Mulher cura câncer terminal no cérebro com óleo de maconha

 Mulher cura câncer terminal no cérebro com óleo de maconha

Mesmo contra recomendações médicas, paciente trata câncer terminal com óleo de maconha. Conheça a história da escocesa Lynn Cameron, publicada na HighTimes.

A escocesa Lynn Cameron foi informada que só tinha mais seis meses de vida por causa de um tumor cerebral “incurável”. Felizmente, Lynn realizou pesquisas próprias e percebeu que havia outra opção. Foi quando ela se viu obrigada a quebrar a lei e buscar tratamento alternativo para sobreviver. Agora, Lynn pode relatar a cura do câncer terminal com óleo de maconha, aumentando a evidência informal a favor do poder de cura da cannabis.

Diagnóstico de Lynn

Em 2013, Lynn foi diagnosticada com um tumor cerebral terminal no estágio 4 e recebeu tratamentos tradicionais como cirurgia, quimioterapia e radioterapia. No entanto, nada estava funcionando e os médicos lhe deram entre 6 e 18 meses para viver. Ela começou a pesquisar o que fazer e decidiu eliminar o açúcar e os alimentos processados.

A próxima descoberta de Lynn foi um dos primeiros poderes de cura do óleo de cannabis. Ela estava com medo de se meter em problemas com a lei. Para não mencionar que ela estava cética quanto à questão de saber se funcionaria ou não por causa do quão avançado estava o câncer. No entanto, ela não tinha nada a perder e acabou salvando sua vida.

“Um bom amigo sugeriu cannabis, mas eu estava com muito medo porque é ilegal. Eu também achava difícil acreditar que iria curar o câncer cerebral tão avançado”, disse Lynn ao Daily Record.

Óleo de maconha venceu o câncer de Lynn

Lynn iniciou o tratamento com óleo de maconha colocando-o sob a língua, de forma a entrar em contato com a corrente sanguínea. A eficácia do óleo foi evidente a partir de suas primeiras varreduras cerebrais.

 Mulher cura câncer terminal no cérebro com óleo de maconha

“Cada varredura que recebi depois disso estava mostrando uma melhoria”, disse ela. “Foi-me dito que a quimioterapia e a radioterapia não fazem muita diferença, então eu sabia que deveria ser a cannabis fazendo efeito. Na sexta MRI, o câncer havia desaparecido”.

Os médicos que a tratavam não tinham ideia de que ela estava usando óleo de maconha até revisarem os resultados. Quando ela questionou aos médicos sobre a cannabis, eles a descartaram. Eles até disseram a Lynn, “coma o que quiser, tire todas as vitaminas que deseja, não funcionará”.

“Foi o tratamento que optei”, disse ela, “e fico feliz por ter pesquisado”.

Lynn curou o câncer terminal com óleo de cannabis, provando que os médicos estavam errados. Desde então, ela se tornou membro do grupo “Medical Cannabis Reform Scotland”, sua missão é impulsionar a reforma das leis proibitivas atuais em torno do uso medicinal da maconha.

A história de Lynn teve um final feliz, mas muitas pessoas com câncer terminal não sabem que a cannabis é realmente uma opção. Para não mencionar que nem sempre os pacientes podem ter acesso à maconha por causa das leis que proíbem o cultivo, distribuição e uso.

Tal como Lynn, no Brasil há inúmeras pessoas portadores da doença em estágios avançados que poderiam muito bem serem beneficiadas com os efeitos medicinais da maconha. A mudança da lei não é apenas por questões econômicas e de segurança, mas também pela saúde.

 Mulher cura câncer terminal no cérebro com óleo de maconha

Lynn Cameron sobreviveu a um câncer terminal com ajuda do óleo de maconha

Tradução: Smoke Buddies