Literatura Sativa

Fim de Tarde

Ouvíamos um João Gilberto O frio de outono… Muito bom Colados e de amor coberto Maconha, vinho, sexo e um som Entre fumaça e papos soltos […]

leia mais

Gritos Sociais

Juntos… Tomamos às ruas, irmãos Engajados pela nossa causa Fumaça, famílias, beck e mãos Todos unidos… Sem qualquer pausa Essa legalização é vital Nosso projeto de […]

leia mais

O Proibir Do Sagrado

Da boca aos dedos e à mente Dos campos à liberação de fé Do amor à Deusa ao que sente A Cannabis renova o asé Pelos […]

leia mais

Literatura Sativa: Anos de Luta

Respeita a malandragem de rua Aqui… Antiguidade é posto Os meus versos de lírica crua Nem sempre vão agradar seu gosto   Quase quinze anos escrevendo […]

leia mais

Literatura Sativa: O Que Nos Faz?

Lance de corpo… Coisa de pele Seres cósmicos transam com calma Esse seu jeito que me impele É você quem nutre minha alma   Conversas entre […]

leia mais

Literatura Sativa: Que horas são?

Ela me chamou de “maconheira” e me perguntou sorrateiramente: “Que horas são, Caipora?” Eu na lata joguei um papo reto e respondi suave, suave:   É […]

leia mais
CLOSE
CLOSE