Maconha pode ajudar a vovó e o vovô com suas doenças?

Maconha pode ser boa para o vovo e vovo Maconha pode ajudar a vovó e o vovô com suas doenças?

Novo estudo da Academia Americana de Neurologia mostra que a maconha pode ser segura e eficaz para os sintomas de doenças crônicas como as dores, em que 49% dos participantes, com idade média de 81 anos, relataram alívio.

O uso terapêutico da maconha pode trazer alívio para pessoas idosas que têm sintomas como dor, distúrbios do sono ou ansiedade devido a condições crônicas, incluindo esclerose lateral amiotrófica, doença de Parkinson, neuropatia, lesão da medula espinhal e esclerose múltipla, de acordo com um estudo preliminar divulgado recentemente, que será apresentado na 71ª Reunião Anual da Academia Americana de Neurologia, na Filadélfia, de 4 a 10 de maio de 2019.

O estudo não só descobriu que a maconha medicinal pode ser segura e eficaz, como também descobriu que um terço dos participantes reduziu o uso de opioides. No entanto, o estudo foi retrospectivo e contou com participantes que relataram se experimentaram alívio dos sintomas, por isso é possível que o efeito placebo tenha desempenhado algum papel. Outros estudos randomizados controlados por placebo são necessários.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, aproximadamente 80% dos adultos mais velhos têm pelo menos uma condição crônica de saúde.

“Com a legalização em muitos estados, a maconha medicinal tornou-se uma opção de tratamento popular entre pessoas com doenças crônicas e desordens, mas há uma pesquisa limitada, especialmente em pessoas mais velhas”, disse o autor do estudo Laszlo Mechtler, do Instituto Dent Neurologic, em Buffalo, NY, e um membro da Academia Americana de Neurologia. “Nossas descobertas são promissoras e podem ajudar a fomentar mais pesquisas sobre a maconha medicinal como uma opção adicional para esse grupo de pessoas que geralmente têm condições crônicas”.

O estudo envolveu 204 pessoas com idade média de 81 anos, que estavam inscritas no Programa de Maconha Medicinal do Estado de Nova York. Os participantes tomaram várias proporções diferentes de THC (tetrahidrocanabinol) para CBD (canabidiol), os principais compostos químicos da maconha, durante uma média de quatro meses e fizeram exames regulares. A maconha medicinal foi tomada por via oral como óleo e extratos, líquidos e em cápsula, ou através de um vaporizador eletrônico.

lazy placeholder Maconha pode ajudar a vovó e o vovô com suas doenças?

#PraCegoVer: fotografia de um senhor de cabelos brancos usando óculos, fumando um baseado e segurando na outra mão um saco plástico transparente cheio de flores de maconha.

Inicialmente, 34% dos participantes relataram efeitos colaterais da maconha. Após ajuste na dosagem, apenas 21% reportou os efeitos. Os efeitos colaterais mais comuns foram sonolência em 13% dos pacientes, problemas no equilíbrio em 7% e distúrbios gastrointestinais 7%. Três porcento dos participantes deixaram de participar por causa dos efeitos colaterais. Segundo os pesquisadores, a proporção de 1:1 de CBD para THC foi a mais comum entre as pessoas que relataram nenhum efeito colateral.

Os pesquisadores descobriram que 69% dos participantes experimentaram algum alívio dos sintomas. Destes, as condições mais comuns que apresentaram melhora foram no controle da dor com 49% dos participantes tendo relatado alívio, problemas de insônia em 18%, melhora da neuropatia em 15% e 10% relataram melhora na ansiedade.

Leia também: Idosos norte-americanos veem eficiência na erva para combate às dores

Segundo o estudo, o uso de medicamentos à base de opiáceos para dor foi reduzido em 32% dos participantes.

Leia mais ~ Maconha de prata: O uso de cannabis está crescendo entre os idosos

“Nossas descobertas mostram que a maconha medicinal é bem tolerada em pessoas com 75 anos ou mais e pode melhorar sintomas como dor crônica e ansiedade”, disse Mechtler. “Pesquisas futuras devem se concentrar em sintomas como problemas de sonolência e equilíbrio, bem como eficácia e dosagem ideal”.

O estudo foi apoiado pela Dent Family Foundation. A Academia Americana de Neurologia é a maior associação mundial de neurologistas e profissionais de neurociência, com mais de 36 mil membros. A AAN dedica-se a promover cuidados neurológicos da mais alta qualidade centrados no paciente.

Então, da próxima vez que você tiver visitando seus avós, considere conversar com eles sobre alguns benefícios terapêuticos que a maconha pode ter para a saúde.

Veja também:

Hebrew Home, lar de idosos usa maconha para melhorar qualidade de vida

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em efeito alaranjado registra o momento de três idosos sentados ao redor de um pé de maconha. Da esquerda para direita, vemos um senhor de cabelos brancos óculos escuros, camisa azul e bermuda cargo sentado na grama de pernas cruzadas, ao centro uma senhora sentada em uma cadeira com as mãos apoiadas na bengala e na direita, um senhor de cabelos brancos, camiseta preta e bermuda xadrez, sentado na grama de pernas cruzadas. Ao fundo vemos árvores frutíferas.

lazy placeholder Maconha pode ajudar a vovó e o vovô com suas doenças?

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário