Argumentos do Movimento Brasil Sem Drogas são rebatidos por funcionária da prefeitura de Denver

carta aberta aos senadores comissão direitos humanos do senado maconha sug25 smoke buddies pbpd Argumentos do Movimento Brasil Sem Drogas são rebatidos por funcionária da prefeitura de Denver

Programa de Políticas Públicas de Cannabis de Denver, no Colorado (EUA), rebate argumentos utilizados por representante do movimento  Brasil sem Drogas em Audiência Pública pela descriminalização do cultivo caseiro de maconha, através de Carta Aberta aos Senadores da CDH.

No dia 26 de outubro, a Comissão de Direitos Humanos do Senado realizou uma audiência pública sobre a SUG 25/2017, que propõe a regulamentação do cultivo de maconha para uso próprio.

Durante a audiência, proposta pelo senador Sérgio Petecão (PSD-AC), com o objetivo de instruir a Sugestão Legislativa (SUG) 25/2017, médicos, psicólogos, pedagogos e parentes de pessoas que fazem uso medicinal relataram os benefícios terapêuticos do uso da maconha para alguns indivíduos com epilepsia e autismo e defenderam a urgente liberação do cultivo para consumo próprio.

Entre os convidados estava Andreia Salles de Souza, representando o “Movimento Brasil Sem Drogas”, que alegou trabalhar no movimento usando dados e fontes e usou uma série de argumentos e dados falaciosos e questionáveis, utilizando a política de drogas do Colorado como exemplo para continuar pregando a proibição.

E como o assunto é de grande repercussão, não só no Brasil como no Mundo, com mais de 1.500 pessoas assistindo ao vivo, tais dados citados pela jornalista foram vistos por Ana Beatriz Campbel, uma brasileira que gere o Programa de Políticas Públicas de Cannabis ligado ao Departamento de Impostos e Licenças de Denver, no Colorado (EUA), que rebateu os argumentos utilizados por Andreia Salles através de uma Carta Aberta aos Senadores da Comissão de Direitos Humanos, divulgada pela Plataforma Brasileira de Políticas de Drogas.

Clique na carta abaixo e leia na íntegra: 

lazy placeholder Argumentos do Movimento Brasil Sem Drogas são rebatidos por funcionária da prefeitura de Denver

Parafraseando a jornalista do Movimento Brasil Sem Drogas, “trabalhamos com informação, estamos olhando para quem já fez” e, assim como Salles, acreditamos que o Brasil deva sim olhar para as experiências bem sucedidas da legalização da maconha, nos Estados norte-americanos.

Leia também:

No Colorado a maconha está ajudando moradores de rua e no combate de opiáceos

lazy placeholder Argumentos do Movimento Brasil Sem Drogas são rebatidos por funcionária da prefeitura de Denver

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário