Cannabis é mais eficaz na prevenção e tratamento da Covid-19 do que hidroxicloroquina

ramo apical Cannabis é mais eficaz na prevenção e tratamento da Covid 19 do que hidroxicloroquina

A busca por uma droga para Covid-19 que torne Bolsonaro e seus amigos do setor farmacêutico ricos, sem matar quem a tome, ainda não teve êxito. Mas estudos patrocinados pelo governo canadense indicam que uma via diferente está em curso. Com informações do TNW e tradução Smoke Buddies

Uma equipe de cientistas do Canadá identificou pelo menos 13 cepas de Cannabis sativa que eles acreditam que podem ajudar na prevenção e tratamento da COVID-19.

Leia mais: “Maconha se mostra promissora em bloquear infecção por coronavírus”

lazy placeholder Cannabis é mais eficaz na prevenção e tratamento da Covid 19 do que hidroxicloroquina

O Presidente dos Estados Unidos da América passou as últimas semanas divulgando uma droga perigosa chamada hidroxicloroquina como tratamento profilático para a COVID-19. Infelizmente, a expertise do presidente é na realidade TV, não medicina. Vários estudos mostraram que a hidroxicloroquina, uma droga projetada para tratar a malária, tem efeitos colaterais perigosos quando usada no tratamento de coronavírusincluindo a morte.

A busca por uma droga para a COVID-19 que tornará Donald Trump e seus amigos da indústria farmacêutica ricos e não matará as pessoas que a tomam, até agora não obteve resultados. Mas pesquisas empolgantes patrocinadas pelo governo do Canadá parecem indicar que uma abordagem diferente está em ordem.

De acordo com o trabalho de pesquisa da equipe:

Desenvolvemos mais de 800 novas linhas e extratos de Cannabis sativa e levantamos a hipótese de que extratos de C. sativa com alto teor de CBD podem ser usados ​​para modular a expressão de ACE2 em tecidos-alvo de COVID-19. Rastreando extratos de C. sativa usando modelos 3D humanos artificiais de tecidos orais, das vias aéreas e intestinais, identificamos 13 extratos de C. sativa com alto teor de CBD que modulam a expressão do gene ACE2 e os níveis de proteína ACE2. Nossos dados iniciais sugerem que alguns extratos de C. sativa regulam negativamente a protease de serina TMPRSS2, outra proteína crítica necessária para a entrada do SARS-CoV2 nas células hospedeiras.”

O que isso significa é que a equipe desenvolveu cuidadosamente várias cepas de cannabis que, experimentalmente demonstrado, tornam significativamente mais difícil para o coronavírus SARS-CoV2 encontrar uma casa dentro das células teciduais em que se prenda para infectar-nos com a doença COVID- 19.

Laboratório de Israel estuda o uso de terpenos de cannabis para tratamento da Covid-19

Isso não significa que você deve correr para o seu dispensário local e esgotar o suprimento de sativa e CBD. As 13 cepas cultivadas pelos pesquisadores são quase certamente muito diferentes das cepas de nomes malucos que você vai comprar sem receita. Mas, se você precisar fazer um tratamento não testado, recomendo submeter-se à liderança do Canadá e tomar cannabis legalmente, em vez de ouvir o governo Trump.

Um estudo recente liderado pelo professor Mandeep Mehra da Escola de Medicina de Harvard, que analisou dados de mais de 96.000 pacientes com COVID-19, 15.000 dos quais foram tratados com hidroxicloroquina, mostrou claramente que os pacientes que usavam a droga apresentavam risco muito maior de morte do que aqueles que não o fizeram. De acordo com uma reportagem do Washington Post:

Para aqueles que receberam hidroxicloroquina, houve um aumento de 34% no risco de mortalidade e 137% no risco de arritmias cardíacas graves. Para aqueles que receberam hidroxicloroquina e um antibiótico — o coquetel endossado por Trump — houve um aumento de 45% no risco de morte e um aumento de 411% no risco de arritmias cardíacas graves.”

“Aqueles que receberam cloroquina tiveram 37% de risco aumentado de morte e 256% de risco aumentado de arritmias cardíacas graves. Para aqueles que tomaram cloroquina e um antibiótico, houve um aumento de 37% no risco de morte e um aumento de 301% no risco de arritmias cardíacas graves.”

Leia: Empresa de cannabis medicinal canadense está desenvolvendo vacina contra Covid-19

Donald Trump disse recentemente a repórteres e ao público dos EUA que ele estava tomando a hidroxicoloroquina como medida preventiva para afastar a COVID-19. Exceto pelo fato de que ele tem uma pequena participação financeira na Plaquenil — o nome comercial para a hidroxicoloroquina —, se ele realmente deseja evitar a COVID-19, ele deve tomar cannabis. Não há evidências revisadas por pares mostrando que funcionará, mas pelo menos não o matará.

Além de nunca ninguém ter morrido por tomar cannabis, ela tem benefícios médicos claros para a prevenção e tratamento de doenças que variam de infecções virais a câncer. Além de que ele poderia ser menos idiota se fumasse um baseado de vez em quando.

Para obter mais informações sobre o estudo da cannabis, confira o artigo de pesquisa pré-print completo aqui. E se você quiser saber mais sobre por que ninguém deve usar a hidroxicolorquina para prevenir ou tratar a COVID-19, leia este importante estudo.

Leia também:

Enquanto polícia enxuga gelo apreendendo maconha, Bolsonaro amplia uso de cloroquina

#PraCegoVer: em destaque, fotografia em plano fechado que mostra o ramo apical de uma planta de maconha com vários pistilos brancos concentrados onde será formada a flor e folhas serrilhadas e um fundo em tons de roxo. Foto: Jose Luis Sanchez Pereyra | Unsplash.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!