Meu senhor

Não, seu filho não vai cheirar um pino de cocaína só porque ele fuma maconha. Seu filho não vai te roubar, não vai te matar pra comprar droga. Ele só quer relaxar depois de um cansativo dia de trabalho. Só quer seguir em frente, porque sabe que os problemas são uma constante, mas nunca o bastante pra derrubar.

O senhor se viciou em cachaça simplesmente porque bebe cerveja? Como já comparado antes, proibir a maconha pra evitar problemas que drogas pesadas causam é o mesmo que proibir a bicicleta no intuito de diminuir os acidentes de motos na estrada.

A maconha é de baixíssimo dano e o seu filho, meu senhor. Ele não sairá por aí cantando pneu, nem arrumando tretas na rua. Ao fumar um baseado, o máximo que sei filho vai querer é um pastel, um bom filme, uma música style e/ou uma companhia agradável: os amigos por perto e talvez até um violão.

Seu filho, meu senhor, é reflexo da sua criação. Se confia na educação que deu e nos valores que ensinou, não ache que a maconha muda isso. Dependentes químicos geralmente vêm de lares desestruturados e, claro, alguns casos genéticos.
Não posso finalizar esse texto sem mandar um papo BEM real:

Meu senhor, o que faz seu filho experimentar crack é o seu silêncio, sua ausência e seu descaso, não a maconha.

Deixa o menino fumar.

lazy placeholder Meu senhor

Sobre Chap