Alasca aprova consumo de baseados e comestíveis de maconha em dispensários

alasca maconha dispensario consumo loja smokebuddies Alasca aprova consumo de baseados e comestíveis de maconha em dispensários

A partir de 11 de abril, dispensários licenciados no Alasca poderão solicitar um “endosso especial de uso no local” para que clientes possam fumar até um grama de flor ou consumir comestíveis de maconha que não excedam 10 mg de THC por dia.

Para muitos, o Alasca está associado ao frio, animais selvagens como alces e ursos, saborosos pratos com salmão e magníficas montanhas. E agora, podemos adicionar mais um atrativo à lista: consumir maconha legalmente em um dispensário.

Recentemente, o governador do Alasca, Kevin Myers, assinou uma nova legislação que torna o estado o primeiro a permitir o consumo de cannabis nos dispensários locais e licenciados, ou seja, se você estiver passeando pelo estado e tiver mais de 21 anos, fique à vontade para ir até uma loja, comprar um baseado e fumar no próprio local.

Leia também: Nova Amsterdã? Estado do Alasca pode autorizar consumo nas lojas onde a maconha é vendida

A partir de 11 de abril, os proprietários licenciados de dispensários de maconha poderão solicitar um “endosso especial de uso no local” que lhes permitirá estabelecer áreas para fumantes, nas quais os clientes poderão consumir sua erva recém adquirida. A área será distinta do espaço de venda, o que significa que provavelmente haverá um pátio ou lounge externo para que os clientes possam fumar, ou uma separação por parede e porta.

De acordo com a Associated Press, as empresas também terão que fornecer segurança e ventilação adequadas para que possam atender à aprovação do Conselho de Controle da Maconha. Segundo as regras, os governos locais podem protestar contra o endosso de consumo no local e vetá-lo.

Alguns na indústria dizem que é possível que as primeiras áreas de consumo sejam aprovadas até o verão. Mas para Cary Carrigan, diretor executivo da Associação da Indústria da Maconha do Alasca, não haverá uma proliferação repentina de locais para fumantes.

Os regulamentos também estipulam que os vendedores podem comercializar até um grama de flor de cannabis e comestíveis que não excedam 10 mg de THC por pessoa por dia, estando os concentrados excluídos destes.

Esta não é a primeira vez que dispensários nos EUA permitem que clientes consumam maconha no local: em São Francisco, por exemplo, a regulamentação permite que a erva seja consumida no local. Mas Carrigan, disse à AP que isso marca a primeira vez que o consumo público de maconha em lojas de varejo foi aprovado por lei estadual.

“Isso é algo que não está acontecendo em nenhum outro lugar dos EUA ainda. À medida que começamos a desenvolver isso, as pessoas estão realmente olhando para nós, então eu sei que todo mundo quer acertar”, disse Carrigan sobre donos de lojas de maconha e reguladores estaduais.

Reguladores estaduais deixaram em aberto para discussão se os dispensários que querem oferecer o consumo de comestíveis no local, mas não permitir o fumo, precisam estar em prédios separados.

Leia também: Congresso recebe projeto para descriminalizar maconha nos EUA

#PraCegoVer: fotografia (de capa) mostra pessoas na parte interna de um estabelecimento utilizando bongs e outros apetrechos para consumir maconha.

lazy placeholder Alasca aprova consumo de baseados e comestíveis de maconha em dispensários

Sobre Dave Coutinho

Carioca, Maconheiro, Ativista na Luta pela Legalização da Maconha e outras causas. CEO "faz-tudo" e Co-fundador da Smoke Buddies, um projeto que começou em 2011 e para o qual, desde então, tenho me dedicado exclusivamente.