Data de validade: a maconha pode ficar ruim?

lata sardinha buds Data de validade: a maconha pode ficar ruim?

Por quanto tempo a cannabis mantém sua potência? Como acontece com quase tudo o que envolve maconha, a resposta depende de vários fatores. Saiba a resposta no artigo publicado no Spokesman-Review, traduzido pela Smoke Buddies

Em um episódio do programa de televisão pública “Antiques Roadshow”, que foi ao ar no início de abril, o proprietário de um gabinete de medicina de 100 anos recebeu boas e más notícias.

A boa notícia? O gabinete, que continha 288 compartimentos projetados para abrigar ervas e/ou raízes que serviam de remédio medicinal, foi considerado valer entre US$ 5.000 e US$ 7.000.

lazy placeholder Data de validade: a maconha pode ficar ruim?

E a ruim? O conteúdo de três dos compartimentos estava ausente, incluindo o rotulado “cannabis sativa”. Acontece que o irmão do dono do gabinete encontrou o material e já o fumou.

As notícias do incidente não conseguiram dizer se o irmão acabou ficando chapado.

Mas a história coloca uma boa pergunta: por quanto tempo a cannabis mantém sua potência? E, como acontece com quase tudo o que envolve maconha, a resposta depende de vários fatores.

Leia mais – Dia do Consumidor: e sobre a maconha ruim, como reclamar?

Vamos começar nos referindo especificamente às folhas de maconha. Como escreveu o escritor Miles Klee na revista on-line Mic.com, “o fato é que, não importa o que algum irmão tenha dito a você, a maconha nunca vai expirar ou apodrecer da mesma maneira que o leite e a carne. Ela também não vai ficar significativamente menos potente ou envelhecer como um bom vinho se você a guardar por um ano”.

“Mesmo assim”, acrescentou Klee, “você pode dizer que a erva tem algo de tácito sobre ‘melhor utilizar até’”.

As folhas podem secar com o tempo. O que é mais prejudicial para as folhas de cannabis, no entanto, é a umidade, que pode causar o crescimento de mofo. Então, o que é realmente importante é saber a melhor forma de armazenar seu estoque.

Em uma postagem de blog atualizada pela última vez em fevereiro de 2020, a Namaste, uma marca de cannabis de alta qualidade da produtora canadense Zenabis, cita quatro fatores que afetam o frescor da maconha: umidade, luz, temperatura e ar.

A umidade pode causar mofo, um problema que pode levar não apenas ao mau gosto, mas também a problemas de saúde, como dores de cabeça, vômitos e diarreia. A luz pode quebrar os canabinoides, assim como as altas temperaturas (enquanto o frio pode, novamente, levar ao crescimento de mofo). E o ar pode afetar o sabor e reduzir a potência.

A postagem do blog lista várias maneiras de “manter a erva fresca”, mas na realidade se resume a garantir que seu produto esteja totalmente curado, armazenado em um recipiente de vidro (não plástico) hermético e mantido em um local fresco e escuro.

A High Times, a revista que se autodenomina “o recurso definitivo para todas as coisas relacionadas à cannabis”, reflete muitos dos conselhos acima. Como esperado, as dicas que o escritor Nick Lindsey compartilhou são ainda mais definitivas.

Por quanto tempo a erva será potente, Lindsey escreveu: “Se ela foi adequadamente colhida, seca, curada e armazenada, você pode esperar que ela permaneça fresca de seis meses a um ano”.

No entanto, como a maioria das pessoas não reproduz, ou não pode, as condições ideais — especialmente envolvendo luz e temperatura —, Lindsey recomenda consumir seu estoque dentro dos primeiros seis meses.

Ciência revela a maior mentira da indústria canábica: estão comprando maconha de forma errada

Aqui estão os detalhes dessa perda de potência, de acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime: a maconha perde “aproximadamente” 16% de seu THC após um ano, 26% após dois anos, 34% após três anos e 41% após quatro anos.

Então, claramente, quanto mais cedo você consumir sua erva, melhor.

Mas e os outros produtos de cannabis? Não mais limitado a flores para baseados, bongs ou brownies caseiros, o mercado de cannabis legal multiplicou a maneira como a maconha pode ser consumida — produtos comestíveis em todos os sabores, tinturas e tópicos, ceras como os dabs. E tudo isso deve ser embalado com precisão por processadores meticulosos sob o olhar atento do Conselho de Controle de Bebidas do Estado de Washington (os processadores de comestíveis são adicionalmente regulados pelo Departamento de Agricultura).

Para comestíveis, recomenda a High Times, mantenha-os em sua embalagem original e, como a maconha, armazene-os em um espaço fechado, longe da luz e das altas temperaturas. O mesmo vale para os concentrados — óleos, tinturas, resinas etc. — com a condição de que você os coloque em “pequenos recipientes projetados especificamente para dabs“.

E canetas vape? Não precisa se preocupar com umidade ou exposição ao ar, pois as canetas são herméticas. Mas a luz solar direta pode ser um problema. Além disso, escreveu Lindsey, considere deixar sua caneta vape na posição vertical, “pois isso manterá todo o óleo na parte inferior do cartucho, pronto para uso imediato”.

Esse, então, é o seu guia básico para proteger a potência da sua cannabis. Aqui, porém, há um conselho final, que é apenas senso comum:

Qualquer que seja o método que você escolher para guardar seu estoque, mantenha a localização em segredo do seu irmão.

Leia também:

Dez itens essenciais para cultivar cannabis e onde encontrá-los

#PraCegoVer: em destaque, fotografia de uma lata de sardinha, na horizontal, com a tampa encaixada diagonalmente atrás de uma porção de buds de maconha que estão em seu interior, sobre uma superfície de cor salmão que se torna infinita com o fundo. Imagem: THCameraphoto.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!