Musical infantil defende legalização da maconha medicinal no Brasil

musical infantil defende legalizacao da maconha medicinal no brasil Musical infantil defende legalização da maconha medicinal no Brasil

A menina Clárian sofre da síndrome de Dravet e tem alívio no óleo rico em CBD que toma para controlar suas crises epiléticas. Inspirados no caso da garota, sua professora de balé Lúcia Esperança e a companhia de teatro “Estúdio Mágico Produções” desenvolveram a peça musical infanfil “Clárian e o Mágico de Oz”, que levará ao palco o debate sobre a legalização da maconha medicinal.

lazy placeholder Musical infantil defende legalização da maconha medicinal no Brasil

Clárian é transportada para o “Mundo de Oz”. O espetáculo irá incentivar o debate e o posicionamento sobre o tema da legalização da maconha para fins medicinais. Foto: Arquivo Pessoal

“Clárian e o Mágico de Oz” será o primeiro espetáculo teatral que tratará do tema da legalização da maconha medicinal. No Brasil, os pacientes que necessitam da maconha medicinal para se tratarem ainda enfrentam muitas barreiras para conseguir acesso à medicação.

Apesar de nossa Justiça já ter dado alguns pequenos passos, como autorizar a importação do CBD e obrigar a União a fornecer o medicamento, a falta de regulamentação e de uma política padronizada de fiscalização entre os órgãos do governo gera uma burocracia tão grande para se ter acesso à droga que para algumas famílias torna-se uma opção mais viável se arriscar na produção caseira.

Baseada na estória original de L. Frank Baum, a peça conta a história de Clárian, uma bailarina que ainda muito jovem foi diagnosticada com a síndrome de Dravet, uma doença degenerativa e que a impedia de realizar seu sonho de se expressar através da dança. A garota é transportada para o “Mundo de Oz”, onde vive a personagem da menina Dorothy, e pede ao mágico de Oz que crie imediatamente uma lei que libere o remédio e o tratamento para todas as crianças que sofrem de alguma doença.

O espetáculo irá incentivar o debate e o posicionamento sobre o tema da legalização, visto que durante a apresentação uma das personagens, a Bruxa Malvada do Oeste, fará uma interação com o público através de uma enquete e os espectadores deverão votar pela liberação ou não do remédio, utilizando uma placa encontrada embaixo das poltronas (“sim” em um lado e “não” no outro).

Sob a direção de Rony Guilherme Deus, da produtora “Estúdio Mágico Produções”, a peça estreia no dia 28 de fevereiro, no Teatro Bibi Ferreira, em São Paulo, Capital. A temporada vai até 24 de abril.

Sinopse

Clárian, uma menina meiga e sonhadora se vê afastada das aulas de balé, pois é portadora da Síndrome de Dravet. Sua única chance de ter uma vida “normal” é tomar um remédio de substância ainda proibida no Brasil. Decide então que nada irá destruir seu grande sonho de ser uma bailarina e resolve viajar para o Mundo de Oz e pedir ao mágico que libere o seu remédio, afinal, ela ouviu dizer que ele consegue realizar os sonhos mais impossíveis. Chegando lá, se une a um espantalho que sonha em ter um cérebro, um homem de lata que quer ter um coração e um leão medroso que precisa de coragem. Após uma sensível, emocionante e divertida aventura, Clárian descobre que a liberação de seu remédio pode ser mais simples do que imaginava, bastando apenas que as pessoas incumbidas de liberar o tal remédio usem o cérebro, o coração, a coragem e também a compaixão.

lazy placeholder Musical infantil defende legalização da maconha medicinal no BrasilFicha Técnica
Título: Clárian e O Mágico de Oz – Inspirado na obra de L. Frank Baum

Texto e Direção: Rony Guilherme Deus

Colaboradora e idealizadora da mobilização: Lúcia Esperança

Diretor de arte e efeitos especiais: Lukkas Martins

Indicação etária: Livre

Duração: 60 minutos

Elenco: Rebeca Reis, Lukkas Martins, Paulo D’jesus e Cristina Mazzuca

Participação especial: Maximiliana Reis

Músicas: Charles Dalla e Walter Jr. – Cenários: Pedro Kalleniuk – Figurinos: Cida Leão

Coreografia: Júnior Lima – Fotografia: Lara Deus – Realização: Estúdio Mágico Produções

 

Serviço
Local: Teatro Bibi Ferreira

Endereço: Av. Brigadeiro Luiz Antônio, nº 931, Bela Vista, São Paulo/SP

Bilheteria: (11) 2783-9162 ou (11) 97293-5504

Escola de Dança Estação D – Rua Olímpio de Campos, nº 622, Jd. Vila Formosa, São Paulo/SP

Estréia: 28 de fevereiro (domingo), às 11h

Temporada: até 24 de abril

Mais informações: (11) 3105-3129 ou (11) 98555-2594

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/513705548807321/

Ajude a levar a peça a outras regiões do Brasil:

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário