Cannabis medicinal: recorde de pacientes no último ano

cloroquina x cannabis jonas tavares thcamera photo Cannabis medicinal: recorde de pacientes no último ano

Anvisa registra aumento de 138% no cadastro de pacientes em 2020. Segundo dados da Gravital, clínica especializada em tratamentos e terapias com cannabis, 53% dos seus pacientes são do sexo feminino e o tratamento no controle da ansiedade é o mais buscado

Autorizações a pacientes para importação de cannabis para fins terapêuticos aumentaram 116,66% de 2019 para 2020, segundo dados da Anvisa obtidos pela Smoke Buddies através da Lei de Acesso à Informação (LAI).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, em 2019, registrou 6.459 pacientes e em 2020 houve um salto de 138% indo para 15.382 novos pacientes cadastrados.

site sb Cannabis medicinal: recorde de pacientes no último ano

O total de autorizações para importação em 2019 foi de 8.701 e saltou em 2020 para 18.852 pedidos para importação autorizados pela agência.

Desde fevereiro de 2020, está em vigor uma resolução da Anvisa que facilita a importação desses produtos. A RDC 335/2020 permite que pessoas físicas ou seus representantes legais importem o produto por um período de dois anos. Para isso, é necessário ter prescrição (receita) de profissional legalmente habilitado.

Segundo Pietro Vanni, diretor técnico da Clínica Gravital, “esse aumento na procura se dá principalmente por três motivos: o primeiro por causa do aumento nos casos de ansiedade no período de pandemia e também na sociedade como um todo, o segundo motivo é o interesse crescente das pessoas pelo tratamento com canabinoides, vistos os indícios de segurança quanto aos efeitos colaterais que são raros, e por último é que ainda existe um estigma quanto ao tratamento psiquiátrico convencional, o que faz pacientes buscarem alternativas”.

Origem

De acordo com a Anvisa, os produtos aprovados para importação pelo paciente são oriundos de 17 países pelo mundo, como Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Colômbia, Espanha, EUA, França, Geórgia, Irlanda, Países Baixos, Israel, Lituânia, Polônia, Suíça, Reino Unido e Uruguai.

Mulheres são a maioria

Com sede no Rio de Janeiro e filiais em Curitiba, Porto Alegre e, em breve, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, a Clínica Gravital, especializada em terapias com canabinoides, atende pacientes que buscam tratamento com produtos à base de cannabis para diversas condições.

Inegavelmente os avanços e resultados experimentados nos tratamentos de condições clínicas utilizando a cannabis são notáveis e, com o objetivo de fomentar o conhecimento sobre as necessidades dos pacientes e opções de tratamentos, a Gravital compartilhou com a Smoke Buddies o perfil dos seus pacientes.

Segundo o perfil apresentado pela Gravital, com base nos pacientes atendidos por sua equipe médica, mulheres com média de idade de 52 anos são as que mais procuram tratamento à base de cannabis medicinal. Em proporção de idade, 29,7% dos pacientes possuem mais de 60 anos.

Segundo os dados, 53% dos pacientes são do sexo feminino. Considerando o total de pacientes, o motivo de procura mais frequente é o tratamento de ansiedade, razão de cerca de mais de ⅓ dos pacientes, seguido do tratamento para Parkinson, fibromialgia, depressão, Alzheimer, autismo, além das condições mais comuns como insônia, enxaqueca, dor crônica e entre outras.

Inaugurada em dezembro de 2019, no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, e com filiais no Paraná, Rio Grande do Sul e, em breve, em Santa Catarina, a Clínica Gravital possui no seu quadro médico psiquiatras, neurologistas, endocrinologistas e nutricionista, atendendo pacientes dos 2 aos 92 anos de idade.

Leia também:

Busca por cannabis medicinal aumenta na pandemia e faz usuárias largarem drogas tarja preta

#PraCegoVer: fotografia de um frasco conta-gotas de cor âmbar e tampa preta e, à sua frente, um bud de cannabis, sobre uma superfície amarela que se mistura ao fundo. Foto: THCamera Cannabis Art.

 Cannabis medicinal: recorde de pacientes no último ano

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!