Cannabis medicinal movimenta mais de R$ 20 milhões por ano no Brasil

maconha cannabis medicinal reais brasil Cannabis medicinal movimenta mais de R$ 20 milhões por ano no Brasil

Em 2020, a importação de produtos à base de cannabis no país atingiu R$ 21,9 milhões, e pode chegar a mais de R$ 40 mi em 2021. Dados fazem parte do relatório “Cannabis para fins medicinais”, que analisa a situação atual do mercado no país

Estudos da Kaya Mind, primeira empresa de inteligência de mercado de cannabis do Brasil, apontam que a cannabis para uso medicinal movimentou por volta de R$ 21,9 milhões em 2020 e, de janeiro a junho de 2021, já girou R$ 21,8 milhões no país, podendo chegar a R$ 40 milhões até o fim do ano. Além disso, de acordo com projeções da startup, mais de 34 mil pessoas são autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a fazer a importação de remédios à base da planta. Os dados fazem parte do relatório “Cannabis para fins medicinais”, que analisa a situação atual do mercado no país e foi desenvolvido pela Kaya Mind com patrocínio da Gravital Clínica Canábica e Cannect. O documento será lançado em 28 de setembro de 2021.

A regulamentação do uso medicinal da cannabis no Brasil começou em 2015, quando a Anvisa permitiu a importação de medicamentos derivados da planta para uso próprio com prescrição médica. O levantamento da startup revela que, de 2015 a 2020, as solicitações de importação e renovação da licença para ter acesso aos medicamentos à base de cannabis cresceram 1.780%. A pauta avançou e, em junho de 2021, foi aprovado o PL 399/2015 em comissão especial na Câmara dos Deputados, que visa regulamentar o plantio de maconha para fins medicinais, científicos e industriais. Com uma regulamentação mais ampla, para além da implementação do PL 399, a Kaya Mind projetou, em seu relatório anterior, a movimentação de R$ 9,5 bilhões no mercado brasileiro de cannabis para uso medicinal após o quarto ano de legalização.

site sb Cannabis medicinal movimenta mais de R$ 20 milhões por ano no Brasil

Leia mais: PL 399: projeto de lei sobre maconha medicinal cai no limbo legislativo

Já a estimativa do tamanho do mercado atual no Brasil foi analisada por meio de variáveis e players importantes, classificados de acordo com a metodologia desenvolvida pela startup. Foram mapeadas 153 empresas que atuam direta ou indiretamente com a cannabis para fins medicinais no país, 439 remédios à base da planta que estão disponíveis para importação via Anvisa, os gastos do SUS com o fornecimento desses medicamentos e as 26 principais condições médicas que podem se beneficiar das propriedades terapêuticas da planta. Assim, traçou-se um panorama completo sobre o crescente mercado da cannabis de uso medicinal no Brasil.

O relatório “Cannabis para fins medicinais” conta com seis capítulos completos que abordam a legislação brasileira, o uso medicinal e terapêutico da cannabis, perfis de pacientes e condições médicas, o tamanho do mercado atual, os entraves encontrados no mercado e também as principais tendências da indústria canábica.

A metodologia utilizada é exclusiva da Kaya Mind, cruzando informações públicas e de bancos de dados próprios, coletados por meio de pesquisas secundárias especializadas e órgãos governamentais. O relatório estará disponível no site da startup gratuitamente.

Leia também:

Projeções apontam crescimento de 151% nas importações de remédios à base de cannabis

#PraTodosVerem: em destaque, fotografia em vista superior de um leque de notas de R$ 50 e sobre estas, ao centro do leque, uma nota de R$ 100, com algumas inflorescências secas de maconha na base. Foto das notas: Shutterstock. Montagem: Smoke Buddies.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!