Guia do turista canábico: gaste menos e viaje mais no Uruguai

Gui do turista canábico dicas para gastar menos e viajar mais pelo uruguai Guia do turista canábico: gaste menos e viaje mais no Uruguai

Para a sua viagem ser uma verdadeira viagem, a Smoke Buddies criou o “Guia do Turismo Canábico”. Nele, trazemos dicas para vocês se organizar melhor, gastar menos e curtir muito mais. E nada melhor que começar com a Expocannabis, evento que já agita terras uruguaias no começo de dezembro. Ah e não se esqueça: estaremos na Expo cobrindo o evento e apresentando a coleção Verão da Lata junto com os parceiros do Micasa 420 e Sediña. Então já sabe: confira tudo, faça o seu check-in e cola no estande 55 que nos vemos por lá!

Hoje em dia o brasileiro não depende exclusivamente da Europa ou de terras norte-americanas para viver ares legalizados. Com a expansão da legalização da maconha nos países sul-americanos, países como Chile e Uruguai começam a entrar no topo das listas de destinos dos viajantes canábicos.

Já mostramos aqui 5 fatos sobre a cannabis no país hermano visando a conscientização e facilitando ainda mais a vida do turista brasileiro em terras ‘uruguayas’. Entre as dicas, esclarecemos também as questões encaminhadas por nossos leitores, como a mais comum: turistas podem portar e fumar maconha no Uruguai?

A nossa trip no Uruguai em julho, quando fomos conferir a chegada da maconha nas farmácias, serviu também para reunirmos dicas e sugestões de como você pode aproveitar mais, gastar menos e, claro, não cometer pequenos vacilos que podem acabar custando muito.

Leia tambémSB no Uruguay: como está o país com a maconha legalizada

• DOCUMENTO EM DIA

Tão ou mais importante que as passagens é a sua documentação e merece a atenção necessária. Sem a necessidade de passaporte ou visto, viajar pela América do Sul é muito mais simples que ir para outro canto do mundo. Graças ao acordo Mercosul, cidadãos dos países que compõem o tratado, como Brasil e Uruguai, podem viajar apenas com a carteira de identidade (RG) ou passaporte se possuir, sem a necessidade de visto. Atenção: a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) não é válida como documento para embarque ou ingresso em outros países, mas leve-a no caso de alugar um carro.

Dica extra: caso seja entregue um documento de registro de entrada e saída do país guarde-o com segurança, pois será solicitado no seu retorno.

• QUANTO DE MACONHA POSSO LEVAR?

Mesmo que pareça óbvio, vale o destaque à resposta: Z-E-R-O, não leve nada, nem uma ponta, nem uma flor e muito menos um prensado. Por mais que o destino seja legalizado, independente se é para o Uruguai ou outra parte do mundo, não leve maconha e seus derivados.

aLeda, blunt, sedas e sediñas: ok levar, mas cannabis nem pensar!

Este slideshow necessita de JavaScript.

• PROGRAME SEU HORÁRIO

É sério, toda programação para uma viagem não é luxo e sim uma necessidade. Estude a melhor rota para o aeroporto, considere o horário de rush, tipo de condução e, principalmente, o tempo que você necessitará para estar no aeroporto a tempo para o check-in e despachar bagagem se necessário. Para voos internacionais, chegue ao aeroporto com mais de 3 horas de antecedência, lembre-se: imprevistos ao longo do caminho podem acontecer.

Perder um voo não é legal e custa caro, segundo a experiência do autor.

• CÂMBIO 

Jamais faça câmbio no Aeroporto de Carrasco, em Montevidéu, ou em qualquer outro aeroporto do mundo. Vai gastar mais para levar menos, é furada: o câmbio no aeroporto costuma ser de U$ 6,50 Pesos (UYU) por cada R$ 1,00 (BRL). Se não tiver outra opção, troque só o mínimo para se locomover até o seu destino e busque uma casa de câmbio pelo centro de Montevidéu.

lazy placeholder Guia do turista canábico: gaste menos e viaje mais no Uruguai

Cotação em duas casas de câmbios na mesma rua, no dia 1º de dezembro.

Busque, contenha a emoção e dê mais alguns passos antes de entrar na primeira casa de câmbio que ver. A avenida 18 de Julio está repleta de casas de câmbios com variações de centavos de reais que no montante rende alguns pesos a mais.

Vá acompanhado a casa de câmbio, não troque dinheiro com cambistas nas ruas, o risco de pegar uma nota falsa ou ser enrolado é grande. O real e o dólar são bem aceitos nos estabelecimentos, a conversão é realizada na hora, mas é importante você conhecer a conversão do dia.

• ECONOMIZE

lazy placeholder Guia do turista canábico: gaste menos e viaje mais no Uruguai

Economize: substituir uma refeição por um mega chivito pode ser uma boa para o turista canábico

Sem essa romantização de que o custo de vida no Uruguai é barato. A sensação de 1 real valer em média 8 pesos, traz a falsa ideia de que tudo é muito barato. Comparando os custos de itens básicos de uma viagem turística, como fast-foods, bebidas, locomoção (privada) e refeições em restaurante, podemos dizer que é um pouco mais caro que as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

Nos restaurantes do Uruguai é normal a cobrança pelos “cubiertos”. Na tradução literal seriam os “talheres”, mas a cobrança na real simboliza uma taxa pela utilização da estrutura do restaurante. Os valores cobrados variam bastantes, desde restaurantes que não cobram (o que vem anunciado em destaque no cardápio) até estabelecimentos que cobram mais de 100 pesos, o equivalente a mais de R$ 10,00. Entretanto, a famosa gorjeta, mais conhecida como “propina”, dos meseros ou garçons, é opcional.

Duas boas dicas para economizar é escolher um local que não cobre o serviço de cubierto ou substituir uma refeição lanchando um chivito y papas fritas ou alguns panchos de algum truck ou trailer pela cidade. O Chivito é uma especialidade da gastronomia uruguaia e merecia um artigo só para ele, é como se fosse o nosso x-tudo gigante com muita papas. pancho está mais para um cachorro-quente simples, tipo genial. Para quem não curte gastronomia de rua, existem redes especializadas nesses sanduíches, como os Chivitos Lo De Pepe e La Passiva. A média de preço na rede Lo De Pepe é de 200 a 260 pesos, cerca de R$ 23 / 30 por um chivito que comem dois, o pancho custa 40 pesos (R$ 5) os mais simples e 150 pesos (R$ 17) os mais completos.

• ECONOMIZE MAIS AINDA

Utilize o seu cartão de crédito. Diferente da maioria dos destinos, para o Uruguai recomendamos o uso do cartão de crédito e isso tudo graças a uma lei de incentivo ao turismo que isenta o pagamento do IVA (Imposto sobre Valor Agregado) para os turistas que pagarem determinadas despesas no cartão de crédito.

A isenção varia de 18,5% a 22% e se aplica a despesas com restaurantes e locação de veículos. Mesmo com a cobrança de 6,38% do IOF (Imposto para Operações Financeiras) para compras no exterior e com a conversão da moeda, esse desconto do IVA compensa resultando em uma boa economia. O desconto vem automaticamente, já detalhado no recibo do cartão, quando você usa um cartão de crédito Visa ou um cartão pré-pago. Quando paga com cartão de crédito MasterCard, o desconto vem na fatura do mês.

As diárias hoteleiras em nome de hóspedes com passaporte ou carteira de identidade estrangeira, que provem estar no país há menos de 60 dias, são cobradas sem IVA (10%). Podem ser pagas por qualquer meio: pesos uruguaios, cartões ou moeda estrangeira (caso o hotel / hostel aceite).

Nos sites de reserva, como o Booking, o valor da diária aparece sempre sem o IVA. O IVA só será cobrado no check-out de quem não provar que é estrangeiro e está a menos de 60 dias no Uruguai (o carimbo no passaporte, passagens ou então o documento como RG são a prova).

Partiu Expocannabis

Por mais que o governo não queira o rótulo de Amsterdã da América Latina, buscando medidas através da regulamentação para sair da mira do turista canábico, cada vez mais o país entra na ‘Rota 420’ de vários canabistas, principalmente em dezembro com a proximidade da Expocannabis.  Marcado para os dias 8, 9 e 10 de dezembro de 2017, na cidade de Montevidéu, a EXPOCANNABIS tem o objetivo de derrubar os mitos com relação à cannabis e principalmente com a quem usa. Ou seja, uma verdadeira “plataforma de informação e articulação sobre cannabis”.

“Em cada ano o evento cresce notavelmente posicionando-se como referência a nível regional. Aproximadamente 10 mil pessoas visitaram o evento durante os 3 dias em 2016”, segundo a organização da Expo que espera neste ano um público, entre estrangeiros e uruguaios, maior que da edição passada.

Em sua quarta edição, o evento se apresenta como uma oportunidade única para a análise e avaliação da experiência da legalização e para se conhecer os detalhes da implementação da Lei 19.172, dos seus triunfos às suas dificuldades, assim como os avanços no âmbito da cannabis medicinal e seu potencial industrial no país hermano. Clique aqui e conheça o cronograma do evento.

Agora, com todas as dicas reunidas, faça as malas e venha para a Expocannabis no Uruguai. Ah e não se esqueça: estaremos na Expo cobrindo o evento e explanando a coleção Verão da Lata junto com os parceiros da Micasa 420 e Sediña. Então já sabe, cola no estande 55 que nos vemos por lá!

lazy placeholder Guia do turista canábico: gaste menos e viaje mais no Uruguai

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.