Literatura Sativa: O Poder Feminino

deusa Literatura Sativa: O Poder Feminino

Na doce e suave fumaça

A Deusa nos afaga a alma

E assim… De tudo acho graça

Começo a refletir com calma

 

O imenso poder feminino

Faz desses versos seus espelhos

Um estágio de luz divino

Vívido nos meus olhos vermelhos

 

Eu sou aprendiz desse encanto

Devoto-me como lar sagrado

E essa paz me toma em tanto

Que chego ficar apaixonado

 

Fumar maconha é transcendente

Um louvor quase espiritual

Uma conexão tão diferente

Que até parece ser irreal

 

Um presente da Deusa bem quista

Um dom feminino… Filosofal

O paraíso numa só vista

Onde se sentir bem é Natural

 

Leia também ~ Literatura Sativa: À Maconha Com Todo Amor

#PraCegoVer: ilustração (de capa) do busto de uma figura feminina que tem a pele de cor verde claro e uma planta de maconha que sai de coração e se ramifica para os braços e cabeça, de onde se forma um grande cabelo formado de folhas da planta; a mulher está com os olhos fechados e a cabeça flexionada para baixo, podendo-se ver um terceiro olho aberto em sua testa, e em seu entorno vemos uma luz amarelada que emana; o fundo é escuro e repleto de formas geométricas simétricas de traços brancos que representam flores.

lazy placeholder Literatura Sativa: O Poder Feminino

Sobre Douglas Fortunato

Estudante de Filosofia no Rio de Janeiro, na UERJ, 23 anos e recém chegado na militância da causa canábica.