Centenas de municípios de Nova York permitem negócios de maconha

frasco buds Centenas de municípios de Nova York permitem negócios de maconha

Enquanto o Empire State se prepara para lançar as primeiras lojas de cannabis no varejo, a lei já permite que adultos de 21 anos ou mais possuam e consumam a planta publicamente. As informações foram traduzidas pela Smoke Buddies do Marijuana Moment

Com a passagem do prazo de sexta-feira para os municípios de Nova York optarem por não permitir os varejistas e locais de consumo de maconha em suas jurisdições, centenas de cidades, vilas e aldeias em todo o estado permitirão que os negócios de cannabis operem.

No entanto, ainda há um número significativo de áreas onde o comércio de cannabis não será permitido imediatamente, com uma lista do Rockefeller Institute contando 642 desistências de dispensários e 733 desistências de locais de consumo a partir de domingo.

gravital sb Centenas de municípios de Nova York permitem negócios de maconha

Mas, embora o painel do instituto seja atualizado regularmente, ele observa que “não representa informações oficiais em tempo real sobre as decisões de exclusão dos municípios”.

Leia mais: Em Nova York, 24% dos municípios recusam operações de cannabis

Municípios que não se moveram proativamente para proibir os negócios, pelo menos temporariamente, optaram por aderir por tempo indeterminado.

Para tanto, é importante observar que os números de opção pela não participação não refletem necessariamente a posição do governo local sobre a legalização da maconha em geral. Como em Nova Jersey, onde a maioria das cidades inicialmente optou por não permitir varejistas após a implementação da reforma, alguns municípios de Nova York simplesmente decidiram não implementar o mercado, por enquanto, antes do prazo, para que tenham mais tempo para preparar as regras locais.

“A grande conclusão para mim é a frequência com que a falta de diretrizes estaduais foi citada por municípios que optaram por não participar”, disse Heather Trela, que acompanhou as decisões locais sobre a maconha para o Instituto Rockefeller, ao Marijuana Moment. “O que potencialmente deixa a porta aberta para que alguns optem por isso no futuro.”

“Continuaremos a fazer o acompanhamento direto com os municípios para obter mais informações, especialmente de cidades e vilarejos que não têm um local”, disse ela.

Também é verdade que, embora os dispensários e locais de consumo social possam ser proibidos localmente em Nova York, outros tipos de licença comercial de cannabis estão isentos da opção de exclusão, incluindo cultivadores e serviços de entrega.

Leia também: Por dentro dos eventos com infusão de maconha de Nova York

Enquanto o estado se prepara para lançar as primeiras lojas de maconha no varejo, a lei assinada pelo ex-governador Andrew Cuomo (D) já permite que adultos de 21 anos ou mais possuam e consumam cannabis publicamente. E outros legisladores estão trabalhando para desenvolver a política de legalização.

Por exemplo, um senador por Nova York apresentou um projeto de lei no mês passado para fazer com que gays, lésbicas e bissexuais possam se qualificar como candidatos à equidade social segundo a lei estadual sobre a maconha.

O senador Jeremy Cooney (D) apresentou a legislação logo após apresentar um projeto de lei separado para incluir pessoas transgêneros e não binárias no programa de equidade social da maconha. Ele também está por trás de outras propostas recentes de reforma da maconha relacionadas aos benefícios fiscais e ao licenciamento das empresas de maconha.

Em julho, Cooney apresentou um projeto de lei para criar uma categoria de licenciamento provisório de maconha para que os agricultores pudessem começar a cultivar e vender cannabis antes da implantação formal do programa de uso adulto.

Leia: Como vendedores de maconha de Nova York estão se preparando para a legalização

Cooney também está patrocinando um projeto de lei recém-apresentado para permitir que as empresas licenciadas de cannabis deduzam certas despesas comerciais em suas declarações de impostos estaduais.

A governadora Kathy Hochul (D), que substituiu Cuomo depois que ele renunciou em meio a um escândalo de assédio sexual, enfatizou repetidamente seu interesse em implementar de forma eficiente a lei de legalização.

O Departamento de Trabalho do estado anunciou separadamente em orientação recente que os empregadores de Nova York não têm mais permissão para realizar testes de drogas para a maconha para a maioria dos trabalhadores.

Enquanto isso, um legislador de Nova York apresentou um projeto de lei em junho que exigiria que o estado estabelecesse um instituto para pesquisar o potencial terapêutico dos psicodélicos.

Outro legislador estadual apresentou uma legislação no mês passado para legalizar os cogumelos de psilocibina para fins médicos e estabelecer instalações onde o psicodélico pudesse ser cultivado e administrado a pacientes.

Leia mais:

Colorado (EUA) perdoa mais de 1.300 pessoas com condenações por maconha

#PraTodosVerem: fotografia mostra um frasco redondo contendo buds de maconha curados e com um rótulo azul e rosa sendo segurado diante da câmera, e um fundo desfocado. Imagem: Elsa Olofsson / Unsplash.

smokebuddies logo2 Centenas de municípios de Nova York permitem negócios de maconha

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!