Carl Sagan e a maconha: os benefícios da cannabis experimentados pelo titã da ciência

carl sagan Carl Sagan e a maconha: os benefícios da cannabis experimentados pelo titã da ciência

Um dos maiores nomes da ciência, Carl Sagan era consumidor e defensor da maconha, tendo relatado os benefícios que sentiu com o uso da erva em um ensaio de 1969. Saiba mais no artigo do HuffPost, com tradução pela Smoke Buddies

Carl Sagan, um titã do estudo científico e comunicação, morreu em 1996, deixando para trás um amplo legado de pesquisa e educação. Ele assumiu um conjunto diversificado de papéis ao longo de sua vida, inclusive como um usuário casual de longa data e defensor da maconha.

O envolvimento de Sagan com a maconha começou como um segredo, quando ele escreveu um ensaio em 1969, aos 35 anos, sob o pseudônimo de “Mr. X”. A peça, na qual Sagan descreveu os benefícios que ele sentia ao usar maconha, apareceu mais tarde no livro de 1971 do Dr. Lester Grinspoon, “Marihuana Reconsidered”. A identidade de Sagan como autor não foi divulgada publicamente até 1999, quando Keay Davidson publicou Carl Sagan: A Life, que documentava os escritos de Sagan como sendo de seu alter ego, “Mr. X”.

lazy placeholder Carl Sagan e a maconha: os benefícios da cannabis experimentados pelo titã da ciência

Ao escrever que havia começado a fumar intermitentemente cerca de 10 anos antes, Sagan observou que a maconha “amplia sensibilidades tórpidas e produz o que para mim são efeitos ainda mais interessantes”.

“A experiência com a cannabis melhorou bastante minha apreciação pela arte, um assunto que eu nunca havia apreciado muito”, escreveu ele. “A compreensão da intenção do artista que eu posso alcançar quando ‘alto’ às vezes me transporta quando estou deprimido. Essa é uma das muitas fronteiras humanas pelas quais a cannabis me ajudou a atravessar”.

Leia – Além do THC e CBD: a ciência dos canabinoides e o cérebro

Sagan continuou explicando detalhadamente como suas experiências ouvindo música, comendo e até fazendo sexo foram intensificadas enquanto estava alto.

Seu ensaio também incluiu uma poesia saganesa clássica:

Lembro-me de uma ocasião em que tomava banho com minha esposa quando estava alto, na qual tive uma ideia das origens e invalidez do racismo em termos de curvas de distribuição gaussiana. De certa forma, era um ponto óbvio, mas raramente falado. Eu desenhei as curvas com sabão na parede do chuveiro e fui escrever a ideia. Uma ideia levou a outra e, ao final de cerca de uma hora de trabalho extremamente difícil, descobri que havia escrito onze ensaios curtos sobre uma ampla gama de tópicos sociais, políticos, filosóficos e biológicos humanos. Devido a problemas de espaço, não posso entrar nos detalhes desses ensaios, mas de todos os sinais externos, como reações do público e comentários de especialistas, eles parecem conter informações válidas. Eu os usei em discursos de formatura de universidade, palestras públicas e em meus livros.

Sagan, finalmente, concluiu que era fácil usar maconha com moderação. Por esse motivo, ele escreveu que “a ilegalidade da cannabis é escandalosa, um impedimento à plena utilização de uma droga que ajuda a produzir a serenidade e o insight, a sensibilidade e a comunhão tão desesperadamente necessárias neste mundo cada vez mais louco e perigoso”.

Anos depois, Sagan tornou-se mais franco sobre sua defesa, argumentando que a maconha medicinal deveria ser legal para pacientes com câncer e com Aids.

“É racional proibir os pacientes que estão morrendo de tomar maconha como um paliativo para permitir que eles ganhem peso corporal e consumam um pouco de comida?”, perguntou Sagan em entrevista. “Parece loucura dizer, ‘estamos preocupados que eles se tornem viciados em maconha’ — não há evidências de que seja uma droga viciante, mas, mesmo assim, essas pessoas estão morrendo, do que estamos as salvando?“.

Leia também:

Louis Armstrong e a Cannabis: O amor pela maconha ao longo da vida da lenda do jazz

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em primeiro plano que mostra Carl Sagan com um sorriso aberto, usando paletó cinza-escura e camisa azul-claro, e, ao fundo, desfocado, uma vegetação. Foto: Nat Geo.

lazy placeholder Carl Sagan e a maconha: os benefícios da cannabis experimentados pelo titã da ciência

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!