Licença de cultivo de maconha terá preço inacessível ao cidadão comum de Barbados, diz ministro

berit watkin flickr barbados Licença de cultivo de maconha terá preço inacessível ao cidadão comum de Barbados, diz ministro

Cinco meses após a nova legislação que permite o cultivo de maconha medicinal em Barbados, investidores podem começar a solicitar a licença de produtor a partir do próximo mês, afirmou o ministro da Agricultura Indar Weir. As informações são do St. Lucia News, com tradução pela Smoke Buddies

O preço das licenças a serem emitidas pela nova agência criada pela lei, porém, provavelmente estará além do alcance dos cidadãos comuns de Barbados, sugeriu o ministro. Ele disse ao jornal Barbados Today que a recém-criada Autoridade de Licenciamento de Cannabis Medicinal de Barbados deve estar pronta para começar a emitir licenças até fevereiro.

“Fico feliz em informar que a autoridade está estabelecida e eles estão prontos para trabalhar”, ele declarou. “Espero que a primeira licença esteja pronta para ser emitida antes de fevereiro, mas o mais tardar no final desse mês”.

Weir se recusou a divulgar o custo das várias categorias de licenças, mas ressaltou que, embora os barbadianos não sejam excluídos da nova indústria, será necessário um investimento pesado para entrar.

Quando pressionado sobre se o cidadão médio seria capaz de comprar uma licença de maconha medicinal, Weir respondeu: “Francamente, não sei o que ‘cidadão médio’ significa; o cidadão médio não pode investir na Coca-Cola. O setor de maconha de Barbados não é apenas uma atividade de pequenas empresas, exige um enorme investimento em pesquisa e desenvolvimento”.

Leia: Liberada para quem? Pacientes comemoram liberação da Cannabis, mas temem preço

Ele argumentou que, tendo chegado tão longe, Barbados não podia se dar ao luxo de se envolver em grandes negócios versus disputas de pequenos negócios. Em vez disso, o foco deve estar no que é necessário para tirar o setor do chão.

“É preciso um investimento enorme na fabricação e até um investimento enorme no cultivo”, disse. “Temos que ser francos sobre essas coisas e enfrentar a realidade para onde esse setor está indo, porque se você fizesse alguma pesquisa sobre o setor, perceberia que são necessários grandes investimentos para fazê-lo funcionar”.

Barbados adotará uma abordagem em camadas para as licenças de cultivo e processamento, variando do Nível 1, para cultivo em pequena escala, ao Nível 3, para fazendas em grande escala. A Lei da Indústria de Cannabis Medicinal permite que a maconha medicinal seja prescrita para barbadianos ou visitantes da ilha.

Enquanto a legislação avançava pelo Parlamento, a Primeira Ministra Mia Mottley disse que, se administrado corretamente, o comércio poderia ser extremamente lucrativo.

Ela disse à Câmara: “Se conseguirmos estruturar a indústria da cannabis medicinal como um novo setor produtivo, gerenciar o componente agrícola, gerenciar o componente de fabricação, gerenciar o componente de turismo e hospitalidade e gerenciar o componente de negócios internacionais, podemos extrair o valor máximo desse produto em particular que, na maior parte de nossa história, era de fato legal, e não ilegal”.

Leia também:

Trinidad e Tobago descriminalizam o uso adulto e cultivo caseiro de maconha

#PraCegoVer: em detalhe, fotografia que mostra a orla de uma praia paradisíaca em Barbados, no Caribe, com mar turquesa à esquerda, areia branca, céu azul com algumas nuvens e uma ponta de vegetação, no canto superior direito da imagem. Foto: Flickr.

lazy placeholder Licença de cultivo de maconha terá preço inacessível ao cidadão comum de Barbados, diz ministro

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. https://www.smokebuddies.com.br
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário