Cannabis toma fatia maior da indústria do álcool diante preocupação com calorias e ressaca

garrafas iced thc Cannabis toma fatia maior da indústria do álcool diante preocupação com calorias e ressaca

A crescente preocupação com calorias e ressaca está levando mais millennials a trocar o álcool pela maconha, uma tendência que leva investidores a olhar cada vez mais para a indústria de bebidas infundidas. Com informações da Forbes e tradução pela Smoke Buddies

Uma pesquisa recente do Monitoring the Future descobriu que os millennials dos EUA bebem muito menos álcool do que as gerações anteriores: a porcentagem de estudantes universitários que consomem álcool diariamente caiu de 6,5% em 1980 para 2,2% em 2017.

Por outro lado, houve um aumento significativo no uso diário de maconha entre jovens adultos dos EUA, especialmente durante 2019, revelou a pesquisa, ressonando com a gradual legalização da maconha medicinal e recreativa em todo o país.

Até agora, 11 estados legalizaram a maconha para uso recreativo, com 33 estados no total permitindo-a para fins medicinais. Illinois se tornou o último estado a legalizar a maconha para uso recreativo depois que o governador JB Pritzker publicou uma lei em junho passado.

A empresa de serviços financeiros Cowen prevê que as vendas de cannabis recreativa nos EUA aumentarão mais de 700%, de US$ 6 bilhões em 2016 para US$ 50 bilhões em 2026, levando empresas de bebidas de todos os tamanhos, como a Ceria, a explorar o espaço para aumentar seus lucros.

Keith Villa, criadora da Blue Moon Brewing Company, lançou a Ceria em 2018 — uma empresa que produz uma cerveja artesanal infundida com cannabis e não alcoólica da marca Grainwave. As cervejarias que fabricam produtos similares incluem a New Belgium Brewing e a Daderia & Dude’s Breweria, sediadas no Colorado, bem como a SweetWater Brewing Co. da Geórgia.

Vários pesos pesados ​​da CPG (bens de consumo embalados), incluindo Coca-Cola, PepsiCo e Mondelēz, também consideram lançar produtos alimentícios com infusão, mas nada até agora se materializou.

Projeções de crescimento atrasadas

Essas bebidas infundidas existentes no mercado, no entanto, não atraem amplamente os consumidores que já são usuários frequentes de cannabis, pelo menos de acordo com Jake Bullock, cofundador da startup de tônicos infundidos com cannabis para uso social Cann.

“Como resultado, o consumidor principal não está entrando no mercado tão rapidamente”, ele escreveu por e-mail, enfatizando que o setor de cannabis ficou aquém das projeções de crescimento que muitos analistas e empresas fizeram.

“Está claro que a cannabis chegou para ficar e só continuará a penetrar nos mercados existentes e nos novos estados ao longo do tempo”, acrescentou Bullock. “Produtos como os da Cann preenchem essa lacuna ao fornecer um produto que é dosado de maneira apropriada, com sabor delicioso e que se adapta facilmente aos comportamentos sociais existentes”.

O outro elemento que impede que mais pessoas explorem alimentos adicionados de THC é a confusão com os produtos de CBD.

Leia: Bebidas derivadas de cannabis, o próximo mercado bilionário da Ambev

O outro cofundador da Cann, Luke Anderson, observa que muitos consumidores curiosos sobre a cannabis recorrem ao CBD para explorar a planta, mas muitas vezes não sabem a diferença entre os canabinoides.

“Isso criou muita confusão no mercado, com as pessoas pensando que ‘sentiriam algo’ depois de experimentar um produto exclusivo de CBD e não conseguirem dizer o que estava acontecendo fisiologicamente contra um efeito placebo”, disse ele.

“Essa experiência pode ter desencorajado as pessoas a explorar microdoses de THC, que são bastante seguras, mas oferecem um efeito muito palpável. Enquanto os produtos de CBD atuam em um segmento de saúde e bem-estar lotado de corredores de supermercado.”

Anderson disse que sua empresa tem como objetivo remodelar a indústria de álcool com uma pequena quantidade de THC em cada lata desde que foi lançada, há cerca de um ano.

A Cann se orgulha de equilibrar 2 mg de THC híbrido sativa-dominante e 4 mg de CBD para fornecer uma “experiência experimentável” sem altas calorias e ressaca.

“Depois de lançar o produto em Los Angeles no verão passado, mal conseguimos fabricar latas suficientes para atender à crescente demanda”, disse Bullock. “No outono, começamos a expandir em todo o estado para o norte da Califórnia e San Diego… Também estamos explorando o lançamento de nossos tônicos sociais em novos mercados estaduais em 2020”.

Fundo de capital de risco

O crescimento da Cann será apoiado por seu financiamento de US$ 5 milhões, recentemente levantado, liderado pelo fundo Imaginary, que já havia investido em várias marcas de CPG de crescimento rápido, incluindo a startup de superalimentos congelados Daily Harvest e a Cerebelly, uma empresa de alimentos para bebês focada na saúde do cérebro .

Outros investidores que ajudaram a levantar o dinheiro incluem o fundo de crescimento de capital privado JM10, Global Founders Capital, Navy Capital e Brian Spaly.

A Cann acredita que o investimento da Imaginary diz respeito ao seu potencial para se tornar a primeira empresa de cannabis que passa para a indústria de alimentos e bebidas, fornecendo uma melhor opção de bebida social para pessoas que buscam reduzir o consumo de álcool.

“Se você olhar para o portfólio da Imaginary, verá uma coleção de marcas lindamente projetadas que abordam um ponto de dor muito visceral para o consumidor moderno”, disse Anderson.

“A maioria das pessoas quer beber menos álcool, mas não encontrou um substituto com o qual esteja satisfeita antes da Cann, então isso se encaixa perfeitamente”, acrescentou. “Ao nos ajudar a pensar como a Daily Harvest… somos capazes de manter o foco em resolver os problemas de nossos principais consumidores, em vez de nos distrairmos com as tendências do volátil canal de cannabis”.

O crescimento futuro da Cann será impulsionado principalmente por inovações de produtos, com seu novo SKU sem adição de açúcar chegando às prateleiras em fevereiro.

“Formulamos uma longa lista de sabores de edição limitada, e há um emocionante conceito de cafeína que mal podemos esperar para lançar no mercado”, disse Anderson. “Também ofereceremos inovações no tamanho das embalagens, voltadas para o valor e a conveniência, que ampliarão significativamente as ocasiões de uso da Cann”.

Leia também:

Fabricantes de bebidas de maconha estão pulando na onda da cerveja sem álcool

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em plano fechado que mostra cinco garrafas de ombros largos, transparentes e com tampa preta, contendo bebida de cor laranja-escuro e rótulo branco com o nome “Iced THC”, dispostas na prateleira de um refrigerador. Foto: Tyler Anderson | National Post.

lazy placeholder Cannabis toma fatia maior da indústria do álcool diante preocupação com calorias e ressaca

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário