50 anos de guerra às drogas

guerra as drogas bem bolado 50 anos de guerra às drogas

A guerra de 1 trilhão de dólares lançada pelo presidente Nixon em 1971 pôs na ilegalidade a cannabis, criou os cartéis de drogas e encarcerou muita gente. E hoje, a solução para o problema está sendo a legalização da cannabis. Quem diria, não?

Os cartéis de drogas mexicanos estão finalmente conhecendo sua derrota como uma onda de legalização da cannabis e esforços que remodelaram o panorama nos EUA. Acontece que, com a legalização do uso e cultivo da cannabis, o volume de maconha trazido pelas fronteiras pelos cartéis caíram drasticamente, abrindo um espaço no fluxo de caixa.

Estatísticas do controle de fronteiras dos Estados Unidos mostram uma queda aguda na apreensão de cannabis na fronteira entre Estados Unidos e México. A redução no tráfico de maconha coincidiu com dezenas de Estados acolhendo a proposta de uso da cannabis medicinal e recreativa.

De fato, como noticiado pelo Washington Post, a apreensão de cannabis ao sul da fronteira chegou ao menor nível em 10 anos, com uma queda em torno de 70%.

“A economia da indústria da cannabis mostra pra gente que a competição saudável no mercado faz o preço cair, qualidade subir, violência diminuir e as negociações pacíficas crescerem”, disse Amir Zendehnam, do popular show de cannabis americano, “In the Clear With AMir” on z420.tv.

Com novas pesquisas constantes surgem benefícios mais detalhados da planta, o estigma negativo de usar cannabis, tanto medicinal quanto recreacional, cai e a procura por produto de qualidade cresce.

Leia também: O que acontece ao misturar maconha e tabaco?

post guerra as drogas 21032022 01 1024x1024 50 anos de guerra às drogas

O que fazer com o dinheiro e o sucesso econômico da maconha legalizada?

Colorado, nos Estados Unidos, por exemplo, está experimentando uma explosão econômica nunca vista antes no Estado. A grande questão hoje no Colorado é o que fazer com o dinheiro da venda e sucesso econômico da maconha legalizada.

O modelo de Colorado provou que a legalização reduz crimes, reduz os preços, põe a competição desfavorável fora do mercado, oferece produtos limpos, transparentes, e aumenta o padrão de vida para a sociedade como um todo.

As únicas pessoas prejudicadas com a legalização da cannabis são os cartéis e seus amigos que têm prosperado por décadas, graças à proibição.

Com a legalização se espalhando pelos EUA e resto do mundo como fogo, eu prevejo que a indústria em breve se tornará uma das mais dominantes e benéficas que a humanidade já viu.

Os consumidores também estão começando a sentir diferença. A maconha de baixa qualidade mexicana se tornou quase impossível de encontrar nos estados legalizados, enquanto os preços dos grows caseiros de alta qualidade diminuem constantemente.

Esta é uma grande notícia para o México, um fluxo decrescente no tráfico de cannabis ao longo do país provavelmente conduzirá a menos violência conforme as receitas usadas para comprar armas secarem.

Leia também: A cannabis e a saúde

A guerra contra as drogas é uma política fracassada

A violência relacionada à guerra às drogas no México foi responsável por aproximadamente 27 mil mortes apenas em 2011, ultrapassando o número de civis mortos nos 15 anos dos Estados Unidos no Afeganistão.

Estes acontecimentos reforçam a crítica da guerra contra as drogas como uma política fracassada. Tornar substâncias como a maconha ilegais simplesmente guiou a indústria ilegal, tornando os EUA os maiores encarceradores do mundo.

A cannabis legalizada também fará os EUA economizar um grande montante em dinheiro, como noticiou Mint Press:

“Desde que Nixon declarou guerra às drogas em 1971, o custo da guerra passou de R$ 4 trilhões de reais em 2010”.

O primeiro relatório do regime fiscal da cannabis no Colorado mostra que as receitas foram destinadas às escolas e centros de esforços para reabilitação de cidades atingidas por tornados.

Mas por que parar com a legalização da cannabis? Cada vez mais e mais propagandas de drogas são desmascaradas graças ao movimento pela maconha legal. É hora de defender a legalização além das fronteiras.

A guerra às substâncias não fez nada para exterminar seu uso e simplesmente tornou seus usuários em criminosos, apesar de inúmeros especialistas concordarem que as drogas são uma questão social, não criminal.

Talvez seja hora dos outros países seguirem o modelo português e irlandês de tratamento de viciados em drogas, da mesma forma que viciados em álcool e cigarros, usando reabilitação em vez de prisão, para enfrentar o problema.

A guerra às drogas no Brasil

No Brasil, a guerra falida contra a cannabis continua e o objetivo original da guerra ainda prevalece: encarcerar minorias. Quem aqui já sofreu repressão por consumir cannabis nas periferias? E nos bairros ricos? A diferença de tratamento é clara e a legalização vai ser a solução aqui também.

Refs
https://cultureofawareness.com/2016/03/06/legalizing-weed-has-done-what-1-trillion-dollars-and-a-40-year-war-couldn 
https://www.sedaemcasa.com.br/a-legalizacao-da-maconha-fez-o-que-1-trilhao-e-40-anos-de-guerra-nao-fizeram 

Leia também:

A história das mulheres e a cannabis

#PraTodosVerem: imagem de capa traz ilustração de pacotes de drogas empilhados e a frase “50 anos guerra às drogas”, e logo da Bem Bolado Brasil.

BemBoladoBrasil 50 anos de guerra às drogas

Sobre Bem Bolado Brasil

Uma empresa do bem, baseada em produtos e ideias criativas, inovadoras e funcionais, desde 2012
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!