Composto da maconha pode ajudar no tratamento do câncer pâncreas, diz estudo

Luiz Michelini Composto da maconha pode ajudar no tratamento do câncer pâncreas, diz estudo

O estudo realizado na Universidade de Harvard, em pequenos animais, revelou que um flavonoide derivado da maconha causa a morte de células tumorais de câncer de pâncreas em estágio avançado. Com informações do Independent

Um elemento químico da cannabis pode ter um grande impacto no tratamento do câncer de pâncreas, de acordo com um novo estudo.

O câncer de pâncreas tem uma taxa de sobrevida, em cinco anos, de apenas nove por cento, de acordo com a Sociedade Americana de Câncer (ACS), e deve ser a segunda principal causa de mortes por câncer nos EUA até 2020.

No entanto, um estudo da Universidade de Harvard realizado por pesquisadores do Instituto Dana-Farber de Câncer da universidade e publicado no Frontiers of Oncology descobriu que o FBL-03G – um “derivado não canabinoide e não psicoativo da cannabis” – tem “um potencial significativo de terapia” no tratamento da doença.

O FBL-03G é um derivado de um “flavonoide” da cannabis. Os flavonoides são compostos naturais encontrados em plantas, frutas e vegetais, que são conhecidos por terem certos benefícios à saúde. Mas este estudo descobriu que o derivado flavonoide em questão pode ser capaz de tratar câncer pancreático localizado e avançado.

Leia: Canabinoides derivados do ômega 3 podem combater o câncer, segundo estudo

“A conclusão mais significativa é que a entrega direcionada ao tumor de flavonoides, derivados da cannabis, permitiu a morte de células tumorais locais e metastáticas, aumentando significativamente a sobrevida ao câncer de pâncreas”, disse um dos pesquisadores do estudo, Dr. Wilfred Ngwa, ao Yahoo. “Isso tem um significado importante, dado que o câncer de pâncreas é particularmente refratário às terapias atuais”.

O estudo sugere que o FBL-03G é capaz de atacar outras células cancerígenas e interromper seu crescimento. “Ficamos surpresos com o fato de a droga poder inibir o crescimento de células cancerígenas em outras partes do corpo, representando metástases, que não foram alvo do tratamento”, diz o Dr. Ngwa.

Em última análise, isso significaria aumentar a expectativa de vida das pessoas com câncer de pâncreas, que geralmente é diagnosticado quando está em estágio posterior e já se espalhou.

Até agora, o estudo foi testado apenas em pequenos animais, mas após os resultados positivos, os pesquisadores recomendaram mais estudos com o objetivo final de tradução clínica.

O próximo passo para os pesquisadores é concluir estudos pré-clínicos, de acordo com o Dr. Ngwa, que espera que estes sejam concluídos até 2020.

Tradução: Joel Rodrigues | Smoke Buddies.

Leia também:

Canabidiol pode prolongar a vida de pacientes com câncer de pâncreas, segundo estudo

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em plano fechado que mostra o topo de um bud de maconha em cultivo, com pistilos em tons de rosa, e fundo desfocado. Foto: Luiz Michelini.

lazy placeholder Composto da maconha pode ajudar no tratamento do câncer pâncreas, diz estudo

Sobre Smoke Buddies

O Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário