Empresa israelense líder em cannabis se torna pública

cultivo maos vegetativo Empresa israelense líder em cannabis se torna pública

Hoje, existem cerca de 55.000 pacientes de maconha medicinal em Israel, e o número deve subir para 90.000 no próximo ano. A empresa, que recentemente se tornou pública, pretende preencher esse mercado, enquanto penetra nos mercados europeus. Com informações da NewMediaWire, e tradução pela Smoke Buddies

A CFN Media, principal agência e rede de mídia financeira dedicada à indústria norte-americana de cannabis, anunciou a publicação de um artigo que discute a Isracann Biosciences.

A revista Rolling Stone chamou Israel de “país das maravilhas da erva medicinal”. O ex-primeiro-ministro israelense Ehud Barack disse no início deste ano que a “Terra do Leite e do Mel” agora é a “Terra do Leite, do Mel e da Cannabis”. O homem que descobriu os canabinoides, Dr. Raphael Mechoulam, o fez lá e continua a conduzir sua pesquisa até hoje. Em 1973, Israel legalizou a cannabis medicinal.

De fato, Israel, um país diminuto do tamanho de Nova Jersey, bate como um peso pesado na indústria da cannabis. Em janeiro, o país mediterrâneo tornou-se o terceiro no mundo a permitir a exportação de maconha medicinal para países onde é legal, consolidando ainda mais sua postura progressiva e posição dominante na indústria da cannabis.

Com o clima ideal para o cultivo em escala industrial e caminhos comerciais estabelecidos para os vastos mercados europeus, não é surpresa que Israel seja um mercado premiado como um centro de excelência em agronomia, pesquisa, genética, fabricação e garantia de qualidade. O cenário favorável resultou em desenvolvimento corporativo avançado para empresas seletas, como a Isracann Biosciences, que acabou de se tornar uma entidade pública em 17 de outubro de 2019.

Ambiente Perfeito

Israel é um país que vê mais de 300 dias de sol por ano. Também possui umidade ideal, que protege as plantas dos insetos e facilita um ótimo crescimento das plantas sem a necessidade de toxinas como pesticidas. No cultivo de cannabis, o orgânico é o rei. O que contribui para o cultivo de plantas premium é o fato de Israel possuir bastante raios UV, que são conhecidos por aumentar o rendimento e melhorar a qualidade da planta.

A luz do sol e a temperatura têm outros benefícios também, pois esses fatores reduzem o consumo de energia, economizando nos custos de produção durante o ano todo. Utilizando, hoje, a tecnologia híbrida de efeito estufa e outras tecnologias de ponta, a Isracann visa custos de produção de cannabis tão baixos quanto apenas 40 centavos por grama.

A empresa é totalmente financiada para desenvolver sua propriedade de 21.000 metros quadrados, com capacidade de 23.500 kg por ano.

“Ambiente” significa mais do que apenas o clima. Os reguladores de Israel obviamente apoiam e esperam ter a estrutura operacional para iniciar as exportações de cannabis no início de 2020. O país também tem uma demanda doméstica robusta. De fato, Israel está entre os mais altos níveis de uso per capita de cannabis do mundo, com mais de 27%. A cannabis recreativa não é legal, mas é descriminalizada em Israel com a aprovação de novas leis em abril.

Leia: Israel descriminaliza a posse de maconha para uso pessoal

Atualmente, existem cerca de 55.000 pacientes de maconha medicinal em Israel, e o número deve subir para 90.000 no próximo ano. A Isracann pretende preencher esse mercado carente, enquanto penetra nos mercados europeus por meio de parcerias.

Quer a Europa? Obtenha a Alemanha primeiro

Estima-se que o mercado legal mundial de cannabis (recreativa e medicinal) atinja 146,6 bilhões de dólares até 2025. Como um subconjunto, o mercado de cannabis medicinal da União Europeia deverá ser de 64 bilhões de dólares até 2028, à medida que a demanda aumentar e outros países aprovarem uma nova legislação favorável à cannabis.

A Alemanha, maior economia da UE, é o mercado inicial de exportação de Isracann por meio de uma certificação MC-GAP/GSP. Atualmente, a Alemanha não possui leis de cultivo e importa toda a sua cannabis de outros dois países com exportação legal, Canadá e Holanda. Israel entrará em breve nessa mistura e Isracann quer fazer parte dela.

Por meio de seu parceiro de distribuição estratégica, a Isracann possui um prático ponto de entrada multinacional intermediário de transporte, acessando a Alemanha, Reino Unido, Polônia e Dinamarca.

Assim como em outros países, o estigma negativo associado à cannabis está desaparecendo lentamente, ao enfatizar-se a educação da população em geral sobre os potenciais benefícios medicinais como uma terapia para doenças e condições tradicionalmente desafiadoras. A cannabis tem um perfil terapêutico robusto, apontado para tratar de tudo, desde pele seca a ansiedade, dor crônica e convulsões epilépticas.

A assistência médica alemã cobriu US$ 75 milhões em produtos de cannabis no ano passado. Em 2018, as quatro principais seguradoras de saúde da Alemanha, AOK-Bundesverband, Barmer, Techniker e DAK-Gesundheit, receberam quase 20.000 pedidos de reembolso de terapias com cannabis.

Parece mais plausível que o país de 83 milhões de pessoas continue vendo um aumento da demanda nos próximos anos. Isso sem mencionar os outros 430 milhões de pessoas que vivem na União Europeia que um dia poderão ter acesso à cannabis legal.

Leia também:

Empresa israelense está combinando cogumelos com maconha para tratar doenças

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em vista superior de um pé de maconha em período vegetativo sendo tocado por duas mãos que vêm da parte de cima da foto; preenchendo toda a imagem, pode-se ver diversas outras plantas de cannabis. Foto: Pedro Fabián Gutiérrez Vidrio | Flickr.

lazy placeholder Empresa israelense líder em cannabis se torna pública

Sobre Smoke Buddies

O Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário