Cultivo caseiro de maconha está em discussão no Senado Federal

cultivo de maconha para fins terapeuticos e aprovado no senado Cultivo caseiro de maconha está em discussão no Senado Federal

Apesar do movimento mundial da legalização da maconha, no Brasil a pauta de mudanças na lei de drogas anda a passos lentos e um dos primeiros sinais são as determinações judiciais para o fornecimento pelo estado dos medicamentos à base da planta, porém na prática os pacientes acabam ficando sem acesso à medicação. O Projeto de Lei do Senado de nº 514, de 2017, que descriminaliza o cultivo doméstico para fins terapêuticos, pode mudar isso.

Sabrina chegou a ter até trinta convulsões por dia, os sintomas não cederam nem mesmo com o uso combinado de medicamentos de última geração. O alívio só veio com o óleo de canabidiol, substância encontrada na Cannabis sativa, nome científico da maconha.

Em maio de 2015, a família de Sabrina conseguiu na Justiça no Distrito Federal o fornecimento do canabidiol, o único medicamento que demonstrou eficácia no tratamento de suas crises epilépticas provocadas por uma má formação no cérebro, segundo informado pelo R7.

“Duas semanas, ela já passou mais dois dias sem crise, depois de um mês ela já estava passando uma semana, e hoje, graças a deus, há mais de um ano e seis meses ela não tem uma crise convulsiva generalizada”, conta o pai de Sabrina, Fábio Filgueira, em reportagem da TV Senado.

O problema é que o remédio não é fabricado no Brasil, uma ampola dura vinte dias e custa 200 dólares, fora gastos com correio, isso sem falar na liberação da Anvisa e na burocracia. “Tem essa decisão judicial que obriga, existe uma lei aqui no DF que também prevê o fornecimento, uma lei distrital, mas o medicamento não é fornecido, nós estamos sem receber o medicamento desde o mês de setembro, já são quatro meses”, segundo Fábio.

Leia: Famílias ainda lutam na Justiça para obterem tratamento à base de maconha

O projeto da Senadora Marta Suplicy prevê que cada família possa semear, cultivar e colher a planta para uso terapêutico em quantidade suficiente apenas para o tratamento, de acordo com a prescrição médica.

Muitas famílias brasileiras conseguiram autorização judicial para uso do canabidiol. Vários países já liberaram a substância. Vídeos na internet mostram como extrair o óleo da planta. Mas toda discussão que envolve a maconha é polêmica.

“Eu sou completamente favorável a esse projeto de lei da Senadora Marta Suplicy que traz a discussão da possibilidade do uso do canabidiol pra fins terapêuticos e também pra que nós possamos plantar e cultivar e produzir em território nacional o próprio medicamento”, segundo a terapeuta ocupacional Andrea Galassi.

A Associação Brasileira de Psiquiatria alerta que o projeto pode abrir uma porta para o uso indiscriminado como entorpecente. “A gente é contra o cultivo em casa porque é muito difícil ter esse controle, pra extrair, pra tirar o óleo, pra tirar somente o canabidiol. E o controle, será que vai cultivar só seis plantinhas? Esse controle é muito mais difícil e a gente não consegue, assim, ter um controle do uso de álcool, do uso de cigarro, então do uso de maconha por que que a gente teria?”, questiona a psiquiatra Renata Figueiredo.

Leia também: Justiça do DF autoriza família a plantar maconha

“O que veio no projeto de lei era amplo, então eu fiz um substitutivo dizendo ‘tudo bem, vamos deixar não pra uso recreativo’, mas pra uso medicinal é outra coisa, chegou a hora”, alegou a Senadora Marta Suplicy, relatora do PLS 514/2017. “Eu fiquei… falei meu deus isso existe e nós não estamos podendo usar, isso é um absurdo. Você tem a prescrição médica, você planta aquele pouquinho pra sua família e você ajuda aquela criança a sobreviver, aquele adulto, são 600 mil no Brasil que têm epilepsia e que poderiam se beneficiar disso.”

Assista abaixo à reportagem da TV Senado:

 Cultivo caseiro de maconha está em discussão no Senado Federal

Projeto de Lei do Senado

A angústia pela qual passa a família de Sabrina e outras centenas de milhares de famílias pelo país, diante o descaso do poder público no fornecimento dos medicamentos à base de cannabis, pode cessar e você pode colaborar efetivamente com isso. Acesse agora o Portal do Senado e vote SIM no Projeto de Lei do Senado de nº 514, de 2017, que legaliza o cultivo doméstico de maconha para fins medicinais.

Você também pode entrar em contato com a senadora Marta Suplicy e pedir para que o PL se estenda também aos usos industrial, recreativo/social e religioso:

MARTA SUPLICY
Facebook: http://www.facebook.com/SenadoraMarta
Twitter: http://twitter.com/senadoramarta
E-mail: marta.suplicy@senadora.leg.br
Telefone do Gabinete: (61) 3303-6510

Vote SIM no Projeto de Lei do Senado para descriminalizar o cultivo de maconha

 Cultivo caseiro de maconha está em discussão no Senado Federal

Fotografia de Capa Rafael Rocha | Smoke Buddies