Sertralina x maconha: há alguma interação?

flor remedios capsulas Sertralina x maconha: há alguma interação?

Usar maconha e tomar remédios é um tema que gera dúvidas em muita gente, principalmente se tratando de antidepressivos

A sertralina é um dos antidepressivos mais usados no país, principalmente para tratar ansiedade. Atualmente, mais de 2 milhões de pessoas utilizam o remédio, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Tanto que o medicamento é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De modo geral, ele ajuda a aumentar a ação da serotonina, mais conhecida como “hormônio da felicidade”.

Mas quem toma sertralina pode fumar maconha?

Leia também: Quais são os produtos à base de cannabis mais importados pelos brasileiros?

Sobre a sertralina

Antes de tudo, é importante entender um pouco mais sobre o remédio.

O medicamento foi feito para tratar depressão com ou sem sintomas de ansiedade. No entanto, ele também é usado para tratar síndrome do pânico, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), TPM e a própria ansiedade.

Diferente de outros antidepressivos, a sertralina não causa dependência química. Sem contar que ela pode ser usada por grávidas e lactantes, pois a quantidade do remédio passada para o bebê é muito baixa.

Efeitos colaterais

Trata-se de uma forma mais “evoluída” de antidepressivo, pois os efeitos colaterais são bem menores que outros medicamentos para a condição.

Contudo, ainda possui efeitos adversos. Eles podem ser raros ou comuns, tudo vai depender de cada paciente. Há pessoas que não sentem nada.

Algum deles são:

  • Sonolência ou insônia;
  • Boca seca;
  • Falta de memória;
  • Desequilíbrio;
  • Convulsões;
  • Pressão no peito e falta de ar;
  • Ereções dolorosas (mesmo sem sexo);
  • Dificuldade da concentração;
  • Pele amarelada;
  • Vômito escuro ou com sangue;
  • Sangramento ao tossir ou na gengiva;
  • Náuseas;
  • Tremores;
  • Palpitações;
  • Febre;
  • Disfunção erétil;
  • Dor de cabeça.

Leia também: É seguro consumir cannabis com antibióticos?

Mas quais as interações com a maconha?

A maconha também pode influenciar a serotonina. Isso por que ela fornece os chamados canabinoides, substâncias produzidas pelo próprio organismo.

Os canabinoides funcionam a nível celular no que chamamos de Sistema Endocanabinoide. Ele possui receptores por todo o corpo, que sinalizam que algo não está bem.

Dessa forma, o sistema endocanabinoide pode trabalhar como um neuromodulador para o Sistema Nervoso Central, capaz de regular aspectos emocionais, cognitivos, nervosos e processos motivacionais das pessoas.

Então isso é bom?

Na depressão, há uma baixa de canabinoides no cérebro, como a serotonina ou a dopamina, por exemplo. Apesar de serem neurotransmissores, eles também são considerados canabinoides.

Por isso, remédios que fazem a reposição de canabinoides podem elevar os níveis das substâncias químicas, e a cannabis é uma delas.

Tanto que há óleos produzidos para tratar as mesmas condições tratadas pela sertralina.

Substâncias em excesso 

Tanto a maconha como o óleo de canabidiol (CBD), usados juntos à sertralina, podem potencializar os efeitos antidepressivos. No entanto, segundo o médico-cirurgião Rafael Pessoa, este excesso pode ser perigoso.

O médico explica que a maioria dos remédios são metabolizados pelo fígado, assim como a cannabis.

Mais efeitos colaterais 

Contudo, com duas substâncias competindo pela metabolização, o medicamento pode continuar na corrente sanguínea, o que consequentemente afeta a decomposição dos compostos, causando ainda mais efeitos colaterais.

Quando o fígado não faz o trabalho direito, o remédio pode ir para a corrente sanguínea. Essa alteração aumenta o nível de sertralina absorvido pelo organismo.

E com o medicamento no corpo por muito tempo, os efeitos colaterais aumentam. Por isso, a maconha pode interferir em antidepressivos e anticonvulsivantes.

Perda do controle

O médico Rafael Pessoa ainda complementa que este excesso acontece por causa do uso contínuo da maconha por consumidores.

Apesar do remédio possuir uma quantidade certa em cada comprimido, o paciente geralmente não sabe o quanto de canabinoides e outras substâncias está absorvendo ao consumir a cannabis.

Leia também:

Principais dúvidas na hora de tomar CBD

#PraTodosVerem: foto em visão superior mostra blísteres de remédios e cápsulas, em segundo plano, ao lado de uma porção de inflorescências secas de maconha, sobre uma superfície de madeira.

cannalize  06 Sertralina x maconha: há alguma interação?

Sobre Cannalize

A Cannalize é um portal segmentado com o foco em trazer educação ao público, tanto sobre a cannabis medicinal quanto o uso adulto. O objetivo é responder todas as dúvidas sobre o universo canábico, desmistificar mitos e informar de forma embasada em e ancorada em especialistas e pesquisas científicas.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!