Deputada do PSL tem posts sobre maconha explanados e exclui perfil

ana campagnolo Deputada do PSL tem posts sobre maconha explanados e exclui perfil

Discursos moralistas e oportunismo andam lado a lado. A hipocrisia da deputada Ana Campagnolo é mais uma prova disso.

A deputada estadual do PSL, partido do Presidente da República, pelo estado de Santa Catarina, Ana Caroline Campagnolo teve alguns tweets do passado desenterrados por usuários da rede social que contradizem com a sua postura conservadora.

Foram encontradas várias publicações de Ana que faziam alusão à maconha. Em um dos posts, a deputada deixa escapar sua intenção na política: “Eu queria ter muito dinheiro, mas não quero trabalhar muito pra isso. Como faz?”.

Em um dos posts, Ana pergunta o que faria na primeira semana de férias, sozinha em casa: “Tomar fluoxetina ou Canabis?”.

A deputada bolsonarista excluiu seu perfil na rede social, depois que as publicações vieram à tona. O que não adiantou muito, porque a essa altura os internautas já haviam printado tudo e publicado na rede, como fez Leonel Camasão, presidente do PSOL em Florianópolis, em sua conta no Twitter.

“Alguém fuçou o twitter da deputada Ana Campagnolo (PSL) e encontrou várias pérolas sobre seus desejos de ganhar dinheiro sem trabalhar e sua predileção pela maconha. Resultado? A jovem deputada de discurso moralista deletou sua conta no Twitter.”

A deputada tentou contornar a situação em uma publicação na sua conta no Facebook, alegando que estava ironizando as pessoas que se drogam na faculdade.

#PraCegoVer: fotografia (de capa) de Ana Caroline Campagnolo sentada atrás de uma mesa de vidro redonda, enquanto segura a mangueira de um narguilé que está sobre a mesa e expele fumaça; na parte esquerda da foto, pode-se ver uma vela vermelha acesa, no primeiro plano. Créditos da foto: Facebook / Reprodução.

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário