Eleitores de Detroit (EUA) devem decidir sobre a descriminalização dos psicodélicos

cogumelo vermelho Eleitores de Detroit (EUA) devem decidir sobre a descriminalização dos psicodélicos

Iniciativa que visa descriminalizar as substâncias psicodélicas na motor city estará presente nas urnas das próximas eleições municipais em novembro; cidade não é o único alvo dos ativistas. As informações são do Marijuana Moment

Detroit pode se tornar uma das próximas cidades do estado americano de Michigan a descriminalizar os psicodélicos, com a proposta de reforma chegando às urnas locais em novembro próximo.

Embora Detroit seja a maior cidade do estado em termos de população, não é a única jurisdição que os ativistas têm como alvo.

site sb Eleitores de Detroit (EUA) devem decidir sobre a descriminalização dos psicodélicos

O conselho da cidade de Ann Arbor já decidiu colocar a aplicação das leis que proíbem psicodélicos como psilocibina, ayahuasca e DMT entre as prioridades mais baixas da cidade — e os legisladores recentemente declararam setembro como o Mês de Conscientização sobre as Plantas e Fungos Enteogênicos.

Depois que os legisladores de Ann Arbor aprovaram uma resolução de descriminalização no ano passado, o promotor do condado de Washtenaw anunciou que seu escritório não vai mais processar acusações de posse de plantas e fungos enteogênicos, “independentemente da quantidade em questão”.

Não está claro quem supervisionou a elaboração da iniciativa que agora aparecerá na votação, mas os defensores da Decriminalize Nature Michigan, que estão coordenando outros esforços em todo o estado, disseram em uma reunião recente que há espaço para melhorias no futuro, se a medida de Detroit for aprovada pelos eleitores.

Leia mais: Imposto da cannabis financia estudos de US$ 20 mi sobre a maconha contra TEPT

Aqui está o texto da iniciativa psicodélica de Detroit, a Proposta E:

“Devem os eleitores da cidade de Detroit adotar uma portaria do Código da Cidade de Detroit de 2019 que descriminalizaria em toda a extensão permitida pela lei de Michigan a posse pessoal e o uso terapêutico de plantas enteogênicas por adultos e tornaria a posse pessoal e o uso terapêutico de plantas enteogênicas por adultos a menor prioridade de aplicação da lei da cidade?”

Ao mesmo tempo em que ativistas locais buscam a descriminalização, dois senadores estaduais apresentaram um projeto de lei no início deste mês para legalizar a posse, cultivo e distribuição de uma variedade de psicodélicos derivados de plantas e fungos, como psilocibina e mescalina.

Da mesma forma, um projeto de lei para legalizar os psicodélicos na Califórnia avançou no Senado e em dois comitês da Assembleia neste ano antes de ser retirado de pauta pelo patrocinador para ganhar mais tempo para gerar apoio entre os legisladores. O plano é retomar a reforma na segunda metade da legislatura do ano que vem, e o senador por trás da medida se diz confiante de que ela será aprovada.

Ativistas psicodélicos da Califórnia recentemente entraram com uma petição para a votação de 2022 para tornar o estado o primeiro do país a legalizar cogumelos de psilocibina para qualquer uso. E uma análise fiscal da proposta descobriu que isso economizaria milhões em custos de execução e também geraria receita tributária estadual e local.

Na Califórnia, Oakland e Santa Cruz já promulgaram a descriminalização dos psicodélicos.

Os eleitores do Oregon aprovaram uma iniciativa em novembro passado para legalizar a terapia com psilocibina.

Descriminalização no Oregon pode ser o maior passo dos EUA para o fim da guerra às drogas

Os eleitores de Washington DC também aprovaram uma medida eleitoral no ano passado para diminuir a prioridade da aplicação de leis que criminalizam os psicodélicos.

Enquanto isso, os ativistas de Denver que lideraram com sucesso uma campanha de 2019 para tornar a cidade a primeira nos EUA a descriminalizar a posse de psilocibina estão de olho em uma reforma mais ampla, com planos em andamento para acabar com a criminalização de doações não comerciais e uso comunitário do psicodélico.

As cidades de Massachusetts que promulgaram a mudança de política são: Northampton, Somerville e Cambridge. Em julho, legisladores estaduais ouviram depoimentos sobre um projeto de lei para criar uma força-tarefa encarregada de estudar as implicações da legalização de psicodélicos como a psilocibina e a ayahuasca.

O governador de Connecticut assinou recentemente uma legislação que inclui um texto que exige que o estado realize um estudo sobre o potencial terapêutico dos cogumelos de psilocibina.

O Texas também promulgou recentemente um projeto de lei para exigir que o estado estude os benefícios médicos dos psicodélicos para veteranos militares.

Leia: Programa de maconha do Texas expande para incluir pacientes oncológicos e com TEPT

Um legislador de Nova York apresentou um projeto de lei em junho que exigiria o estabelecimento pelo estado de um instituto para pesquisar o valor médico dos psicodélicos.

Em Oakland, a primeira cidade onde um conselho municipal votou para despriorizar amplamente a criminalização de substâncias enteogênicas, os legisladores aprovaram uma resolução de acompanhamento em dezembro que pede que a mudança de política seja adotada em todo o estado e que as jurisdições locais sejam autorizadas a permitir cerimônias de cura onde as pessoas poderiam usar psicodélicos.

O conselho municipal de Aspen, Colorado, discutiu o potencial terapêutico de psicodélicos como a psilocibina e propostas para descriminalizar essas substâncias em uma reunião em maio. Mas os membros disseram que, da forma como está, promulgar uma reforma seria melhor tratado em nível estadual, enquanto os enteógenos permanecem estritamente controlados pelo governo federal.

Legisladores de Seattle também enviaram recentemente uma carta a membros de uma força-tarefa local focada na epidemia de overdose de opioides, implorando ao grupo para que se investigue o potencial terapêutico de psicodélicos como a ayahuasca e ibogaína na redução do vício. Em resposta, a força-tarefa emitiu uma recomendação para a descriminalização generalizada de todas as drogas. O grupo disse que os psicodélicos em particular podem representar um tratamento promissor para lidar com transtornos de abuso de substâncias e problemas de saúde mental.

Enquanto isso, os ativistas de Portland, Oregon, estão montando uma pressão para que os legisladores locais aprovem uma resolução descriminalizando o cultivo, a doação e o uso cerimonial de uma ampla gama de psicodélicos.

Leia também: Detenções relacionadas à cannabis caem 90% em Richmond após a legalização

Em um revés para os defensores, a Câmara dos Representantes dos EUA votou recentemente contra uma proposta da representante Alexandria Ocasio-Cortez (D-NY) que teria removido uma condição da lei orçamentária que os defensores dizem ter restringido fundos federais para pesquisa de drogas de Classe I, incluindo psicodélicos como psilocibina, MDMA e ibogaína. No entanto, ela obteve consideravelmente mais votos neste turno do que quando a congressista a apresentou pela primeira vez em 2019.

As disposições do relatório de legislações de gastos separadas aprovadas pela Câmara também abordam a necessidade de expandir a pesquisa sobre cannabis e psicodélicos. O painel instou o Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas (NIDA) a apoiar a expansão dos estudos sobre a maconha, por exemplo. Além disso, diz que as agências federais de saúde devem buscar pesquisas sobre o potencial terapêutico dos psicodélicos para veteranos militares que sofrem de uma série de problemas de saúde mental.

Quando se trata de uma reforma mais ampla das políticas de drogas, os eleitores do Oregon também aprovaram uma iniciativa em novembro para descriminalizar o porte de todas as drogas. Este ano, a Câmara dos Representantes do Maine aprovou um projeto de descriminalização das drogas, mas depois morreu no Senado.

Em maio, legisladores no Congresso apresentaram a primeira legislação para descriminalizar federalmente o porte de substâncias ilícitas.

Saiba mais:

Maconha e psicodélicos marcam presença em painéis propostos para o SXSW 2022

#PraTodosVerem: fotografia, em plano fechado, de um cogumelo de chapéu (píleo) vermelho com pintinhas brancas, em um gramado. Imagem: Fiona Smallwood / Unsplash.

smokebuddies logo2 Eleitores de Detroit (EUA) devem decidir sobre a descriminalização dos psicodélicos

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!