Defensores da maconha planejam entregar 4200 baseados na posse de Trump

 Defensores da maconha planejam entregar 4200 baseados na posse de Trump

O grupo por trás da ação foi responsável por sugerir a lei que legalizou a maconha recreativa no Distrito de Columbia, em 2014. O “protesto” planejado para o dia 20 de janeiro não descumpre nenhuma lei local. Os manifestantes pretendem alertar sobre possíveis retrocessos na legalização, durante a era Trump. As informações são do O Globo.

Um grupo de defensores da legalização da maconha planeja distribuir milhares de cigarros com a erva durante a posse do presidente eleito, Donald Trump, em Washington.

A organização pró-maconha DCMJ começará a distribuir os 4.200 cigarros às 8h do dia 20 de janeiro. Depois, os participantes irão caminhar até o National Mall (uma esplanada que reúne os principais órgãos do governo americano, memoriais e museus).

A quatro minutos e 20 segundos do discurso de Trump, o fundador da DCMJ, Adam Eidinger, disse que os manifestantes irão acender o cigarro.

Segundo ele, a distribuição da erva é legal contanto que seja feita no distrito de Columbia. Os que usarem, no entanto, correm risco de prisão.

Eidinger disse que a intenção do grupo é enviar uma mensagem ao governo federal para legalizar a cannabis.

Os defensores da maconha estão preocupados com as ações que Jeff Sessions — um senador ultraconservador nomeado procurador-geral do novo governo — tomaria sobre o assunto. Sessions já se posicionou contra a legalização da maconha.

Assista ao vivo a posse de Donald Trump:

 Defensores da maconha planejam entregar 4200 baseados na posse de Trump

Leia também:

A maconha nos Estados Unidos

 Defensores da maconha planejam entregar 4200 baseados na posse de Trump

EUA legaliza maconha em 8 Estados. Veja o que muda em cada um

 Defensores da maconha planejam entregar 4200 baseados na posse de Trump

One Comment

Deixe seu comentário...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *