Quais são os benefícios da cannabis na saúde da mulher?

Quais são os benefícios da cannabis na saúde da mulher Quais são os benefícios da cannabis na saúde da mulher?

Os benefícios medicinais da maconha nunca foram tão conhecidos e utilizados como estão sendo atualmente com a onda mundial da legalização. Entre a gama de propriedades da cannabis encontra-se o alívio para diversos sintomas que acometem as mulheres. Saiba mais no texto de Gabriel Broitman para o Smoke Buddies.

Quando se trata de saúde da mulher, a maconha pode ser literalmente uma salvadora. Milhares de mulheres vêm usando os poderes curativos da erva para combater os dolorosos sintomas de doenças crônicas como a endometriose e crises pré-menstrual. Muitas estão usando também para melhorar as relações sexuais. Se você está pensando em usar a maconha para aliviar suas dores ou melhorar a qualidade de vida, aqui vão os prós:

Tensão Pré-Menstrual

Qualquer mulher que sofre com a menstruação conhece bem os efeitos da TPM, abreviação que resume os efeitos colaterais no corpo. Alguns dos sintomas mais comuns são: náusea, mau humor, enxaquecas e cólicas abdominais, que variam de pequenas até severas dores. Algumas mulheres até se sentem febris, com calafrios e sensação de tontura.

Super divertido, não? E pra piorar, os sintomas aparecem a cada ciclo que pode variar de 21 a 35 dias.

A TPM é MUITO desconfortável e existem milhares de medicamentos em farmácias que podem te ajudar no alívio dos sintomas, o ibuprofeno, por exemplo, é um remédio repleto de efeitos colaterais e adversos. Não parece ser a melhor opção para todas tomarem, levando em consideração que esses efeitos podem levar – e levam – muitas pessoas, dependendo do histórico de doenças, à morte.

O que fazer quando a cólica é tão forte e não é possível tomar os remédios tradicionais, por qualquer motivo que seja? Por séculos, as mulheres encontraram o alívio das dores na cannabis.

Seja ingerida, fumada ou passada no corpo em forma de óleo, a maconha vem se mostrando um caminho para o alívio das dores, náuseas e da depressão que costumam chegar com a menstruação. As Strains Indicas costumam ser as mais utilizadas nos EUA, quando o assunto é TPM.

Endometriose

Por mais que a endometriose também cause dores na região pélvica, é um demônio totalmente diferente da TPM.

Endometriose é uma doença autoimune que afeta aproximadamente 10% das mulheres de todo o mundo.

Caracterizada pelo desenvolvimento de tecido endometrial do lado de fora do útero, causando dores intensas pré-menstruais e durante a menstruação, dores durante as relações sexuais, fadiga crônica e exaustação, sangramento menstrual intenso ou irregular e, em muitos casos, dificuldade para engravidar e infertilidade.

Ainda não conhecemos a cura da endometriose e seu diagnóstico pode ser muito difícil. É importante destacar que a doença acomete mulheres a partir da primeira menstruação e pode se estender até a última. Geralmente, o diagnóstico acontece quando a paciente está na faixa dos 30 anos.

Atualmente, a doença afeta cerca de seis milhões de brasileiras. De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, de 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos) podem desenvolvê-la e 30% tem chances de ficarem estéreis.

Existem diversos medicamentos disponíveis no mercado para tratar a endometriose, como: analgésicos, anti-inflamatórios, análogos do GNrH, Danazol e outros; mas vale lembrar que esses remédios trazem consigo, entre outros efeitos colaterais, a dependência.

Hoje em dia, mais e mais as mulheres, nos países onde a maconha já é legalizada, estão utilizando a cannabis para aliviar os sintomas da endometriose. Com a maconha medicinal sendo vendida e estudada legalmente, sua aceitação vem crescendo para aqueles que não a conheciam ou não a apoiavam por algum preconceito.

Sexo

Se você sente desconforto no sexo, você não está sozinha. Penetração mais dolorosa ou dificuldade para chegar ao orgasmo são problemas normais.

Para a nossa sorte, a ‘Maria Joana’ (marijuana) é uma terapeuta sexual e tanto. Ela pode te ajudar! Muitas empresas produzem lubrificante vaginal com THC e até strains de maconhas cultivadas especificamente para ajudar as mulheres no sexo.

Você não precisa usar lubrificante ou strains específicas para melhorar a qualidade da relação, a maconha, por si só, já é afrodisíaca. Aumenta toda a parte sensorial do corpo, tornando-se quase um viagra natural, deixando a relação muito mais intensa.

Mas e aí? Ajuda mesmo?

As pessoas precisam entender que a maconha oferece DIVERSOS benefícios, não é só ficar ”chapadão”.

Mas a maconha ajuda realmente? A resposta baseada nas experiências sociais dos países legalizados provam que sim!

Nas dos não legalizados também, afinal, sendo lícita ou não, a população continuará utilizando o que é de direito quando se trata de prover o melhor para sua saúde. E a história não deixa enganar, tá escrito: No século 19, a erva foi receitada até para a rainha inglesa Vitória. Ela fez um tratamento à base de maconha contra cólicas menstruais, indicado pelo médico do palácio.

Pode ter certeza que a maconha é uma salvadora e tanto para as mulheres que sofrem com a endometriose, TPM, nas relações sexuais e muito mais.

Leia também:

Maconha no combate ao câncer de mama

O benefício que a maconha traz para algumas mulheres durante a gravidez

Seria a maconha um substituto natural do viagra?

Fonte: High Times

lazy placeholder Quais são os benefícios da cannabis na saúde da mulher?

Sobre Gabriel Broitman

Ativista fanático pela planta e os horizontes que ela abre. Tenho 21 anos, estudo sistemas, levo a música no coração e escrevo nas horas vagas 😉