David Crosby entra para o mercado da maconha e aposta nos baby boomers

david crosby David Crosby entra para o mercado da maconha e aposta nos baby boomers

A lenda viva do rock David Crosby, fundador do The Byrds, irá entrar para o mercado da maconha, colocando seu nome e imagem em embalagens de cannabis voltadas aos baby boomers. As informações são da Forbes, com tradução Smoke Buddies.

O icônico apreciador de música e cannabis David Crosby está otimista sobre a erva. Na verdade, ele está otimista o suficiente para colocar seu nome e rosto em uma marca de cannabis para os baby boomers.

Crosby, duas vezes membro do Hall da Fama do Rock and Roll pelo The Byrds e Crosby, Stills, Nash e Young, ganhou o direito de ser apelidado de rei da erva – ou como Christian Groh, co-fundador da Tilray e da Privateer Holdings, que supostamente ligou para ele em uma conversa recente, o chamou: “The Pied-Piper of Cannabis” [O Flautista da Cannabis]. Afinal, Crosby é a pessoa a quem os Beatles se voltaram para indicar a cannabis da mais alta qualidade quando eles visitaram a América.

Crosby diz que acredita firmemente que a cannabis será legal em nível federal nos EUA dentro dos próximos anos, à medida que mais estados dos EUA e países ao redor do mundo continuarem a legalizá-la. “É tudo sobre a receita fiscal. Os estados que estão fazendo isso conseguem dinheiro para suas estradas, escolas e hospitais”, disse Crosby, um conhecedor de maconha de mais de 50 anos e membro fundador de Crosby, Stills Nash e Young, e The Byrds.

Abandone sua aspirina

Além do potencial da maconha recreativa, o músico acredita que o Canabidiol (ou CBD), um componente medicinal e não psicoativo encontrado na maconha, no cânhamo e no lúpulo, prejudicará significativamente o mercado multibilionário da aspirina e do ibuprofeno.

“Uma vez que o CBD é refinado, concentrado, embalado e comercializado, ele se tornará um analgésico extremamente bem-sucedido – porque os AINEs (aspirina/ibuprofeno) danificam seus rins e seu fígado”, disse ele.

Ele então referenciou os opioides. “Se você os usar por algumas semanas, estará viciado – e isso é um grande problema. Assim, uma nova família de analgésicos chegando ao mercado que não tenha os efeitos colaterais catastróficos do vício ou do dano ao seu rim, pode ser ainda maior do que ficar chapado. Todo mundo em algum momento tem um pouco de dor no ombro, nas costas, no pé ou no cotovelo. Eu sei que o CBD me ajuda com dores e sofrimentos e eu credito a isso por eu ser capaz me apresentar em concertos ao redor do mundo na minha idade”.

Cannabis, Baby Boomers e celebridades

Estima-se que há 75 milhões de baby boomers (com idade entre 45 e 75 anos) nos EUA. Os baby boomers são, de longe, o maior segmento da população atualmente, e isso se traduz em seu enorme poder de compra. De fato, os boomers atualmente concentram 70% do total da renda disponível nos EUA, com dados mostrando que o consumo de cannabis entre esse grupo está em rápida ascensão.

Crosby acredita que ele pode alavancar seu nome e popularidade entre os baby boomers para avançar ainda mais o uso de cannabis neste grupo demográfico.

Chris Walsh, editor fundador e vice-presidente do Marijuana Business Daily, explicou que as celebridades têm uma grande influência nas decisões de compra de cannabis, possivelmente como nenhuma outra força. “Nossa pesquisa descobriu que os consumidores geralmente estão dispostos a pagar um prêmio de 25% por produtos com um nome de celebridade vinculado em relação a produtos bastante idênticos sem esse poder de estrela. Não é realmente uma surpresa, pois isso é típico do comportamento do consumidor, não importa o produto”, disse ele.

 Sobre ‘Might Croz’

No ano passado, Crosby se associou a um empresário e amigo de longa data, Steven Sponder. Juntos, eles estão buscando licenciar o nome de Crosby para uma empresa de maconha, ao invés de começar e possuir seu próprio negócio de cultivo e varejo de maconha. Sponder explicou que o papel de Crosby será “orientar onde for necessário e dizer ao mundo o quão fantásticas são suas strains”. Os parceiros planejam deixar a manufatura, varejo e marketing da marca para os especialistas – uma marca de maconha grande e estabelecida que eles escolherão juntos.

Crosby e Sponder selecionaram o nome “Mighty Croz” para sua marca, referenciando o apelido de Crosby. Além disso, isso permitirá que eles vendam produtos da Mighty Croz em locais que não permitem que nomes de celebridades sejam usados ​​diretamente em produtos de cannabis. Mais uma vez, eles destacaram que planejam deixar os detalhes de nome e embalagem para a empresa licenciada.

“Recebemos todos os tipos de propostas loucas de licenciamento, variando de pessoas que querem pagar para usar o nome da Crosby em troca de criptomoedas que eu nunca tinha ouvido falar, para empresas focadas exclusivamente em levantar dinheiro para investidores sem perspectiva real de ser bem sucedido a longo prazo”, disse Sponder. “David Crosby é a voz de uma geração. Se seu rosto estiver em um pacote de cannabis, as pessoas saberão que é qualidade, comprarão e, o mais importante, elas voltarão – e esse é o valor tangível que trazemos.

Crosby e Sponder asseguram que vão receber “ofertas de empresas estabelecidas de maconha que incluam ações, dinheiro e uma realeza de celebridades tradicionais em vendas. Estamos esperando por um parceiro de licenciamento que entenda o setor e tenha uma perspectiva de longo prazo para o sucesso”.

Quem vai voltar para casa com o rosto de bigode de David Crosby ainda está por ser determinado.

Leia também: Martha Stewart se associa à maior empresa de cannabis do mundo

#PraCegoVer: fotografia (de capa) em primeiro plano e meio perfil de David Crosby vestindo camiseta preta e sorridente, enquanto toca sua guitarra, da qual aparece a mão, com os cabelos brancos esvoaçados pelo vento; e um fundo escuro. Créditos da foto: Buzz Person.

Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!

Deixe seu comentário