Consumo de cannabis entre jovens não aumentou após legalização, mostra relatório

eua 1 Consumo de cannabis entre jovens não aumentou após legalização, mostra relatório

Desafiando a narrativa proibicionista de que a legalização do uso adulto estimula mais menores de idade a usar cannabis, novo relatório aponta o contrário: com a regulamentação do mercado adulto em estados americanos não houve “nenhuma mudança” na taxa atual de uso de maconha entre jovens. As informações são do Marijuana Moment

Um novo relatório federal está novamente desafiando a narrativa proibicionista de que a legalização da cannabis leva ao aumento do consumo entre os jovens.

Desta vez, o Centro Nacional de Estatísticas da Educação do Departamento de Educação dos Estados Unidos (NCES) analisou algumas pesquisas de alunos do ensino médio de 2009 a 2019, concluindo que “não houve diferença mensurável” na porcentagem de alunos da 9ª à 12ª série que relataram consumir cannabis pelo menos uma vez nos últimos 30 dias.

site sb Consumo de cannabis entre jovens não aumentou após legalização, mostra relatório

O relatório, que se baseia, sobretudo, em dados do Sistema de Vigilância de Comportamentos de Risco Juvenil, também constatou que o acesso permaneceu estável durante esse período, sem alterações estatisticamente significativas na porcentagem de jovens que afirmam que lhe foram oferecidas ou vendidas drogas ilegais no ambiente escolar nos 30 dias anteriores.

O que torna o relatório notável é a linha do tempo.

 Consumo de cannabis entre jovens não aumentou após legalização, mostra relatório

Os contrários à reforma da maconha frequentemente argumentam que a legalização do uso adulto nos estados estimula mais menores de idade a usar maconha. Não havia mercados recreativos em 2009 e, naquele ano, 21% dos alunos do ensino médio relataram uso nos últimos 30 dias. As primeiras vendas legais foram lançadas no Colorado em 2014 — e cinco anos depois disso 22% dos adolescentes disseram ter usado maconha recentemente.

A maior porcentagem de uso relatado nos últimos 30 dias nesta análise ocorreu em 2011 — antes que qualquer estado tivesse legalizado para uso adulto.

Além disso, não houve “nenhuma diferença mensurável entre 2009 e 2019 na porcentagem de alunos que relataram que drogas ilegais foram disponibilizadas para eles nas propriedades da escola”, disse o NCES.

Os defensores costumam resistir ao argumento proibicionista sobre a relação entre os esforços de reforma em nível estadual e o consumo dos jovens. Eles sustentam que o estabelecimento de um mercado regulamentado, com limites de idade e requisitos de identificação, permite que adultos tenham acesso aos produtos, ao mesmo tempo que cria barreiras adicionais para menores de idade.

E esse ponto foi apoiado por vários estudos e relatórios sobre o assunto, incluindo uma análise anterior da mesma pesquisa conduzida pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. A agência descobriu que o consumo de maconha entre os alunos do ensino médio diminuiu durante os anos de pico da legalização da cannabis adulta nos estados.

Não houve “nenhuma mudança” na taxa atual de uso de cannabis entre estudantes do ensino médio de 2009 a 2019, descobriu a pesquisa. Quando analisado usando um modelo de mudança quadrático, no entanto, o consumo de maconha ao longo da vida diminuiu durante esse período.

Outro estudo do Colorado, divulgado no ano passado, mostrou que o consumo de cannabis pelos jovens no estado “não mudou significativamente desde a legalização” em 2012, embora os métodos de consumo estejam se diversificando.

Um oficial da Iniciativa Nacional de Maconha do Gabinete de Política Nacional de Controle de Drogas da Casa Branca foi ainda mais longe no ano passado, admitindo que, por razões que não são claras, o consumo de cannabis pelos jovens “está diminuindo” no Colorado e em outros estados legalizados e que é “uma coisa boa”, mesmo que “não entendamos o porquê”.

Estudos anteriores que analisaram as taxas de uso por adolescentes após a legalização descobriram quedas no consumo e uma falta semelhante de evidências indicando que houve um aumento.

Em 2019, por exemplo, um estudo pegou dados do estado de Washington e determinou que o declínio do consumo de maconha pelos jovens poderia ser explicado pela substituição do mercado ilícito por regulamentações ou pela “perda de apelo à novidade entre os jovens”. Outro estudo do ano passado mostrou o declínio do consumo de cannabis pelos jovens em estados legalizados, mas não sugeriu possíveis explicações.

Leia também:

EUA: projeto de lei histórico de descriminalização da maconha é reintroduzido no Congresso

#PraCegoVer: foto em vista superior que mostra buds secos de cannabis dispostos sobre uma superfície lisa de cor salmão, com luz indireta que incide do lado superior direito da imagem, sombreando cada bud. Imagem: THCamera Cannabis Art.

smokebuddies logo2 Consumo de cannabis entre jovens não aumentou após legalização, mostra relatório

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!