Três Baseados, dois sucos espaciais e uma ponta com Marcio PXE

capa entrevista smoke buddies tres baseados e a ponta com marcio pxe Três Baseados, dois sucos espaciais e uma ponta com Marcio PXE

Quem são as pessoas que dão a cara a tapa pela legalização da maconha no Brasil? Com o objetivo de explanar um pouco mais os bastidores da causa, nós do Smoke Buddies batemos um papo cabeça com Marcio PXE, carioca, artista, skatista, ativista e fiscal da natureza.

PXE nasceu em 1974 e começou a desenhar aos 6 anos de idade. O surf surgiu na sua vida 2 anos depois e aos 12 entrou de cabeça no mundo do skate. Aos 17, deu início a sua vida profissional, criando artes para as skatewear da Zona Sul. De 92 a 97, PXE cursou Desenho Industrial na UFRJ e, depois de formado, trabalhou como diretor de arte em agências de publicidade/design do Rio e São Paulo. Em 2006, voltou a desenhar e montou seu “escritório” na praia de Ipanema. Colaborou com a Roda de Botafogo, onde organizou várias exposições coletivas e solo, ao ar livre, no esquema do “faça você mesmo”.

 

PXE conheceu o graffiti em dezembro de 2010, durante a ocupação cultural no Complexo do Alemão e rapidamente espalhou suas artes pelo Rio de Janeiro, levando seu trabalho a lugares inusitados como o Museu do Exército no Forte de Copacabana e o Shopping Fashion Mall.

lazy placeholder Três Baseados, dois sucos espaciais e uma ponta com Marcio PXE

O primeiro baseado veio aos 19, mas o título de “maconheiro” só foi adquirido 13 anos depois (2012), com maior envolvimento no ativismo.

lazy placeholder Três Baseados, dois sucos espaciais e uma ponta com Marcio PXE

Smoke Buddies: Você sempre encontra um onde menos espera! – Arte PXE

Amante da música desde a infância, PXE já criou mais de 40 capas e colaborou com artistas do Brasil, Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia, entre eles: SPY vs SPY, GangGajang, Nick Barker, Salmonella Dub, Slightly Stoopid, Oriente, Cacife Clandestino, Camaradas Camarão, Liink, Folha Seca, Igor Bidi, Essiele, Digital Dubs, Dubatak, Dinastia MCs entre outros. PXE também assinou artes para algumas Marchas da Maconha, como as do RJ e de Curitiba, além de criar uma exclusivamente para o Smoke Buddies.

Nos últimos anos, PXE vem criando para sua primeira exposição oficial, ainda sem data definida. Quando não está desenhando ou grafitando, PXE radicaliza na altinha ou nos rolés de longboard.

Veja abaixo o bate-papo com o artista:

 

lazy placeholder Três Baseados, dois sucos espaciais e uma ponta com Marcio PXE

Um dois nas ‘alturas’ – Fotografia Dave Coutinho

Smoke Buddies: – Seu primeiro baseado só veio aos 19. Mas quando você percebeu que era uma causa que merecia sua luta?

PXE: Fumei meu primeiro baseado aos 19 e acho que até foi uma idade boa, tardia, mas o primeiro contato com a maconha mesmo foi aos 32, comprando o primeiro peso. A história do ativismo veio um pouco depois, observando a Marcha da Maconha. Lembro de uma das primeiras que teve o episódio do cachorro que deu uma confusão danada – naquela época não podia nem falar o nome da erva! Depois, fui vendo outras Marchas passando por Ipanema, peguei o finalzinho nas festas e comecei a sentir a luta da galera e fui vendo que realmente havia necessidade de me envolver. Foi mais ou menos em 2010 que entrei de cabeça e comecei a contribuir do jeito que pude. Vi que tinha que botar a cara mesmo!

 

– Regulamentar é necessário? Para o atual cenário brasileiro, qual é a alternativa?

 

– Como você define a atitude do ativista brasileiro? Falta algo ou sobra algo?

PXE: O ativista brasileiro tá em falta, porque o número de pessoas que vemos envolvidas nas Marchas da Maconha ainda é pequeno. Você vê em outros lugares como Buenos Aires, os caras fazem da Marcha uma festa. No Brasil, ainda associam a maconha e o usuário a coisas ruins, então muita gente não bota a cara com medo do que pode lhe acontecer ao ser visto numa Marcha da Maconha. O estigma só vai acabar quando todo mundo assumir que fuma maconha. Mais atitude, menos pose!

Finalizo mandando um salve pra toda galera que curte o Smoke Buddies e a erva sagrada. Informe-se, bote a cara, legalize já!

Antes de encerrar o artigo, agradecemos ao PXE pela receptividade e claro pelo Suco Espacial, que acompanhou muito bem os 3 baseados e uma ponta, num dia nublado na cidade maravilhosa.
Veja abaixo a receita do suco e mais 12 artes para você colorir, brisar e relaxar cedidas pelo Marcio aos Buddies!

Receita do Suco Espacial do PXE

  • 1 goiaba
  • 1 limão
  • 1 laranja
  • 1 tiquinho de suco de caju em garrafa
  • 2 colheres (chá) de guarana em pó
  • 750 ml de água
  • 4 colheres (sopa) de açúcar…

Preparo simples e rápido: Bata tudo no liquidificador e saboreie!

12 Artes para você brisar e relaxar

Muitos já estão familiarizados com o nome PXE, seja pelas suas artes grafitadas na Zona Sul carioca ou por suas publicações que deixam vários buddies brisando com seus rabiscos. Então para contribuir com sua viagem PXE selecionou 10 artes para você baixar e brisar à vonts, com seu lápis de cor e muito verde!

Clique nas artes abaixo e faça o download:

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

Simple, Free Image and File Hosting at MediaFire

mm

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.