Comestíveis de cannabis de ação rápida são alternativa ao fumo durante a Covid-19

chocolate gomas buds folhas Comestíveis de cannabis de ação rápida são alternativa ao fumo durante a Covid 19

Os comestíveis de maconha de ação rápida podem ser a solução ideal para os consumidores de cannabis que procuram reduzir o hábito de fumar durante a pandemia. As informações são da Forbes

A Covid-19 trouxe uma nova era de estresse, ansiedade e tédio. Portanto, não é nenhuma surpresa que muitos estejam usando cannabis enquanto lutam para atravessar o ano de 2020. A cannabis — que foi reconhecida como um negócio essencial por muitos estados durante a pandemia — teve um grande aumento nas vendas desde o início das quarentenas em março passado. Ainda assim, muitos médicos alertam que fumar (a forma mais popular de desfrutar da cannabis) pode aumentar os riscos do novo coronavírus.

Então, o que um consumidor de cannabis deve fazer? Para alguns, pode ser hora de parar de fumar e começar a comer. Os comestíveis de cannabis, especialmente as novas variedades de ação rápida, podem ser a solução ideal para superar esse momento difícil.

lazy placeholder Comestíveis de cannabis de ação rápida são alternativa ao fumo durante a Covid 19

Conforme a pandemia continua, não são apenas as vendas de cannabis que estão aumentando. Também houve um aumento nas vendas de comestíveis, que tradicionalmente representam apenas uma pequena parte do mercado de cannabis — com algumas estimativas entre 16-20%. Mas nos últimos meses, muitas empresas de cannabis estão relatando um aumento nas vendas de comestíveis — sugerindo que muitos consumidores podem estar decidindo deixar de fumar cannabis e, em vez disso, usar opções comestíveis durante a pandemia.

Ainda assim, aqueles que estão passando do fumo para comestíveis podem notar grandes diferenças em como são afetados pela droga. Estudos mostram que os comestíveis de cannabis têm um perfil de efeito marcadamente diferente da cannabis quando é fumada — com muitos preferindo a experiência de fumar.

Leia mais: Por que comestíveis de maconha proporcionam uma sensação diferente do que fumar?

Existem várias razões para esta diferença.

Para entender o porquê, é importante saber que diferentes métodos de uso de cannabis metabolizam de forma diferente. Quando você fuma cannabis, seu principal ingrediente ativo, o delta-9 THC, (junto com muitos outros compostos na planta) é processado rapidamente através dos pulmões e vai diretamente para a corrente sanguínea. Isso cria a conhecida ‘alta’ da cannabis pelo fumo.

Mas quando a cannabis é ingerida, ela precisa ser processada pelo fígado. No fígado, o delta-9 THC é convertido em uma substância química totalmente diferente, o 11-hidroxi THC. Esta substância pode ter um conjunto de efeitos mais intensos — e alguns estudos descobriram que é significativamente mais psicoativo do que o delta-9 THC. Isso significa que usar cannabis comestível, mesmo em doses semelhantes às do método fumado, geralmente resulta em uma sensação mais intensa e desorientadora.

Adiciona-se a isso o tempo para início do efeito dos comestíveis que também é significativamente mais longo. Embora fumar tenda a causar efeitos em 20 minutos, os comestíveis podem levar horas para começar a funcionar. Isso pode levar a grandes problemas na dosagem.

“Muitos de nós temos a experiência de comer um comestível, esperar por uma hora e depois comer outro, só para perceber que o primeiro ainda não fez efeito”. Explica John Houston, o CEO da Kushla, uma empresa que fabrica um ingrediente comestível de ação rápida chamado REACT. “Quando isso acontece, os efeitos são muito mais fortes do que o pretendido”, acrescenta ele, explicando que “embora a cannabis seja extremamente segura e impossível de causar overdose, uma dose alta pode deixar o usuário desconfortável”.

A combinação do longo tempo de espera, dosagem difícil e alta psicoativa mais intensa pode deixar alguns consumidores de cannabis insatisfeitos com os comestíveis tradicionais, tornando difícil a substituição da cannabis fumada.

Leia: Efeito de cannabis comestível pode variar bastante com pequenas diferenças na dose de THC

Mas comestíveis de ação rápida como os feitos por Kushla e outras marcas populares como Kiva, Kanha, Satori e outras podem estar mudando isso. Esses produtos são de ação mais rápida e projetados para serem absorvidos de uma forma que não conduza a grandes quantidades de 11-hidroxi THC. Portanto, o efeito é mais semelhante ao que você experimentaria ao fumar.

Algumas marcas, como Kushla e CannaCraft, usam nanoemulsão para atingir esses resultados, um processo que permite que os ingredientes da cannabis se tornem menores, solúveis em água e mais fáceis de absorver.

“Uma vez que os canabinoides formulados com um nanoemulsificante atingem a saliva e os sucos estomacais, eles se emulsificam espontaneamente em milhões de ‘bolhas’ microscópicas de gotículas de emulsão”, explica Matt Elmes, Diretor de Desenvolvimento de Novos Produtos da CannaCraft, que fabrica Satori e sua linha de comestíveis rápidos. Elmes é PhD em Biologia Molecular e Celular e diz que “os canabinoides residem dentro de minúsculas gotículas de lipídios e ‘enganam’ seu corpo para que ele absorva avidamente o máximo possível, o mais rápido possível”.

Houston diz que esses comestíveis de ação rápida “são uma ótima alternativa para pessoas que preferem fumar ou vaporizar, pois o ritmo da experiência é muito semelhante. O usuário sente os efeitos imediatamente e pode escolher se deseja consumir mais”.

Outros, como a Peak Extracts, não tiram proveito da nanoemulsão, mas usam métodos que dependem de comprimidos ou óleos projetados para serem mantidos na boca e absorvidos através das membranas mucosas ali.

Katie Stem, CEO da Peak Extracts, explica que eles usam lecitina para ajudar os canabinoides solúveis em gordura a se dissolverem uniformemente em tinturas e chocolates. “A solução (chocolate derretido na sua boca, ou óleo MCT no caso de nossas tinturas) pode fazer bastante contato com as membranas da boca e do trato digestivo, onde os canabinoides passam facilmente para a corrente sanguínea”.

Mas, independentemente do tipo de comestíveis de ação rápida, todos eles oferecem uma alternativa atraente para os consumidores de cannabis que procuram reduzir o hábito de fumar — um comestível de início rápido e fácil de dosar que pode substituir o fumo.

Leia também:

Cresce a demanda por tratamentos psicológicos à base de cannabis durante a pandemia

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em vista superior de uma barra de chocolate junto a uma pequena folha de maconha, sobre uma superfície verde-claro onde também estão gomas coloridas, buds e outras folhas da planta. Foto: Ontario Cannabis Store.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!