Colorado quer tornar a indústria canábica mais ecológica reciclando CO2 das cervejarias

cultivo trabalhador denver Colorado quer tornar a indústria canábica mais ecológica reciclando CO2 das cervejarias

O escritório de energia do Colorado (EUA) espera que a colaboração entre cervejaria e dispensário no projeto inspire outras empresas de cannabis a avaliar sua pegada ambiental e, para isso, disponibiliza recursos através de um segundo programa. Com informações do The Denver Post e tradução pela Smoke Buddies

Em um esforço para tornar a indústria da cannabis do Colorado mais ecológica, o departamento de saúde e o escritório de energia do estado lançaram na quarta-feira dois novos programas piloto focados em reduzir as emissões de carbono e melhorar a eficiência energética nos cultivos locais.

Ambos os programas apoiam a missão do governador Jared Polis de reduzir os gases de efeito estufa em 50% até 2030.

Para o primeiro programa, o Projeto de Reutilização de Dióxido de Carbono, a Denver Beer Co. está em parceria com o dispensário da Clinic para reciclar as emissões de carbono. A fabricação de um lote de 120 barris de cerveja produz dióxido de carbono naturalmente através da fermentação suficiente para encher um reservatório de 500 libras, disse Charlie Berger, cofundador da Denver Beer Co.

Usando uma máquina de captura de carbono desenvolvida pela Earthly Labs, com sede em Austin, a cervejaria planeja fornecer seu CO2 à Clinic, que, por sua vez, a utilizará para estimular o crescimento das plantas em suas operações de cultivo.

O dióxido de carbono é administrado em salas de cultivo para promover a saúde das plantas e aumentar o rendimento das plantas durante o cultivo, disse Max Cohen, fundador e CEO da Clinic. O uso de recursos reciclados reduz a necessidade do dispensário de comprar dióxido de carbono manufaturado, que geralmente é transportado por caminhão até a instalação.

“Levamos muito a sério a redução de nossas emissões”, disse Polis em entrevista coletiva na quarta-feira. “Não deixaremos pedra sobre pedra, cerveja sobre cerveja,  cannabis sobre cannabis no esforço climático, porque é muito importante”.

A máquina da Earthly Labs, que é do tamanho de uma geladeira, captura o dióxido de carbono que sai dos tanques de fermentação da cervejaria, purifica-o através de um processo de três etapas e depois o resfria até a forma líquida.

Leia – Colorado: novas oportunidades no mercado da maconha

A Denver Beer Co. espera reciclar mais de 150.000 libras de dióxido de carbono usando a tecnologia — o suficiente para atender 100% das necessidades da Clinic, disse Amy George, fundadora e CEO da Earthly Labs (o dispensário cultiva cerca de uma tonelada de cannabis anualmente). E ela espera que a tecnologia possa ser adaptada a outros setores, desde a produção de vinhos até as empresas de logística, no futuro.

“Este poderia ser um roteiro para não apenas as empresas do Colorado, mas também para o país”, disse George.

Os reguladores do Escritório de Energia do Colorado esperam que a colaboração entre cervejaria e dispensário inspire outras empresas de cannabis a avaliar sua pegada ambiental, e está disponibilizando recursos para elas através do segundo programa, o piloto Gerenciamento de Energia de Cultivadores do Colorado.

As empresas de cannabis poderão contar com a ajuda de cooperativas elétricas locais e empresas de serviços públicos para examinar seu uso de energia e maneiras de se tornarem mais eficientes. O programa gratuito começará com cinco fornecedores de serviços públicos — Mountain Parks Electric, San Isabel Electric Association, United Power, La Plata Electric Association e Colorado Springs Utilities — e 15 cultivos licenciados de cannabis em seus respectivos territórios de serviço.

Essas avaliações ajudarão os cultivadores a entender melhor o que está impulsionando seu uso de energia, seus custos de energia e as oportunidades de gerenciamento de energia com boa relação custo-benefício, disse Will Toor, diretor executivo do Escritório de Energia do Colorado. Eles também educarão os cultivadores sobre oportunidades de energia renovável, incluindo equipamentos e procedimentos operacionais, acrescentou.

O piloto também fornece recursos gratuitos para quaisquer cooperativas elétricas rurais interessadas em desenvolver estratégias de longo prazo para melhorar a pegada ambiental dos cultivos de cannabis.

Os reguladores se recusaram a dizer por quanto tempo os programas piloto seriam executados, mas se tiverem sucesso, esperam que outras empresas adotem práticas sustentáveis.

“Começa aqui, mas o céu é o limite”, disse Polis. “Queremos que este seja um modelo de fabricação de cerveja artesanal e cannabis”.

Leia também:

Cânhamo pode ser a próxima grande novidade em combustível e plástico sustentáveis?

#PraCegoVer: em destaque, fotografia de um cultivo de maconha com vários ramos apicais floridos e com folhas avermelhadas e, atrás das plantas, na parte direita da foto, um homem, com luva azul e óculos de proteção escuros, maneja as flores; ao fundo, vê-se uma parede branca e uma viga de madeira. Foto: Helen H. Richardson | The Denver Post.

lazy placeholder Colorado quer tornar a indústria canábica mais ecológica reciclando CO2 das cervejarias

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!