Lojas de cultivo em Connecticut (EUA) se preparam para novos clientes cultivadores de maconha medicinal

planta mao cultivo Lojas de cultivo em Connecticut (EUA) se preparam para novos clientes cultivadores de maconha medicinal

Com a legalização da cannabis chegando em várias etapas no estado de Connecticut, growshops e outras lojas estão se preparando para abastecer uma nova clientela. As informações são do The Bulletin

“Eu pessoalmente não sei muito sobre cultivá-la, mas veremos um aumento nos negócios”, disse Jessica Hart, gerente da Hart’s Greenhouse and Florist, que tem operações em Canterbury, Brooklyn, Norwich e Preston, em Connecticut (EUA).

Qualquer indivíduo com mais de 21 anos pode fumar maconha em Connecticut, e agora, desde sexta-feira (1), pessoas com 18 anos ou mais que são pacientes de maconha medicinal podem cultivar suas próprias plantas de cannabis no estado. Elas serão limitadas a três plantas maduras, ou em floração, e três plantas imaturas por pessoa, ou 12 plantas por família, o que for menor.

site sb Lojas de cultivo em Connecticut (EUA) se preparam para novos clientes cultivadores de maconha medicinal

Hart disse que a Hart’s Greenhouse também estará pronta quando qualquer pessoa puder cultivar plantas para uso pessoal em 2023.

“Acho que podemos nos adaptar e começar a transportar mais produtos”, disse Hart.

Leia também: Universidade do Novo México lança programa de educação sobre maconha

Jennipher Pickford, gerente da Norwich Agway, disse que teve clientes procurando por produtos para o cultivo de cannabis por um tempo, embora os mesmos produtos possam ser usados ​​para a jardinagem tradicional. Alguns dos produtos populares incluem solo Fox Farm Ocean Forest, fertilizante Grower’s Blend, junto com fertilizantes à base de guano de peixe e morcego, e equipamento hidropônico.

Pickford disse que as pessoas costumam dizer que estão “cultivando tomates” como um eufemismo para o cultivo de plantas de cannabis. Na verdade, é um pouco de “legalês” usado para vender em áreas onde o cultivo ainda não é legal. Por exemplo, a descrição oficial do produto Grower’s Blend afirma que “funciona bem com tomates e, onde o cultivo de cannabis e maconha medicinal é legal, os cultivadores relataram resultados tremendos”.

“Você tem que procurar por isso”, disse Pickford. “Não é como ‘boom, aqui está uma sacola com uma planta de maconha nela’”.

Pickford disse que as idades variam para os compradores. Nos últimos anos, ela viu mais cultivo pessoal, o que levou à duplicação das vendas de produtos cannabis-friendly.

Leia mais: O porteiro pode autorizar a entrada da polícia no meu apartamento?

No entanto, Timothy Glaude não acha que os novos na venda de produtos de cultivo para cannabis vão ter sucesso vendendo-os. Como proprietário e operador da CT Home Grown, uma loja de hidropônicos em Canterbury que enfatiza o cânhamo on-line, Glaude disse que se alguém não tiver conhecimento sobre técnicas e suprimentos, como que tipo de luz e ventilação um quarto de cultivo precisa, não vai dar certo.

“O cara que vem aqui não tem ideia do que quer e precisa ser informado, e se ele disser errado, as plantas não mentem”, disse Glaude.

Glaude disse que a legalização do cultivo médico em Connecticut não gerou novos clientes até agora, e ele é sustentado por uma base de clientes que construiu há mais de dez anos desde sua inauguração.

“É só por que ainda é muito novo e eles não foram muito educados nisso”, disse Glaude. “Eles não gastam seu tempo pesquisando maconha e as leis, a menos que já tenham entrado na vida do mercado ilícito”.

Mesmo para empresas de fornecimento de materiais para cultivo dedicadas; Glaude disse que o “nicho de negócio” ainda é complicado.

“Já vi quatro ou cinco lojas de cultivo que sabem disso entrando e saindo do mercado”, disse Glaude.

Saiba mais: Direito, cultivo, cozinha: cursos oferecem conhecimento especializado em cannabis

Quanto a Bryan Langevin, coproprietário das lojas Green Valley Glass em Putnam, Colchester e Norwich, ele está interessado em aprender mais sobre o cultivo de cannabis, como um paciente de maconha medicinal, e quer cultivar para si mesmo e, eventualmente, começar a vender suprimentos e equipamentos de cultivo.

“(Cultivar) é o verdadeiro golpe de sorte”, disse Langevin. “Um pouco mais de liberdade nunca é uma coisa ruim.”

Hart acha que alguns desses clientes podem ter interesse geral em jardinagem.

“Se as pessoas tiverem sucesso com isso e se acostumarem a cultivar, talvez veremos um aumento em mais jardinagem”, disse Hart.

Pickford disse que está ansiosa para ver quando mais pessoas poderão cultivar em 2023. Nesse ínterim, Pickford disse que quer ter um seminário educacional na Agway sobre o cultivo de maconha medicinal, apresentando marcas dos estoques da loja, uma vez que ela verifique as legalidades com o Estado.

“Se as pessoas podem cultivá-la legalmente, queremos ajudá-las, apoiá-las legalmente por todo o caminho”, disse Pickford.

Leia também:

EUA: varejistas de cannabis recorrem à tecnologia diante de novos desafios do mercado

#PraTodosVerem: fotografia da inflorescência de uma planta de maconha de pistilos cremes e repleta de folhas e as mãos de uma pessoa que a segura enquanto manuseia uma tesoura de cultivo azul. Photo by Dominique Stueben on Unsplash.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!