Estamos felizes em oferecer mais possibilidades de tratamento com o Canabidiol para os pacientes, pois evidencia nosso compromisso como uma indústria farmacêutica brasileira, com 27 anos de história”, assegura Maffissoni no comunicado.

O produto fabricado pela empresa foi lançado em abril do ano passado após a RDC 327/2019 da Anvisa criar uma nova categoria no Brasil, os produtos de cannabis. As novas apresentações somam-se ao portfólio da empresa que já possui em comercialização o Canabidiol Prati-Donaduzzi na concentração 200 mg/ml, apresentado em solução oral.

Todas as concentrações do Canabidiol Prati-Donaduzzi são versões do medicamento que está em estágio final de estudo clínico fase III, através de uma parceria público-privada entre a indústria farmacêutica e a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo.

Leia também: Associação luta para levar óleo de cannabis acessível para todo o Brasil

Segundo o gerente de inovação e pesquisa clínica da Prati-Donaduzzi, Liberato Brum Júnior, as novas apresentações do produto, além de ampliar as possibilidades de tratamento, reforçam a referência da farmacêutica em canabidiol no Brasil. “Somos uma indústria farmacêutica certificada com Boas Práticas de Fabricação (BPFs), isso nos garante um controle de toda a cadeia produtiva, desde o princípio ativo empregado até a dispensação ao consumidor. Utilizamos técnicas sofisticadas e padrões de referência internacionalmente aceitos em cada ml de canabidiol que será consumido”.

Várias opções no mercado de cannabis medicinal

Hoje, no Brasil, existem três vias legais disponíveis para a compra de produtos de cannabis: associação de pacientes, farmácias ou importação.

A Abrace Esperança é hoje a única associação com autorização judicial para o cultivo, extração e venda de produtos à base de cannabis para associados em todo o território nacional. Caso o médico receite produtos da Abrace, o paciente deverá se associar para então realizar a compra.

Os produtos de cannabis disponibilizados pela Abrace se apresentam em diversas formas e concentrações de canabinoides.

Nas farmácias existem dois produtos à base de cannabis disponíveis, sendo um deles com CBD e THC em sua composição e o outro CBD isolado.

Em junho de 2018, chegou às prateleiras o primeiro medicamento de cannabis com registro autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o Mevatyl, produzido pela britânica GW Pharmaceuticals, que tem 27 mg/ml de THC e 25 mg/ml de CBD, sendo vendido em frascos spray de 10 ml.

A Prati-Donaduzzi foi a primeira farmacêutica brasileira a receber autorização da Anvisa para vender produtos de cannabis na farmácia, sob a resolução RDC 327/2019. O Canabidiol chegou às farmácias em maio de 2020, em frascos de 30 ml com 200 mg/ml de CBD, podendo ser prescrito com receita tipo B.

Os médicos também podem prescrever medicamentos canabinoides importados. Para adquirir produtos importados, quando forem prescritos, o paciente deverá solicitar uma autorização da Anvisa para realizar a importação do produto. Nesta parte do processo, o paciente ou responsável deverá acessar o portal de serviços do Governo Federal, preencher a solicitação e anexar os documentos exigidos, inclusive a receita médica.

Leia mais:

Como pacientes podem comprar produtos à base de cannabis

#PraCegoVer: fotografia em destaque mostra um conta-gotas contendo substância marrom sendo segurado próximo à boca de um frasco de cor âmbar, em fundo em tons de cinza. Foto: Elsa Olofsson | Unsplash.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!