Literatura Sativa: Tempos de Tempestades

tempos sombrios Literatura Sativa: Tempos de Tempestades

Na fumaça busco um conceito

Algo que exprima minha arte

Algo divino… Quase perfeito

Que Oxalá me faça ser parte

 

Cannabis me deixa mais sonhador

Mais flexível ao dia a dia

É meu remédio contra qualquer dor

Minha parceira na poesia

 

Tempos sombrios já estão por vir

Perseguir se tornará usual

O fascismo veio se erigir

Ditadura volta a ser normal

 

A maconha vem como alento

Como um abraço de “tudo bem”

Colo para todo sofrimento

Amparo para o que ainda vem

 

Tempos difíceis regem o Brasil

Enterramos toda esperança

Sofreremos como nunca se viu

Só há tempestades… Sem bonança

 

Leia também ~ Literatura Sativa: Essa Semana Não Tem Poesia

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em primeiro plano da mão de uma pessoa que está atrás da câmera segurando um pipe na direção de um arco-íris no céu ao fundo. Créditos da foto: Phill Whizzman.

lazy placeholder Literatura Sativa: Tempos de Tempestades

Sobre Douglas Fortunato

Estudante de Filosofia no Rio de Janeiro, na UERJ, 23 anos e recém chegado na militância da causa canábica.