CINEBRISA: Canal UmDois desenrola análise sobre Disjointed

 CINEBRISA: Canal UmDois desenrola análise sobre Disjointed

Muita gente gostou, muita gente reclamou, mas quem chega pra fazer uma análise 420 da nova série canábica da Netflix, Disjointed ou Desenrolados, é a galera do UmDois com o CineBrisa. Assista e curta a brisa.

No dia 25 de agosto, o Netflix ficou um pouco mais verde. A estreia da vez é a série Disjointed (ou Desenrolado, no título em português), protagonizada por Kathy Bates, ganhadora do Oscar de melhor atriz, e desenvolvida por Chuck Lorre, responsável por sucessos como “The Big Bang Theory” e “Two and a Half Men”. E como o nome diz, tem muita maconha na história!

A trama cômica com temática canábica agradou muita gente, mas acabou desagradando algumas pessoas, principalmente ligadas à causa do ativismo da erva. A série não é um documentário, não é uma peça ‘chave’ para a legalização, mas é peça essencial para deixar a maconha como algo mais normal, indo parar nos almoços e jantares em família, nas rodinhas mais caretas e até incentivando o debate. Cá entre nós, a Netflix representou no esforço, afinal até lançaram uma linha de maconha para vendas por tempo limitado como divulgação da série.

E quem chega trazendo uma análise completa da sitcom é a galera do canal UmDois, com o CineBrisa. Já que, em português, ‘Desenrolados’ é o nome da série, o pessoal do umdois desenrolou uma análise completa com várias curiosidades sobre os estereótipos exibidos e muito mais que você viu na série, mas talvez não tenha sacado.

“Para mim a série é necessária, porque acredito muito que isso muda a mentalidade. Da mesma forma que hoje o nerd é legal se deve muito ao Big Bang, se o gay hoje é mais aceito se deve muito a Will & Grace, eu acho que para o maconheiro ser aceito para Disjointed é um bom passo”.  – Will Sassano

Assista:

 CINEBRISA: Canal UmDois desenrola análise sobre Disjointed