Cannabis pode ser alternativa no tratamento da endometriose

superior top bud flor Cannabis pode ser alternativa no tratamento da endometriose

Estudos apontam que a planta age na diminuição da dor e desaceleração da progressão da doença

O mês de março é voltado mundialmente para a conscientização da endometriose, doença ginecológica que tem um diagnóstico lento e complexo e afeta a qualidade de vida de milhões de mulheres. A endometriose é uma condição em que o tecido que reveste o interior do útero (endométrio) está presente fora do mesmo, ocorrendo mais comumente na parte inferior do abdômen ou na pélvis.

Os sintomas da endometriose incluem dor na região lombar, dor abdominal, dor na pélvis, vagina ou reto, dor durante a relação sexual, menstruação irregular e outros desconfortos. O tratamento da dor associada à condição constitui um desafio histórico na prática clínica e, muitas vezes, é realizado à base de hormônios, com uma série de efeitos colaterais.

site sb Cannabis pode ser alternativa no tratamento da endometriose

Segundo artigo do Laboratório de Neurofarmacologia da Universidade Pompeu Fabra, na Espanha, publicado em janeiro de 2020, o efeito do THC (tetraidrocanabinol) em um modelo de endometriose em camundongos reduziu as medições da dor e limitou o desenvolvimento de cistos endometriais.

“A endometriose, patologia relativamente frequente entre mulheres na fase reprodutiva, compromete enormemente a qualidade de vida pela dor severa e por complicações geniturinárias. Estudos demonstram que a cannabis atua na melhora da dor, com recuperação da qualidade de vida e diminuição de complicações”, explica a médica especialista em dor Maria Teresa Jacob, da clínica Bem Medicina Canábica e Bem Estar, que atende a pacientes com cannabis medicinal.

Leia também: Cannabis melhora a qualidade de vida de pacientes oncológicos

De acordo com artigo publicado na Cannabis and Cannabinoid Research, o útero possui uma alta densidade de receptores canabinoides, inclusive no endométrio, o que torna o tratamento da endometriose com medicamentos à base de cannabis promissor.

Leia: Endometriose é dolorosa como o inferno, mas pelo menos há cannabis

Uma pesquisa on-line feita na Austrália entrevistou 484 mulheres diagnosticadas com endometriose, avaliando as estratégias de autogerenciamento utilizadas por elas, e descobriu que uma em cada dez estava usando cannabis para controlar a dor e outros sintomas.

As pacientes relataram que, de todas as técnicas de autogerenciamento utilizadas, a cannabis foi a mais eficaz no controle da dor. As entrevistadas que usaram a planta também relataram melhorias em outros sintomas, incluindo problemas gastrointestinais, náusea, ansiedade, depressão e sono.

Leia mais:

Na Austrália, mulheres com endometriose estão usando maconha para aliviar a dor

#PraCegoVer: fotografia em vista superior do top bud de uma planta de cannabis, onde se vê alguns pistilos de cor creme ao centro e várias folhas de bordas escuras. Foto: THCamera Cannabis Art.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!