Associação de pacientes de cannabis no Rio obtém na Justiça o direito de cultivar

balão apepi Associação de pacientes de cannabis no Rio obtém na Justiça o direito de cultivar
Newsletter Open Green

A Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal, Apepi, conseguiu o direito de “pesquisar, plantar, colher, cultivar, manipular, transportar, extrair óleo, acondicionar, embalar e distribuir aos associados o extrato de canabidiol, oriundo da Cannabis”, segundo liminar deferida pela 4ª Vara Federal do Rio de Janeiro

Em mais uma vitória para o cultivo associativo de cannabis para fins medicinais no Brasil, a Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal, Apepi, do Rio de Janeiro, foi autorizada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro a “pesquisar, plantar, colher, cultivar, manipular, transportar, extrair óleo, acondicionar, embalar e distribuir aos associados o extrato de canabidiol, oriundo da Cannabis”. À Anvisa e à Advocacia Geral da União ainda cabe recurso.

“Essa é uma vitória de TODOS militantes e ativistas, associações, pacientes que construíram essa história linda de solidariedade”, comemora a diretora da Apepi, Margarete Brito.

lazy placeholder Associação de pacientes de cannabis no Rio obtém na Justiça o direito de cultivar

A decisão favorável, concedida pelo juiz Mario Victor Braga Pereira Francisco De Souza, com efeito imediato e em caráter provisório, autoriza que a associação continue a atender os pacientes associados que se beneficiam de tratamentos à base de maconha, e determina que a Anvisa receba e dê regular andamento ao pedido de Autorização Especial, que deverá ser formulado pela Apepi no prazo de 45 dias, para pesquisa, cultivo, plantio, colheita e manipulação da planta, de acordo com os termos da RDC 16/2014.

Considerando uma “vitória da sociedade como um todo”, o advogado Ladislau Porto, que faz parte da coordenação da Apepi, diz que estuda os próximos passos — por ora, se permite saborear a conquista de uma batalha judicial iniciada em setembro do ano passado, para a qual a associação se prepara há anos.

View this post on Instagram

A VIDA NÃO ESPERA! É com muita alegria que compartilhamos essa notícia com vocês! Saiu hoje nossa liminar para o cultivo associativo da Apepi.💜💚 Partimos para a segunda etapa desse SONHO! Projeto 10.000 plantas. 🌱 Acesso democrático já!!! * * Segue trecho publicado: "[decide]: autorizar, em caráter provisório, até que seja proferida resposta definitiva da ANVISA ao pedido de autorização Especial que vier a ser formulado pela APEPI nos termos do item "a", que a APEPI realize a pesquisa, cultivo, plantio, colheita e manipulação da Cannabis Sativa, exclusivamente para fins medicinais, de modo a produzir fármaco derivado desta planta para disponibilização unicamente a seus associados previamente cadastrados, e apenas mediante prescrição médica;". * * #cultivoassoviativo #cannabismedicinal #naoespereprecisarparaapoiar #cultivoassociativoRJ

A post shared by Apepi (@familiaapepi) on

Leia também – Questão de Opinião: Já passou da hora de legalizar o cultivo no Brasil

#PraCegoVer: em destaque, fotografia que mostra um balão verde com o texto em preto “Maconha é questão de saúde”, junto ao logo da Apepi, na parte direita da imagem, e, ao fundo, um céu com nuvens brancas. Foto: Dave Coutinho.

lazy placeholder Associação de pacientes de cannabis no Rio obtém na Justiça o direito de cultivar

Sobre Thaís Ritli

Thaís Ritli é jornalista e observadora do feminino no universo da cannabis, que se traduz em colunas mensais sobre o tema na Smoke Buddies.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!