Mais de 90% das cidades do Maine (EUA) ainda não permitem vendas de maconha para uso adulto

caixinha buds Mais de 90% das cidades do Maine (EUA) ainda não permitem vendas de maconha para uso adulto

Apenas 47 das aproximadamente 500 vilas, cidades e plantações do Maine optaram por permitir os varejistas de cannabis adulta. Informações do Bangor Daily News

Mais de 90% das vilas e cidades do Maine (EUA) ainda não permitem lojas de maconha para uso adulto, mesmo que as vendas no setor tenham crescido constantemente desde que começaram há quase um ano.

Enquanto Brewer e Orono estão a caminho de permitir lojas de maconha adulta em breve, elas se juntarão a apenas três outras comunidades do condado de Penobscot que permitem essas lojas — Bangor, Medway e a pequena Stacyville com apenas 380 residentes. Etna permite operações de cultivo, mas não lojas de varejo.

gravital sb Mais de 90% das cidades do Maine (EUA) ainda não permitem vendas de maconha para uso adulto

Em todo o estado, apenas 47 das aproximadamente 500 vilas, cidades e plantações do Maine optaram por permitir os varejistas de maconha para uso adulto. Menos de um terço dos residentes do Maine, apenas 29%, vive nessas comunidades, embora muitos mais vivam perto delas, de acordo com dados do Escritório de Política de Maconha do Maine e do Censo dos EUA de 2020.

O pequeno número de cidades que permitem vendas representa um obstáculo para um maior crescimento da indústria, que só conseguiu vender maconha adulta desde outubro passado e registrou seu maior valor de vendas, US$ 10,2 milhões, em agosto. Um grupo da indústria da cannabis reconheceu o crescimento lento nas cidades que permitem lojas de varejo.

Leia mais: Maine (EUA) vende US$ 10 milhões em cannabis para uso adulto em agosto

Parte da resistência em permitir as lojas de maconha vem da associação que muitos residentes fazem entre a maconha e drogas mais pesadas que devastaram suas comunidades, incluindo opioides e metanfetamina. Essa associação ficou clara durante o verão, quando o conselho de planejamento de Glenburn considerou uma estufa que cultivaria maconha medicinal como uma operação que os municípios não podem negar segundo a lei estadual.

Em vez de optar pelas vendas adultas, várias comunidades aprovaram decretos proibindo o desenvolvimento de lojas de maconha no varejo, incluindo BradfordCorinnaCorinthDixmontGlenburn e Millinocket.

Muitas dessas proibições ocorreram anos depois que os eleitores do Maine legalizaram a droga para uso adulto, incluindo a proibição de Carmel que entrou em vigor em 2017. A proibição desta cidade veio depois que o xerife do condado de Penobscot, Troy Morton, a recomendou ao conselho de seleção da cidade em dezembro de 2016, dizendo que lá haveria “circunstâncias imprevistas” decorrentes da legalização da maconha, segundo atas municipais.

Embora o referendo para legalizar a maconha tenha sido aprovado por pouco no Maine em 2016, não foi sem ajuda do condado de Penobscot: 54% dos residentes do condado votaram não. Apenas Bangor, Lakeville, Maxfield, Old Town, Orono e Webster Plantation favoreceram a medida.

Também votou não naquele referendo a cidade de Dover-Foxcroft, no vizinho condado de Piscataquis.

Cinco anos depois, a questão de trazer lojas de uso adulto para a cidade será colocada aos eleitores em novembro, disse o membro do conselho Stephen Grammont. A questão surgiu quando um comitê municipal analisou a reformulação de seus regulamentos de zoneamento e uso da terra, disse ele.

“A medida na cédula é ver se as pessoas realmente querem a atividade”, disse Grammont.

Embora o referendo não seja oficialmente vinculativo, o conselho de seleção da cidade será “obrigado” a seguir suas conclusões, disse Grammont.

Dover-Foxcroft é a maior cidade do condado mais conservador do Maine. Ainda assim, disse ele, não estava claro como os residentes se sentiam em relação à maconha.

Veja também: Eleitores de Detroit devem decidir sobre a descriminalização dos psicodélicos

“O estranho sobre o Maine é que ele é conservador, mas também libertário”, disse Grammont, que observou que uma ampla gama de movimentos políticos floresceu no Maine, desde o movimento de temperança até o direito das armas.

Para muitas comunidades, foi necessária uma proposta de loja de varejo para persuadi-los a optar. Medway, que legalizou lojas de uso adulto pela votação da cidade em março de 2020, tem uma loja de maconha adulta e está fadada a ter outra se os residentes votarem pela permissão de lojas médicas no final deste mês, disse a funcionária municipal Katherine Lee.

Mais cidades poderiam optar por aderir ao longo do tempo se receberem solicitações semelhantes, desde que tais solicitações sejam “economicamente viáveis”, disse ela.

À medida que a indústria de maconha do Maine pretende se expandir, é essencial que mais cidades optem por isso, disse Joel Pepin, presidente da Associação da Indústria de Cannabis do Maine. Embora ele tenha notado que Brewer recentemente tomou as medidas necessárias para optar, o movimento foi bastante lento em todo o estado, disse ele.

O medo do desconhecido é uma razão significativa, disse Pepin. Além disso, disse ele, alguns municípios podem não ver muito nisso para eles. Os impostos de consumo e vendas de lojas de varejo vão inteiramente para o estado, e não para as comunidades onde estão localizadas.

Embora ele queira ver mais vilas, cidades e plantações assinarem, ele estava otimista sobre o desempenho da indústria de uso adulto desde o início das vendas em outubro. Ele observou que os preços, antes um problema para a nova indústria, haviam caído.

“Leva tempo para que o estigma mude, e leva tempo para as operadoras entrarem e participarem do mercado”, disse Pepin. “Mas, quero dizer, o mercado está lançado há um ano e parece já ter feito um enorme progresso.”

Stacyville aprovou suas atuais políticas sobre a maconha durante as reuniões municipais em março e agosto de 2019.

Alvin Theriault, membro do conselho de seleção, disse que não houve oposição alguma. Os residentes foram atraídos pelas perspectivas econômicas: uma produtora em grande escala considerou fazer negócios em Stacyville, mas depois decidiu não fazê-lo devido às regulamentações estaduais, disse Theriault.

“Não temos indústria aqui. Não temos nada”, disse Theriault. “Então por que não?”.

Desde então, uma loja foi aberta em Stacyville — The Green Moose Smoke Shop — embora só venda produtos para os inscritos no programa de maconha medicinal do Maine.

Theriault, que costumava encontrar maconha quando era ilegal durante suas décadas como guarda florestal, disse que as pessoas fumavam maconha quer as comunidades permitissem sua venda ou não.

“Está lá fora”, disse Theriault. “Você também pode coletar impostos sobre isso.”

Saiba mais:

Grande empresa de lobby de Nova York abre divisão de cannabis

#PraTodosVerem: fotografia mostra uma caixinha de madeira redonda com a tampa aberta e contendo buds de maconha secos, em uma superfície branca lisa. Imagem: Inspector CBD / Unsplash.

smokebuddies logo2 Mais de 90% das cidades do Maine (EUA) ainda não permitem vendas de maconha para uso adulto

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!