LegalizaShow: Eltin fala sobre novo som, clipe em plantações e legalização da maconha

legalizashow eltin entrevista smoke buddies normalize maconha LegalizaShow: Eltin fala sobre novo som, clipe em plantações e legalização da maconha

Em seu novo som, o rapper Eltin manda a mensagem para toda a sociedade de que é necessário acabar com a guerra às drogas que gera mais vítimas do que o consumo de todas as drogas ilícitas juntas e que para isso é preciso legalizar a maconha. Nós da Smoke Buddies trocamos uma ideia com o rapper sobre erva, legalização, normalizar o assunto em família e muito mais. Confira o clipe e esse papo bem verde abaixo:

Não há como negar: através da música conhecemos outras culturas, idiomas e ritmos. Da mesma forma, também podemos afirmar que através dela é possível ensinar sobre os benefícios da legalização e transformar, cada vez mais, a maconha em uma substância normal. E é bem essa a mensagem que a música e clipe LegalizaShow, do rapper Eltin, passam para quem dá o play!

LegalizaShow é mais um single do disco MR. GANJA, onde Eltin criou uma poesia de protesto rica e única, através dos nomes de strains, embalada num dubstep pesado que vem para nos lembrar que para acabar com a guerra só mesmo legalizando a ganja. A música conta com a participação de Adonai (Cidade Verde Sounds) nos vocais do refrão e a produção do jovem e promissor WZY, de SP.

O clipe contém imagens registradas em cultivos de maconha por 3 países, Brasil, Paraguai e Uruguai, mostrando a diferença de cultura e leis quando o assunto é maconha e legalização.

Como o descrito no Youtube, o vídeo foi feito na raça, sem atores, estúdio, iluminação, roteiros, maquiador e tudo mais. Mas nem por isso se desvia do objetivo real de mostrar a importância da legalização da maconha. Assista:

 LegalizaShow: Eltin fala sobre novo som, clipe em plantações e legalização da maconha

Imerso no mundo das strains, Eltin deixa claro que para acabar com a guerra às drogas, que gera mais vítimas que o consumo de todas elas somadas, inclusive não usuários, é preciso legalizar a maconha.

E para saber mais sobre a relação do rapper com a maconha e a legalização, nós da Smoke Buddies trocamos uma ideia com Eltin sobre erva, legalização, normalizar o assunto em família e muito mais. Veja esse papo bem verde abaixo:

Smoke Buddies: Salve Eltin! Antes de tudo, deixamos o nosso parabéns pelo novo single LegalizaShow. Como já não é novidade alguma que você é militante pela legalização e um consumidor assumido de maconha, pularemos essas firulas sobre quando e como foi o seu primeiro baseado para ir direto ao que interessa.

Há tempos alimentamos a ideia de que uma pessoa usuária a menos no armário representa mais um passo para a normalização de um assunto que para muitos ainda é um tabu, além de ficarmos cada vez mais perto da legalização. Diante disso, conta aí como foi ou é abordar esse assunto com familiares ou qualquer pessoa “careta” no seu dia-a-dia?

Eltin: Eu penso exatamente igual a muito tempo, é sempre complicado conversar com alguém cheio de certeza e zero informação, que geralmente é o caso dos que defendem a proibição, quando mais novo eu simplesmente não tinha paciência de explicar o básico da liberdade pessoal, dentro de casa, sem prejudicar a ninguém, acredito que a pessoa deve ter o direito de fazer o que quiser… vai além de simplesmente regularizar a cannabis, é uma questão elementar e básica da nossa sociedade, urgente. Ultimamente me vejo com mais paciência, tentando entender os motivos que levam aquela pessoa a pensar daquele jeito e utilizando da melhor forma pra convencer, o lance é ter humildade pra conversar e conseguir ganhar o voto no argumento!

SB: Falar sobre maconha, defender, usar estampas e produzir roupas, músicas e videoclipes dentro do tema já deixou de ser considerado crime, desde de junho de 2011, quando o Ministro Celso de Mello considerou, através da ADPF 187, que atos como o seu clipe, as Marchas da Maconha e o nosso trabalho, que defendem a legalização da maconha, sejam classificados como liberdade de manifestação e expressão e não apologia às drogas. Entretanto, ainda é normal recebermos informações de artistas, militantes e entre outras pessoas que continuam sofrendo com isso, principalmente em “nome da moral e bons costumes da família brasileira”. Você teve algum problema similar neste single ou em outros trabalhos?

Eltin: Tive! Na verdade eu tive esse problema a vida inteira não somente nos lançamentos mas nos shows, repreensão policial, os caras já chegaram a montar blitz na porta do show, mais de uma vez, já tive alguns shows cancelados, vídeos censurados de serem totalmente retirados da net, nunca tive porque me preocupo mto com a apresentação do vídeo, assim como nos versos, mas sempre são flagados ( Não são relacionados, não geram remuneração, nem divulgação por adsense, que pra mim não faz mta diferença.. não patrocino clips em geral..) Tem uma parada também, não curto exposição gratuita e sem fundamento saca? Clipe com a nossa erva no ye ye yee tal, mta gente usa a cannabis pra se promover e não o contrário, depois desse avanço e outros na legislação, de repente ficou mais fácil e passou a “ser maneiro” falar de ganja, a gente tem que ter o cuidado de fazer com conhecimento e responsabilidade, pra não banalizar o assunto e transformar numa coisa boba.. Um salvão pra todos aqueles que são censurados no ativismo real artístico ou em qualquer área, estamos cada vez mais perto da vitória!

SB: Qual foi a sua inspiração para o single LegalizaShow?

Eltin: Essa música escrevi há muito tempo, e precisei do tempo pra produzir o som, e clipe.. a Inspiração foi meu próprio jeito de escrever e claro as ganjas que já fumei pelo role.. histórias de copa que paguei mico em 2012, salve Grownroom entre outras histórias.. tenho um jeito muito particular de escrever e me orgulho muito disso, o lance de brincar com os nomes sempre foi a minha parada.. Quando peguei intimidade o suficiente com os nomes de strains, percebi que dava pra fazer uma letra maneira brincando com o duplo significado.. algo parecido com o que fiz primeiro em dedicado a “floripa” e depois no Pais da Ganja.. O Dub tinha muita vontade de fazer .. há muito tempo.. fui num festival em Amsterdan 2010 e fiquei louco de vontade !! e pra que melhor do que uma parceria com Cidade Verde, Adonai um cara que respeito admiro e tenho o maior carinho, num dub esfumaçado?!

SB: Tendo em vista que vivemos num país ainda gerido por leis e governantes proibicionistas, qual o seu maior receio para 2018, lembrando que é um ano de eleições?

Eltin: Meu maior receio é o Bolsonaro. Quero nem pensar. Não tenho partido, nem inclinação partidária mas esse cara aí é o que tem de mais atrasado e perigoso para a causa e sociedade em geral!

SB: E a sua maior esperança?

Eltin: Pra 2018? Sinceramente minha maior esperança é ver os amigos e familiares bem, por que na politica já perdi as esperanças faz tempo. Minha maior esperança é a planta legalizada, a revolução verde embalar a sociedade e rolar uma revolução social… tem muita coisa coisa errada ao mesmo tempo, não dá nem pra começar a falar. Minha maior esperança é que minha filha possa viver num país melhor. Que o amor vença. Muita coisa pra resolver em um ano só, enquanto isso, a esperança é simplesmente que as pessoas comecem a despertar pra realidade e entendam o que, e quem são os responsáveis por tanto problema!

SB: Eltin… Pelo fim da proibição (que afeta de forma mais dura a população negra e pobre) e baseado no seu cotidiano, qual o recado que você deixa para nossa sociedade?

Eltin: Acho que chegou o momento do vai ou racha, ta na hora de parar de tratar eleições como gincana, de viver isolado, do ta bom pra mim, ta bom assim, ta na hora de cobrar de verdade nossos políticos independente de partido, somos a maioria, chegou a hora de parar de se dividir por time de futebol, inclinação partidária, quebrada que mora ou qualquer coisa boba que nos divide há tanto tempo e distrai do importante, ta na hora de viver plenamente, de exigir e se doar e se for preciso botar a estrutura a baixo que seja. Ta na hora de abandonar o velho pra criar o novo, não tem porque esperar, está tudo aí na nossa mão , a possibilidade de comunicação, o acesso à informação, a velocidade de transmissão de ideias, tudo isso criou um cenário perfeito, pro vai ou raxa.

SB: Acredita que a classe artística, principalmente por conta da maior exposição e capacidade de influência, pode e deve utilizar desse poder de alcance para falar sobre temas como a legalização da erva e outros assuntos ainda considerados tabus?

Eltin: Acho que hoje na verdade todos temos o mesmo peso e importância no ativismo e militância, hoje mais do que nunca, qualquer pessoa pode escrever um texto que se torne viral, muito mais do que qualquer música, escrever uma poesia que vá mais longe do que qualquer clipe… acho que sim os artistas têm a obrigação de trazer alguma relevância e conteúdo ao trabalho, mas música é música e também ta aí pra divertir, dançar, curtir, chapar… Todos nós devemos lutar pelo que acreditamos, os artistas em geral devem um pouco a mais de retorno à sociedade pela própria atividade, acho que a arte original consegue reunir tudo isso, diversão , conteúdo e influência positiva! É o que eu tento alcançar no meu som e vida, até pra agradecer os que me apoiam, pra provar na atitude que TAMO JUNTO.

Agradecemos ao Eltin pelo papo cabeça e pelas mensagens a favor da legalização. Esperamos que tenham curtido a entrevista e, claro, a nova pancada musical do artista. Dê o play, curta e compartilhe com os amigos.

 LegalizaShow: Eltin fala sobre novo som, clipe em plantações e legalização da maconha

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.