Literatura Sativa: Primeiramente fora Temer

marcha maconha chegou a hora de lutar pela legalização Literatura Sativa: Primeiramente fora Temer

 

Enfrente o sistema

Sem nada a temer

É seu direito, faça valer

Resolva o problema.

 

Leis injustas devem ser desobedecidas

Não devo ser preso

Por ter uma baga apagada

Escondida na mochila.

Nem mesmo se fosse o “peso”, mereceria ser preso.

 

Que mal faço à sociedade?

Que transtorno trago para a cidade?

Digo de coração porque é verdade,

Reivindico minha liberdade.

 

Queria a maconha como o álcool

Como o Rivotril ou tabaco

Antidepressivos e opiáceos

Toda Droga tem espaço

Menos a cannabis

 

Insisto que é um direito!

O corpo é meu e uso de qualquer jeito

O que você acha perfeito

Para mim não tem proveito.

 

Vou fumar sim!

Você querendo ou não.

É só pingar o “plim”

Que ninguém me vê doidão!

 

Não adianta me proibir

Me julgue pela forma de agir

Tentar me coibir só me dará forçar para seguir.

 

Fotografia de capa: Bianca Barros – Marcha da Maconha São Paulo 2017

 Literatura Sativa: Primeiramente fora Temer

Sobre Felipe Messara

Estudante de filosofia e amante da arte em geral. Escreve por hobby e se propõe a expressar um estilo próprio. "Sempre com consciência, cabeça feita recorrendo à ciência, exercendo a paciência e tomando cuidado com a demência desse mundo de exigências". Autor conjunto do Livro "AdVersos", premiado no Concurso Nacional Novos Poetas CNNP 2017, tendo seu poema publicado no livro Antologia Poética.