Literatura Sativa: A vitória do amor

cultivo flor plantas Literatura Sativa: A vitória do amor

O amor tem cura

mas não vou me curar

nem cair na loucura

de deixar de amar…

O amor tem cura,

mas não vou me curar

pois quero em minha juventude

a beleza da cannabis

em cada olhar;

quero em minha vida

alguém que eu possa namorar.

E, você sabe, que,

se o amor tem cura,

a maconha vem e como vem

e chega com bula de remédio

e o doutor, é claro e é quem

no Brasil do futuro vai permitir

a gente se medicar à torta e à direita:

qualquer Maria Sativa,

qualquer João Cannabis da Vida.

Ah, o amor tem cura

mas não vou me curar, Seu Doutor,

pois meu sonho se lambuza de maconha

e finda com indizíveis usos e mais usos

bem recreativos e bem além dos medicinais.

E como se diz na juventude do povo:

“Sem coisa! Suave, suave!”

E sem crise anseio me plantar toda em ternura,

e toda robusta, diante da romana loucura proibicionista de hoje

é que a gente mais ainda precisa de usar o amor como armadura

e a paixão pela poesia como fuzil de guerra, nas horas de lutar,

contra qualquer vida dura que quiser nos derrotar,

Pátria Amada Brasil.

 

Leia também ~ Literatura Sativa: You win!

#PraCegoVer: fotografia (de capa) de uma linda inflorescência de maconha em tons de verde de um grande cultivo indoor que pode-se ver ao seu redor e ao fundo desfocado, sob uma iluminação amarelada.

lazy placeholder Literatura Sativa: A vitória do amor

Sobre Che Cannabis

Professor, mestre profissional em letras e autor da obra literária “Pé de Maconha – Che Cannabis nas andanças da ciência” que aborda a erva em prosa e poesia. Entre em contato com o autor através do email checannabis@hotmail.com ou através da redação pelo contato@smokebuddies.com.br.