Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro

cannabis murcha no legislativo brasileiro Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro

Resultado das eleições não foi favorável à causa canábica nacional. Com poucos candidatos pró-maconha, bancada da cannabis nas Câmaras Municipais pelo Brasil virou cinzas. Saiba quantos votos cada um dos candidatos recebeu

O resultado das eleições brasileiras, realizadas no último domingo (15), pode ser o prenúncio de uma era cada vez mais proibicionista repleta de bizarrices, como as dos legisladores que acham que devem combater a cannabis com projetos que criminalizam e multam os consumidores ou impor as suas ideologias, que são muito mais danosas à sociedade quando comparadas à situação dos locais em que suas leis sobre a planta foram reformadas.

Recentemente, as eleições norte-americanas, que elegeram o novo presidente Joe Biden e sua vice Kamala Harris, deram a oportunidade aos estadunidenses de todas as ideologias políticas de optarem por uma abordagem regulatória no lugar da política proibicionista às drogas. Sem um referendo como nos EUA, os brasileiros no máximo tiveram a oportunidade de pôr no legislativo e executivo municipais, de todo o Brasil, representantes da causa canábica, mas, pelo que indica o resultado, a chance foi perdida.

lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro

Leia também: Cinco estados dizem sim à maconha e Oregon descriminaliza todas as drogas

Durante a propaganda eleitoral, tradicionalmente a Smoke Buddies abre espaço para a divulgação das candidaturas e neste ano recebemos 27 candidatos(as) a vereador(a) e prefeito(a) de 10 estados e apenas 2 foram eleitos e 13 estão como suplentes.

Suplente é aquela pessoa que não conseguiu o número de votos necessários para se eleger vereador, mas poderá assumir provisoriamente uma cadeira na Câmara por pequenos períodos, em virtude do titular encontrar-se afastado por licença médica, missão cultural ou necessidade particular, e também, definitivamente, no caso de falecimento do parlamentar em exercício, ou decorrente de processo de cassação ou renúncia.

Veja abaixo a lista da Smoke Buddies dos resultados dos candidatos canábicos:

lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro lazy placeholder Eleições 2020: Cannabis murcha no legislativo brasileiro

Vale ressaltar que se desejamos ver mudanças nas Leis e ações concretas para reduzir a criminalização da população negra e pobre em nome da Guerra às Drogas, temos que por em todas as esferas representantes que vão ao encontro de novas políticas. O número de cadeiras ocupadas, que já era mínimo, reduziu mais ainda e se no próximo pleito, em 2022, não elegermos nossos representantes tempos obscuros vão reinar. Faça valer a democracia, ao se isentar do voto você só ajuda a eleger bizarrices.

#PraCegoVer: em destaque, fotografia, em preto e branco, de uma folha de maconha seca, com os folíolos contorcidos, e um fundo escuro. Foto: THCamera Cannabis Art.

mm

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!