Cultivo à luz solar: a sustentabilidade chegou ao cultivo de maconha

cultivo a luz solar a sustentabilidade chegou ao cultivo de maconha Cultivo à luz solar: a sustentabilidade chegou ao cultivo de maconha

Em uma época onde a sustentabilidade é levada a sério, nada mais justo que utilizar uma energia limpa para alimentar seu cultivo. A marca Sunny Grow aposta na luz solar para todo ajudar seu bolso e o planeta, tudo de uma só vez. Conheça mais sobre a tecnologia abaixo.

Os tempos mudaram! O que vemos no campo, na indústria e mesmo nos hábitos de quem consome é uma nova visão do jeito com que levamos a vida: aquele velho jeito gastão e despreocupado com o legado que deixamos para o mundo deu lugar à uma atitude sustentável. E isso se reflete até quando falamos de maconha e de cultivo.

Não à toa: quando falamos na produção da erva, não podemos esquecer do fator “energia”. Lâmpadas e outros sistemas consomem muitos watts. Agora multiplique este valor pela quantidade de horas e pela quantidade de dias que aquele equipamento fica ligado. É energia pra caramba!

Acha que não faz diferença para o mundo? O relatório feito pelo New Frontier Financial Group neste ano mostra que os cultivos nos EUA já gastam 1% de toda a energia usada no país. Isso é equivalente à cerca de 1,7 milhão de residências. Deu pra sacar o impacto deste consumo para o planeta – e, claro, para o seu bolso?

É por este motivo que iniciativas como a Sunny Grow são fundamentais. A empresa oferece geradores fotovoltaicos que transformam seu grow em algo sustentável utilizando a luz solar. Ou seja, energia 100% limpa de geração de energia para todos os equipamentos do seu cultivo. Enquanto houver sol, haverá energia.

Segundo o engenheiro Felipe Rodrigues, 36 anos, desenvolvedor da Sunny Grow, “a proposta é dar sustentabilidade para o cultivo indoor, ou seja, durante o horário útil de sol o grow é alimentado em tempo real com energia solar, sendo assim um cultivo muito mais sustentável”.

A Sunny Grow inovou e apresentou a tecnologia ao público na última edição do Pot in Rio. Assista:

“Para quem já cultiva, com uma lâmpada HPS400 por exemplo, sem considerar as outras cargas, terá pelo menos um gasto anual com energia elétrica em torno de uns R$ 1.944,00. Em 25 anos, considerando um reajuste tarifário médio anual de 10% essa despesa terá representado mais de 117 mil reais”, disse Rodrigues que questiona complementando. “Por que não investir apenas R$ 2.900 agora e evitar essa despesa futura?”

A Sunny Grow tem kits completos com os geradores, lâmpadas LED, HPS ou CFL, exaustores, temporizadores, medidores de solo e outros equipamentos. Nestas opções, você leva tudo o que você precisa para começar seu grow do zero por pouco mais que R$ 3 mil e o retorno do investimento é de até 3 anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E se você já é cultivador, não se preocupe: você pode apenas adaptar seu grow convencional para o sistema solar e sustentável da marca, que também oferece kits que incluem apenas os geradores fotovoltaicos.

Os sistemas reduzem drasticamente o uso de energia, o que significa uma grande diminuição na conta da sua luz e no dinheiro gasto com o cultivo, sem contar o impacto ambiental que se anula na produção.

Sem explanação!

Se bateu aquele receio de explanar o cultivo fique tranquilo. A energia gerada pelas placas fotovoltaicas pode ser direcionada para outros pontos de consumo na residência compensando o que é gasto com o grow, segundo Rodrigues.

lazy placeholder Cultivo à luz solar: a sustentabilidade chegou ao cultivo de maconha

Partiu cultivar indoor com energia solar? | Foto Dave Coutinho

Ficou afim de tornar seu cultivo mais sustentável e barato? Acesse o site da Sunny Grow e conheça todos os kits e preços. O mundo e seu bolso agradecem!

Este conteúdo possui caráter publicitário.
Fotografias Dave Coutinho