Coreia do Sul é o primeiro país da Ásia Oriental a legalizar a maconha medicinal

cultivo outdoor Coreia do Sul é o primeiro país da Ásia Oriental a legalizar a maconha medicinal

A Coreia do Sul se tornou o primeiro país da Ásia Oriental a legalizar o uso medicinal da maconha. O avanço é um grande marco na evolução da indústria global da cannabis.

A Coreia do Sul tornou-se o primeiro país do leste da Ásia a legalizar a maconha medicinal, marcando um marco significativo na indústria global e um possível ponto de virada em como a droga é percebida em sociedades tradicionalmente conservadoras, segundo o noticiado pelo Marijuana Business Daily.

A Assembleia Nacional do país votou a favor da emenda à Lei sobre a Gestão de Estupefacientes para preparar o caminho para dosagens não alucinógenas de prescrições médicas de cannabis.

A maconha medicinal ainda será fortemente restrita, mas a aprovação da lei pelo governo central é vista como um avanço em um país que muitos acreditavam que seria o último – não entre os primeiros – a aprovar qualquer uso de maconha, mesmo com baixos níveis de THC, ou CBD, para começar.

Para receber cannabis medicinal, os pacientes serão solicitados a se inscrever no Centro de Medicamentos Órfãos da Coreia, um órgão do governo criado para facilitar o acesso de pacientes a medicamentos raros no país.

As aprovações serão concedidas caso a caso e os pacientes também precisarão receber uma receita de um médico.

A lei de maconha da Coreia do Sul superou um grande obstáculo em julho, quando ganhou o apoio do Ministério da Segurança Alimentar e Medicamentos, que  disse que permitiria Epidiolex, Marinol, Cesamet e Sativex para condições como epilepsia, sintomas de HIV/AIDS e tratamentos relacionados ao câncer.

Em 23 de novembro, o ministério disse que uma série de leis alteradas aprovadas em uma sessão da Assembleia Nacional expandirá as oportunidades de tratamento para pacientes com doenças raras.

Vários outros países disputavam a adesão a Israel como os primeiros países da Ásia a permitir a cannabis medicinal, incluindo a  Tailândia e a  Malásia.

“A Coreia do Sul legalizando a maconha medicinal, mesmo sendo rigidamente controlada com a seleção limitada de produtos, representa um avanço significativo para a indústria global de maconha”, disse Vijay Sappani, CEO da Ela Capital, de Toronto, que está explorando mercados emergentes no setor da cannabis.

“A importância da Coreia ser o primeiro país da Ásia Oriental a permitir a cannabis medicinal em nível federal não deve ser subestimada. Agora é uma questão de quando outros países asiáticos seguirão a Coreia do Sul”.

#PraCegoVer: fotografia (capa) de um cultivo de maconha outdoor com foco em uma das diversas flores.